Rudolf Kjellén

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rudolf Kjellén

Johan Rudolf Kjellén (Torsö, 13 de Junho de 1864 - Uppsala, 14 de Novembro de 1922) foi um cientista político e político sueco. Cunhou o termo geopolítica, em 1899. O seu trabalho foi influenciado por Friedrich Ratzel. Com Alexander von Humboldt, Karl Ritter e Friedrich Ratzel, Kjellén lançou as bases da geopolítica alemã, que mais tarde seriam aproveitadas por Karl Haushofer.

Kjellén completou o ensino secundário em Skara, no ano de 1880 e matriculou-se na Universidade de Uppsala nesse mesmo ano. Completou o seu doutoramento em Uppsala em 1891 e foi docente nessa universidade entre 1890 e 1893. Lecionou também na Universidade de Gotemburgo, onde foi professor de ciência política e estatística a partir de 1901, até voltar a Uppsala em 1916, para uma posição prestigiada como professor de eloquência e governação.

Sendo um político conservador, foi membro da segunda câmara do parlamento sueco , entre 1905 e 1908, e da primeira câmara, entre 1911 e 1917.

Visão[editar | editar código-fonte]

Kjellén fundou uma nova ciência política, dedicada a descrever o Estado: "o Estado em toda a sua totalidade, tal como se manifesta na vida real". Enumerou, assim, os atributos do poder:

  • a geografia - analisada pela geopolítica, estabelece a relação entre o Estado e o seu território
  • a economia - analisada pela geoeconomia, estabelece a relação entre o Estado e a economia
  • a sociologia - analisada pela sociopolítica, estabelece a relação entre o Estado e a sociedade nacional
  • a política - definindo a forma, o poder e a vida do Estado

Trata-se de uma abordagem pejada de determinismo. Afirma que: "Os Estados são seres sensíveis e razoáveis - como os homens".

Obras sobre política[editar | editar código-fonte]

  • Rätt och sanning i flaggfrågan, 1899
  • Stormakterna. Konturer kring samtidens storpolitik, 1905
  • Rationell samling. Politiska och etiska fragment, 1906
  • Ett program. Nationella samlingslinjer, 1908
  • Politiska essayer, 1914-15
  • Världskrigets politiska problem, 1915
  • Staten som livsform, 1916
  • Världspolitiken, 1911-1919, 1920
  • Stormakterna och världskrisen, 1920