Rude Boy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Rude Boy"
Single de Rihanna
do álbum Rated R
Lançamento Estados Unidos 5 de Março de 2010
(veja abaixo o histórico de lançamento)
Formato(s) CD single, download digital, rádio
Gravação 2009
Gênero(s) Ragga, pop, dancehall
Duração 3:42
Gravadora(s) Def Jam
Composição Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Ester Dean, Makeba Riddick, Rob Swire, Robyn Fenty
Produção StarGate, Rob Swire
Certificação(ões) Austrália - ARIA Double Platinum.png 2× Platina
Reino Unido - BPI Gold.png Ouro
(veja abaixo a lista completa de certificações e vendas)
Informações sobre o vídeo musical
Gravação 28 de Janeiro de 2010
Lançamento 11 de Fevereiro de 2010
Diretor(es) Melina Matsoukas
Duração 3:45
Cronologia de singles de Rihanna
Último
Último
"Stranded (Haiti Mon Amour)"
(2010)
"Rockstar 101"
(2010)
Próximo
Próximo

"Rude Boy" é uma canção da cantora Rihanna para o seu quarto álbum de estúdio, Rated R. Foi escrita por Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Ester Dean, Makeba Riddick, Rob Swire e pela própria Rihanna, sendo produzida pela equipa Stargate e Rob Swire. Foi lançado como segundo single mundial do álbum, e terceiro nos Estados Unidos a 9 de Fevereiro de 2010 nas rádios norte-americanas, e a 22 de Fevereiro de 2010 como single físico no Reino Unido.

Fundo musical e lançamento[editar | editar código-fonte]

Rihanna disse à revista Q que a canção é "sobre o ambiente de rua, bad boys que algumas raparigas querem ter. Há perigo e festa".[1]

Nos Estados Unidos, a canção começou a ser reproduzida no dia 9 de Fevereiro de 2010, e no Reino Unido foi lançada no formato CD single no dia 22 do mesmo mês.[2] [3]

Estilo e arte[editar | editar código-fonte]

Na capa do single, Rihanna segura num letreiro onde é visível o nome da música, "Rude Boy". Esta mesma placa, está a cobrir o corpo nú da cantora, apenas mostrando os seus braços e pernas. A sua indumentária apenas consiste num chapéu e botas pretas, e ainda está com um cigarro na boca. No lado direito, está o "R" metálico, usado na capa frontal do álbum, Rated R.[4]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
About.com 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[5]
Billboard 80[6]
Digital Spy 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[7]

The Guardian denominou a canção como o "centro do álbum" e disse que a música "apela ao estilo vocal de Rihanna, mal-humorada, gelada, monótona - única entre o panteão de divas de R&B". Nick Levine da Digital Spy considerou a música uma boa "acompanhante para a noite". Ainda comparou a sonoridade da canção às faixas do seu álbum antecessor, Good Girl Gone Bad, diferenciando apenas o estilo mais "ameaçador" revelado. Para Levine é considerado o momento mais "cativante" do álbum, um "prazer de dancehall" de forma "escandalosa, prometendo transformar o seu próprio corpo".[7] Michael Menachem da Billboard diz que com esta música é entregue uma letra e som "provocadores até à data" pela cantora.[6] Mais uma vez, a faixa é comparada a M.I.A. e às suas "referências na cultura pop", misturando com o estilo jamaicano, ska e dancehall.[6] Bill Lamb da About.com achou que este seria um "fantástico single de estreia do álbum", dizendo ainda que é a canção "mais directa e envolvente de todo o trabalho".[5] No entanto, Lamb critica que a sensação fria "está-se a esgotar" e que a cantora parece "ter regredido no seu som".[5]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

O vídeo foi dirigido por Melina Matsoukas, e a cantora disse que consistia num estilo diferente dos seus vídeos anteriores, afirmando que tem um estilo jamaicano.[8] Estreou no canal oficial da cantora no VEVO, a 10 de Fevereiro de 2010.[9] A produção é bastante comparada à do vídeo de M.I.A., "Boyz", devido às imagens psicadélicas, tendências coloridas e animais. Demonstra bastantes padrões coloridos, e apenas um a preto e branco de zebra, em que a cantora se encontra sentada numa.[10] A própria comentou que o vídeo era diferente das produções anteriores:[11]

Cquote1.svg É completamente diferente dos vídeos anteriores que gravei. Parte dos meus vídeos, são obscuros e profundos. "Rude Boy" é mais dançante, usámos bastantes cores, mas também diversos costumes jamaicanos, do tipo "Rainha do Dancehall" Cquote2.svg
disse Rihanna numa entrevista

