Rui Bandeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rui Bandeira
Rui Bandeira ao vivo em Pontault-Combault, na França
Informação geral
Nome completo Rui Pedro Neto de Melo Bandeira
Nascimento 25 de Julho de 1973 (40 anos)
Origem Nampula, Moçambique
País  Portugal
Gênero(s) Música popular
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 1999 - presente
Gravadora(s) Vidisco, Espacial

Rui Bandeira é o nome artístico de Rui Pedro Neto de Melo Bandeira[1] (Nampula, Moçambique a 25 de Julho de 1973), um cantor português.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rui Bandeira nasceu no então território colonial português de Moçambique, em Nampula, a 25 de Julho de 1973, vindo para Portugal com 2 anos.[2]

Por volta dos 15 anos de idade ingressa numa Igreja evangélica onde começa a dar os primeros passos na música ao cantar, ao tocar piano e ao compor as suas primeira canções. Nos 10 anos seguintes, até 1997, seriam editados 4 álbuns, sendo dois de uma banda de que foi fundador e os dois últimos já a solo.[2]

Em 1999, concorre ao 36º Festival RTP da Canção, com o tema “Como tudo começou”, com produção de Jorge do Carmo. Vence o certame nacional e representa Portugal no Festival Eurovisão da Canção, nesse ano em Jerusalém, Israel.[2]

Segue-se o seu primeiro disco de projecção nacional, Como tudo começou, com o nome da canção que o consagrou no Festival da Canção, editado em Março de 1999 pela Vidisco, editora a que ficaria ligado nos 7 anos seguintes.[2]

Nesse mesmo ano ainda representou Portugal, a convite da RTP, no Festival Internacional do Cairo, no Egipto, onde obteve o 4º lugar entre 32 países, tendo a sua interpretação de “Make this World”, de Jorge do Carmo e Tó Andrade, garantido a melhor posição entre os europeus.[2]

Os anos seguintes são pautados por mais dois lançamentos: Mais, no ano 2000, e Magia do Amor, em 2001, este último incluindo um dueto com Tiago.[2]

Em 2003 participa, no programa televisivo “Academia dos Famosos” da TVI e lança uma compilação, Momentos composta por 10 temas dos seus primeiros trabalhos e mais 5 originais.[2]

Destino, é lançado em 2004, um disco que ultrapassa vendas superiores a 10.000 unidades, conferindo pela primeira vez o galardão de “Disco de Prata” a Rui Bandeira. Este trabalho inclui um dueto com o tenor português Carlos Guilherme[2]

O ano de 2005 é marcado por aquele que seria o último álbum pela etiqueta Vidisco: Duas Vidas.[2]

2006 marca um ponto de viragem na carreira do cantor, passando para a editora Espacial e voltando a trabalhar com Jorge do Carmo. O resultado foi o álbum Só Deus Sabe.[2]

Também em 2006 decorrem na terra que viu Rui Bandeira nascer para a música (Corroios, no Seixal), as gravações do primeiro DVD do cantor que sairia no ano seguinte.[2]

O DVD Ao Vivo é então lançado em 2007, sendo praticamente todo baseado em temas do álbum Só Deus Sabe, com apenas três temas de outros álbuns. Mais tarde neste ano sai o álbum Ao Vivo contendo, para além das 15 faixas ao vivo, três temas inéditos.[2]

Em Abril de 2009 sai O Nosso Amor. Com etiqueta da Espacial, este é o sétimo álbum de estúdio do cantor, desde a sua vitória no 36º Festival RTP da Canção, em 1999.[2]

Alguma discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de Estúdio[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sociedade Portuguesa de Autores
  2. a b c d e f g h i j k l m n Biografia na Página Oficial de Rui Bandeira [1] Acesso em 2009 abril 1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.