Ruben III da Arménia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ruben III
Príncipe das Montanhas
(Príncipe arménio da Cilícia)
Governo
Reinado 1175 a 1187
Consorte Isabel de Toron
Antecessor Melias
Sucessor Leão II
Dinastia Rubenidas
Vida
Nascimento 1145
Morte 3 de fevereiro de 1187
Filhos Alice da Arménia
Filipa da Arménia
Pai Estêvão da Arménia
Mãe Rita de Barbaron

Ruben III da Arménia(PE) ou Armênia(PB), Ռուբեն Գ em arménio, Rupen ou Roupen por transliteração (1145 - 3 de Fevereiro de 1187) foi príncipe arménio da Cilícia de 1175 até à sua morte. Filho do marechal Estêvão da Arménia com Rita de Barbaron, era neto do príncipe Leão I da Arménia e de Smbat de Barbaron, e fez parte da dinastia dos rubenidas (descendentes de Ruben I).

O seu pai foi assassinado pelo governador bizantino da cidade de Tarso em 1165 e, quando Teodoro II morreu, o seu outro tio Melias assassinou o legítimo herdeiro Ruben II para tomar o poder, com a ajuda do emir Nur ad-Din. Devido à impopularidade de Melias, Ruben e o seu irmão Leão II rapidamente se tornaram figuras chave na oposição ao tio. Por motivos de segurança, refugiaram-se com o seu tio materno Paguran de Barbaron. Em 15 de Maio de 1175 os barões arménios assassinaram Melias em Sis e chamaram Ruben para assumir o trono. Ruben teria alegado que recompensaria generosamente os assassinos de Melias, mas quando estes se revelaram, condenou-os à morte, uma solução semelhante à do rei David com os assassinos de Isboset.

No ano seguinte o Império Bizantino sofreu uma pesada derrota perante os seljúcidas na batalha de Miriocéfalo e deixou se ser uma ameaça à soberania do Principado Arménio da Cilícia, ocupado na tentativa de conter o avanço turco. Ruben reverteu a política aliada aos muçulmanos do seu tio Melias, e renovou a aliança com os estados cruzados ao se casar em 1181 com Isabel de Toron, uma nobre do Reino Latino de Jerusalém.

No entanto persistiam diferendos com Boemundo III do vizinho Principado de Antioquia: de forma a enfraquecer o poder arménio, este apoiou o mais poderoso vassalo da Cilícia, Hetum III de Lampron, esposo de uma filha de Teodoro II da Arménia. Ruben cercou o castelo de Hetum para restaurar a paz no principado, mas este incidente era sintomático dos conflitos da nobreza arménia.

Em 1182 foi aprisionado por Boemundo III em Antioquia, devido a uma cilada deste disfarçada de diplomacia ou, segundo a crónica de Smbat Sparapet, enquanto visitava prostitutas nessa cidade. O seu irmão Leão atacou Antioquia na tentativa de o libertar, mas apenas o conseguiu resgatar oferecendo as cidades de Mamistra e Adana. Depois de libertado, Ruben reconquistaria estas cidades. Em 1185 retirou-se para o mosteiro de Trazarg e morreria a 3 de Fevereiro de 1187, sendo sucedido pelo seu irmão Leão II.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Ruben III casou-se em 1181 com Isabel de Toron, filha de Onofre III de Toron com Estefânia de Milly do Senhorio de Oultrejordain. Deste casamento nasceram:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • T. S. R. Boase. The Cilician Kingdom of Armenia (em inglês). Edinburgh: Scottish Academic Press, 1978. ISBN 0-7073-0145-9.
  • Mark Chahin. The Kingdom of Armenia: A History (em inglês). 2. ed. Richmond, Surrey: Curzon, 2001. ISBN 0-7007-1452-9.
  • René Grousset. L'Empire du Levant: Histoire de la Question d'Orient (em francês). Paris: Payot, 1949. 391-4 pp. ISBN 2-228-12530-X.
  • Marie-Nicolas Bouillet et Alexis Chassang. Dictionnaire universel d'histoire et de géographie: Roupen III d'Arménie [1] (em francês). 25. ed. Paris: Hachette, 1878. ISBN 2-228-12530-X.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Melias
Armas dos rubenidas (usadas pela primeira vez por Leão II da Arménia).
Príncipe das Montanhas
(Príncipe arménio da Cilícia)

1175 - 1187
Sucedido por
Leão II