Recepção pela crítica[editar | editar código-fonte]

Letra da canção

Peter Gicas da E! avaliou o vídeo como uma "explosão excessiva de cores vibrantes", afirmando que a cantora ter-se-à inspirado no trabalho do falecido Andy Warhol. Também deu a certeza da abundância de "movimentos sensuais", fazendo homens "questionar a sua masculinidade", dando a entender que o vídeo transmite uma mensagem "se és capaz, experimenta!".[12] Daniel Kreps da Rolling Stone fez novamente a comparação ao vídeo de M.I.A., realçando a maneira como a cantora posa para as câmaras, "emprestando o seu estilo". Disse ainda que, "fez um óptimo trabalho, e que compensou o aumento de orçamento para implementar o estilo dancehall jamaicano que inspirou M.I.A., e desta vez, Rihanna".[13] Simon Vozick-Levinson da Entertainment Weekly, assimilou o facto de "Rude Boy" vir mudar a tendência "pesada" dos dois vídeos anteriores, "Russian Roulette" e "Wait Your Turn". Elogiou a "explosão selvagem e confronto de cores", salientando mais uma vez a estética parecida à de M.I.A. Ainda classificou o vídeo como "uma festa selvagem, com leões, zebra e outros seres humanos".[14] O The Guardian disse que só poderia ser um vídeo de Rihanna, "ela sabe dançar, sabe cantar, e sabe ser sensual". Ainda disseram, que "amam" o estilo transmitido no teledisco, usando "estampas de animais e equipamentos próprios".[15] Jocelyn Vena da MTV disse "que mais uma vez, Rihanna tinha provado o seu alto sentido de moda", afirmando ainda que o vídeo tem "um pouco de humor".[16]

Actuações ao vivo[editar | editar código-fonte]

A primeira interpretação da canção foi feita no Pepsi Super Bowl Fan Jam, um pequeno excerto de 01:28, a 4 de Fevereiro de 2010, transmitido no canal VH1.[17] A actuação completa foi feita no programa televisivo The Ellen Degeneres Show que foi transmitido a 15 de Fevereiro de 2010.[18]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

CD single[19]
N.º Título Duração
1. "Rude Boy" (Versão single) 3:42
Duração total:
6:84
Download digital da Austrália
N.º Título Duração
1. "Rude Boy"   3:43
2. "Rude Boy" (Instrumental) 3:43
Duração total:
6:86
Dance Remixes (CD Promo)
N.º Título Duração
1. "Rude Boy" (Album Version) 3:43
2. "Rude Boy" (Wideboys Radio Edit) 3:17
3. "Rude Boy" (Chew Fu Radio Edit) 4:08
4. "Rude Boy" (Low Sunday Radio Edit) 3:22
5. "Rude Boy" (Wideboys Club Mix) 6:00
6. "Rude Boy" (Chew Fu Extended) 6:38
7. "Rude Boy" (Jonathan Peters Club Mix) 7:07
8. "Rude Boy" (Low Sunday Club Mix) 6:30
9. "Rude Boy" (Wideboys Dub) 6:00
10. "Rude Boy" (Jonathan Peters Dub) 6:49

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

A 24 de Janeiro de 2010, a canção entrou pela primeira vez numa tabela musical, na UK Singles Chart na quinquagésima segunda posição, a menos de um mês do seu lançamento físico, e subiu à 28ª posição. A 27 de Janeiro de 2010 estreou-se no Canadian Hot 100 na nonagésima nona posição.

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por:
"Replay" por Iyaz
UK R&B Chart, primeira posição
21 de Fevereiro de 2010 - 27 de Fevereiro de 2010
Sucedido por:
"In My Head" por Jason Derülo
Precedido por:
"In My Head" por Jason Derülo
Australian Singles Chart
7 de Março de 2010 - 21 de Março de 2010
Sucedido por:
"Hey, Soul Sister por Train
Precedido por:
"In My Head" por Jason Derülo
UK Download Chart
7 de Março de 2010 - 14 de Março de 2010
Sucedido por:
"Pass Out" por Tinie Tempah
Precedido por:
"Troublemaker" por Arashi
"Telephone" por Lady Gaga e Beyoncé
World Singles Chart
18 de Março de 2010 - 17 de Abril de 2010

