Rutherford Alcock

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rutherford Alcock
Nascimento 1809
Morte 2 de novembro de 1897 (88 anos)
Londres
Nacionalidade Flag of the United Kingdom.svg britânica
Ocupação médico, diplomata

Sir Rutherford Alcock KCB (1809 - Londres, 2 de novembro de 1897) foi um médico e diplomata britânico, o primeiro representante a morar no Japão.

Juventude[editar | editar código-fonte]

Alcock era filho do médico, Thomas Alcock, que trabalhou em Ealing, perto de Londres. Alcock seguiu a profissão médica de seu pai. Em 1836, tornou-se cirurgião da brigada da marinha, que participou das Guerras Carlistas, ganhando distinção pelos seus serviços. Alcock foi nomeado vice-inspetor-geral dos hospitais. Deixou este serviço em 1837.

Serviço na China[editar | editar código-fonte]

Em 1844, foi nomeado cônsul em Fuzhou, na China, onde, após uma curta estadia oficial em Xiamen, exerceu suas funções, tal como ele se expressou, "de tudo, desde um lorde chanceler até a de funcionário do xerife". Fuzhou era um dos portos marítimos abertos ao comércio pelo Tratado de Nanquim, e Alcock teve de desempenhar um papel inteiramente novo no que diz respeito às autoridades chinesas. Ao fazer isso, ganhou uma promoção para o consulado em Xangai. Trabalhou lá até 1846 e teve uma participação especial nas funções de fiscalizar o governo chinês e implementar a colonização britânica, que representava um importante papel na vida comercial britânica na China.

Serviço no Japão (1858-64)[editar | editar código-fonte]

Tōzen-ji, local onde se instalou a primeira missão diplomática britânica em Tóquio.
Ataque à missão diplomática britânica em Tōzen-ji, 5 de julho de 1861.
Ataque à missão diplomática britânica em Tōzen-ji, Edo, em 1861.

Em 1858, Alcock foi nomeado cônsul-geral no Japão.[1]

Alcock abriu a primeira legação britânica no Japão, dentro das terras de Tōzen-ji, em Takanawa, Edo (atual Tóquio).

"Eu [vi], paz, abundância, satisfação aparente, e um país muito bem cultivado e cuidado, com muita madeira ornamental por toda parte, que pode ser comparado até mesmo com a Inglaterra", Sir Rutherford Alcock, 1860.[2]


Naqueles dias, os estrangeiros residentes no Japão enfrentavam algum perigo, com uma perceptível hostilidade japonesa para com os estrangeiros (sonnō jōi). Em 1860, o intérprete nativo de Alcock foi assassinado no portão da missão diplomática, e no ano seguinte, a missão foi invadida por um grupo de ronin, do feudo de Mito Han, cujo ataque foi repelido por Alcock e sua equipe.

Em 1860 Alcock se tornou o primeiro não-japonês a escalar o Monte Fuji.

Serviço na China (1865-69)[editar | editar código-fonte]

Pouco tempo depois destes acontecimentos, retornou para a Inglaterra em licença de março de 1862, e foi substituído no Japão pelo coronel Neale. Alcock já havia recebido a medalha de companheiro da Ordem do Banho (CB) em 1860, e em 1862, recebeu a de cavaleiro comandante (KCB) da mesma ordem. Em 1863, recebeu o título honorífico de Doutorado em Direito pela Universidade de Oxford.

Em 1864, retornou ao Japão, e depois de um ano foi transferido para Pequim, onde representou o governo britânico até 1869, quando se aposentou.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Mas, embora não tendo mais uma vida de funcionário do governo, o seu lazer foi totalmente ocupado. Ocupou-se durante alguns anos com a presidência da Sociedade Geográfica Real, e serviu em várias comissões. Casou duas vezes, a primeira em maio de 1841 com Henrietta Mary Bacon (filha de Charles Bacon), que morreu em 1853, e a segunda, em 8 de julho de 1862, com a viúva do reverendo John Lowder. Sua segunda esposa morreu em 13 de março de 1899.

Alcock foi autor de várias obras, e foi um dos primeiros a despertar na Inglaterra, o interesse pela arte japonesa. Esforçou-se para aprender a língua e até escreveu um livro de texto. Seu livro mais conhecido é The Capital of the Tycoon, que foi lançado em 1863. Morreu em Londres, em 2 de novembro de 1897, e foi sepultado em Merstham, Surrey.

Trabalhos selecionados[editar | editar código-fonte]

  • Notes on the Medical History and Statistics of the British Legion of Spain; Comprising the Results of Gunshot Wounds, in Relation to Important Questions in Surgery (1838)
  • Life's Problems: Essays; Moral, Social, and Psychological (1857)
  • Elements of Japanese Grammar, for the Use of Beginners (1861)
  • Catalogue of Works of Industry and Art, Sent from Japan by Rutherford Alcock (1862)
  • The Capital of the Tycoon: a Narrative of a Three Years' Residence in Japan (1863)
  • Correspondence with Sir Rutherford Alcock Respecting Missionaries at Hankow, and State of Affairs at Various Ports in China (1869)
  • Despatch from Sir Rutherford Alcock Respecting a Supplementary Convention to the Treaty of Tien-Tsin, Signed by Him on October 23, 1869 by China (1870)
  • Chinese Statesmen and State Papers (1871)
  • Art and Art Industries in Japan (1878)
  • Handbook of British North Borneo: Compiled from Reports Received from Governor Treacher and from other Officers in the British North Borneo Company's Service by Colonial and Indian Exhibition (1886)

Notas e referências

  1. O primeiro embaixador britânico para o Japão foi nomeado em 1905. Antes de 1905, o diplomata britânico tinha títulos diferentes: (a) cônsul-geral e enviado extraordinário e ministro plenipotenciário, que é um posto logo abaixo de embaixador.
  2. Perrin, Noel. (1979). Giving Up the Gun, p. 90

Ligações externas[editar | editar código-fonte]