Rui Falcão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Rui Falcão
Deputado estadual de  São Paulo
Mandato 15 de março de 2007 até
atualidade
(2 mandatos consecutivos)
1991 a 1999
(2 mandatos consecutivos)
Vida
Nascimento 26 de novembro de 1943 (70 anos)
Pitangui (MG)
Dados pessoais
Partido PT
Profissão Jornalista
linkWP:PPO#Brasil

Rui Goethe da Costa Falcão (Pitangui, 26 de novembro de 1943) é um político brasileiro.

Jornalista[editar | editar código-fonte]

Formado em Direito pela Universidade de São Paulo em 1967, Rui Falcão foi jornalista de periódicos como A Gazeta, Folha de S. Paulo, Notícias Populares, Jornal da Tarde e Diário da Noite, todos de São Paulo, além de diretor de redação da revista Exame, entre 1977 e 1988. Ele também foi diretor estatutário do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo entre 1983 e 1988.

Político[editar | editar código-fonte]

Opositor do Regime Militar de 1964, foi militante da VAR-Palmares, o que resultou em sua prisão entre 1970 e 1973. Membro do PT desde 1982, ocupou o cargo de deputado estadual de São Paulo por duas vezes consecutivas, nas legislaturas de 1990 (como suplente) e 1994. Candidatou-se a deputado federal em 1998, alcançando a suplência. Em 28 de dezembro de 2000 assumiu em definitivo o mandato. Foi secretário municipal de Governo da gestão Marta Suplicy. Falcão concorreu a vice-prefeito na eleição municipal de 2004, porém sem lograr êxito.

Em 2007, Falcão retorna a Assembleia Legislativa de São Paulo, ao ser o mais votado da coligação PT-PCdoB, o quarto mais votado do Estado, com 183.364 votos nas eleições de 2006. Reelege-se em 2010 com 174.691 votos na coligação PRB-PT-PR-PTdoB, figurando como o candidato mais bem votado a esse cargo na capital paulista.

Dirigente partidário[editar | editar código-fonte]

Coordenou as campanhas de Eduardo Suplicy à sucessão de Luiza Erundina na prefeitura de São Paulo em 1992; de Luiz Inácio Lula da Silva em 1994 à sucessão de Itamar Franco na presidência da República; e de Dilma Rousseff em 2010 à sucessão de Lula da Silva na presidência.

Falcão, que pertence a corrente petista Novos Rumos, já foi presidente do Diretório Municipal do PT em São Paulo entre 1989 e 1992, do Diretório Nacional em 1994; e vice-presidente do Diretório Nacional de 2009 a 2011.

Devido ao afastamento por motivos de saúde do então presidente José Eduardo Dutra, foi o escolhido em 29 de abril de 2011 para substitui-lo com mandato até 2013.

Em 2014, como presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), assinou nota oficial nota de apoio ao presidente Maduro na Venezuela.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]