8 de Maio de 2010

Sucedido por:
"Telephone" por Lady Gaga e Beyoncé
indefinido
Precedido por:
"Break Your Heart" por Taio Cruz com Ludacris
Billboard Hot 100
18 de Março de 2010 - 31 de Abril de 2010
Sucedido por:
"Nothin´ On You" por B.O.B com Bruno Mars
Precedido por:
"Need You Now" por Lady Antebellum
Billboard Radio Songs
10 de Abril de 2010 -
Sucedido por:
indefinido
Precedido por:
"Morning After Dark" por Timbaland com Soshy
Bulgaria Singles Top 40
11 de Abril de 2010 -
Sucedido por:
Indefinido
Precedido por
-
Single número um no Billboard Brasil São Paulo Hot Songs[30]
Junho a Julho de 2010
Sucedido por
-

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data Formato Editora discográfica
 Estados Unidos 9 de Fevereiro de 2010[31] [32] Rádio urbana e contemporânea Def Jam
 Alemanha 19 de Fevereiro de 2010[19] CD single
 Reino Unido 22 de Fevereiro de 2010[3]

Referências

  1. "Rude Boy Songfacts" (em inglês). Song Facts. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  2. "Playlist" (em inglês). Galaxy. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  3. a b "Singles reviews" (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  4. "Official cover for Rihanna single "Rude Boy"" (em inglês). Loft 965. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  5. a b c Bill Lamb. "Rihanna - "Rude Boy"" (em inglês). About.com. Página visitada em 11 de Março de 2010.
  6. a b c Michael Menachem. "Rihanna, 'Rude Boy'" (em inglês). Billboard. Página visitada em 7 de Março de 2010.
  7. a b Nick Levine. "Rihanna: 'Rude Boy'" (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 18 de Fevereiro de 2010.
  8. David Balls. "Rihanna: 'Rude Boy video has Jamaican feel'" (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  9. "Rude Boy Premiere" (em inglês). Def Jam Recordings. Página visitada em 11 de Fevereiro de 2010.
  10. Redacção IOL. "Rihanna: 'Rude Boy video has Jamaican feel'" (em português). IOL Música. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  11. "Rihanna: 'Rude Boy' Video Premiere!" (em inglês). Just Jared. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  12. Peter Gicas. "Does Rihanna's "Rude Boy" Video Measure Up? " (em inglês). E!. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  13. Daniel Kreps. "Rihanna Borrows From M.I.A.’s “Boyz” for “Rude Boy” Video" (em inglês). Rolling Stone. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  14. Simon Vozick-Levinson. "Rihanna throws a crazy, colorful party in her 'Rude Boy' video" (em inglês). Entertainment Weekly. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  15. "New music video: Rihanna – Rude Boy" (em inglês). The Guardian. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  16. Jocelyn Vena. "Rihanna Shows Her True Colors In 'Rude Boy' Video" (em inglês). MTV. Página visitada em 12 de Fevereiro de 2010.
  17. "Rihanna Performs Mini Concert For Pepsi Super Bowl Fan Jam" (em inglês). Neon Limelight. Página visitada em 13 de Fevereiro de 2010.
  18. "Rihanna to perform “Rude Boy” on Ellen Monday, Feb. 15!" (em inglês). RihannaNow. Página visitada em 17 de Fevereiro de 2010.
  19. a b "Releases » Details" (em inglês e alemão). Rihanna.de. Página visitada em 1 de Fevereiro de 2010.
  20. a b c d e f g h i j k l m n o p q "Rihanna - Rude Boy" (em inglês). aCharts.us. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  21. a b c "RIHANNA - RUDE BOY (SONG)" (em inglês). Danish Charts. Página visitada em 7 de Março de 2010.
  22. (1 de Maio de 2010) "Brazil Hot 100 Airplay" (em português). Billboard Brasil 79: 2. ISSN 977-217605400-2.
  23. a b c d e f g "Hot 100" (em inglês). Billboard. Página visitada em 25 de Fevereiro de 2010.
  24. "European Hot 100" (em inglês). Billboard. Página visitada em 7 de Março de 2010.
  25. "R&B Chart" (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  26. "Top 50 Singles Chart" (em inglês). ARIA. Página visitada em 31 de Dezembro de 2009.
  27. "Hitlisten.NU Track Top-40: Uge # 19-2010" (em dinamarquês). Hitlisterne. Página visitada em 6 de Junho de 2010.
  28. Gold / Platinum Albums (em inglês). Radioscope. Página visitada em 30 de Março de 2010.
  29. Certified Awards Search » Rude Boy (em inglês). BPI. Página visitada em 1 de Maio de 2010.
  30. "Brasil Hot Regional". Billboard Brasil (Brasil: BPP) (2): 86. Agosto de 2010. ISSN 977-217605400-2
  31. "Radio dates" (em inglês). Radio and Records. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.
  32. "Radio dates 2" (em inglês). Radio and Records. Página visitada em 29 de Janeiro de 2010.