São Benedito (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Benedito
""Cidade das Flores Princesa serrana""
Foto da Igreja Matriz

Foto da Igreja Matriz
Bandeira de São Benedito
Brasão de São Benedito
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 25 de novembro
Fundação 1873
Gentílico sambeneditense
Prefeito(a) Gadyel Gonçalves de Aguiar Paula (PC do B)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Benedito
Localização de São Benedito no Ceará
São Benedito está localizado em: Brasil
São Benedito
Localização de São Benedito no Brasil
04° 02' 56" S 40° 51' 54" O04° 02' 56" S 40° 51' 54" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Noroeste Cearense IBGE/2008 [1]
Microrregião Ibiapaba IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Ibiapina, Leste: Graça, Sul: Guaraciaba do Norte, Carnaubal, Oeste: Piauí
Distância até a capital 360 km
Características geográficas
Área 338,149 km² [2]
População 44 186 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 130,67 hab./km²
Altitude 903 m
Clima Tropical úmido de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,611 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 237 198,000 mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 5 368,16 IBGE/2010[5]
Página oficial

São Benedito é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população de acordo com o Censo brasileiro de 2010 é de 44.186 habitantes É o município mais chuvoso do Estado do Ceará.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Um índio que tinha especial devoção por São Benedito adotou esse nome para o povoado. Variação Toponímica: São Benedito da Ibiapaba.

História[editar | editar código-fonte]

Chamou-se primitivamente Rio Arabê ou das baratas, segundo versão tupi, havendo como referência o riacho (Século XVII). Nessa época, tinham-se por habitantes somente Tapuias, marcando um dos principais agregamentos indígenas.

Desse referencial se tem notícia a contar do ano de 1604, quando Pero Coelho de Souza, após subjugar os Tabajaras da Ibiapaba, estendeu suas conquistas ao longo da Grande Serra da Ibiapaba, montando seu quartel-general nesse local. Comandou, então, o restante de suas operações de conquista, reunindo os principais Morubixabas, deles exigindo obediência, fidelidade reinol, além de aprisionar duzentos índios, torná-los escravos e remetê-los algemados para Pernambuco.

Cessado o terrorismo aventureiro, cada Tuxaua procurou o seu domicílio, ficando no Arabê os nativos que lhe eram vinculados. Pouco mais de um século se passou. Em 1759, quando da expulsão dos Jesuítas, da Ibiapaba, coube ao Índio Jacob reunir o contingente de sua obediência e buscar refúgio no referido Rio Arabê. Instalou sua aldeia. Logo em seguida, grupos dispersos se acercaram do reduto, montaram seus tugúrios e formou-se por essa via o povoamento. Evolução Política: Criou-se inicialmente o Distrito Policial consoante Lei Provincial nº 527, de 6 de dezembro de 1850, modificando o locativo para São Benedito da Ibiapaba. Criou-se em seguida a primeira escola, conforme Lei nº 685, de 20 de outubro de 1854 e abriram por essa réstia de sabedoria os luminares que iriam marcar o primeiro estágio evolutivo do reduto. Sua elevação à categoria de Vila provém de Lei Provincial nº 1.470, de 18 de novembro de 1872, tendo sido instalada a 25 de novembro do ano seguinte, simplificando a denominação para São Benedito. Instalou-se igualmente nessa data a Câmara Municipal de São Benedito.

A elevação da Vila à categoria de Cidade provêm da Lei nº 1.850, de 30 de agosto de 1921.

Igreja As primeiras manifestações de apoio eclesial têm como precedente o Índio Jacob, devoto de São Benedito e a quem recorria em seus monumentos de apertura. O primitivo templo, construído em taipa, chão batido e cobertura de palhas, teve por colaboradores os próprios nativos (1759). Cerca de oito décadas se passaram. Em 1841, erigiu-se em termos modernos a primeira casa de oração, tendo como assistente o pároco de Viçosa do Ceará, padre Filipe Benício. Ampliado e reformado esse despretensioso oráculo e a contar com São Benedito estímulo de que foi vanguardeiro o padre João Crisóstomo de Oliveira Freire, surgiu a ideia de construção da Igreja-Matriz, cujas obras se iniciam a 23 de agosto de 1850. Os trabalhos de conclusão e evento de caráter inaugural, datam de 21 de dezembro de 1851.

Tem como filho ilustre Raimundo de Farias Brito (São Benedito, 24 de julho de 1862 — Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 1917), um escritor e filósofo brasileiro, sendo considerado como um dos maiores nomes do pensamento filosófico do país e autor de uma das mais completas obras filosóficas produzidas originalmente no Brasil, em que identificou os planos do conhecimento e do ser, voltando dogmaticamente à metafísica tradicional, de caráter espiritualista.

Em 29 de agosto de 1970, numa ação guerrilheira controversa, a Ação Libertadora Nacional (ALN, grupo da esquerda armada de tendência cubana) assalta no município o estabelecimento do comerciante José Armando Rodrigues e candidato a vice-prefeito pelo ARENA (Aliança de Renovação Nacional, partido de sustentação do regime militar), que foi sequestrado, torturado e assassinado com 4 tiros e depois atirando seu corpo na Serra de Ibiapaba, sendo o cadáver encontrado no dia seguinte pelo pai da vítima [6] . A barbárie provocou o maior cerco policial da História do Ceará [7] , sendo quase todos os envolvidos neste ato terrorista em São Benedito foram presos e alguns condenados a prisão perpétua pela Justiça Militar. A execução de José Armando Rodrigues é um tabu entre os veteranos da esquerda armada porque entre os motivos de seu assassinado estão várias versões que seria um caso extraconjugal da filha de José Bento, um militante da ALN e ex-membro do PCB, que após o desenlace, o pai "quis lavar a honra com sangue" ou que o comerciante teria uma lista de guerrilheiros na região que seriam denunciados as autoridades competentes [8] , tanto que esta morte não foi realizada propaganda nos jornais da ALN ou manifestos foram deixados a população para explicar os motivos do assassinato como de praxe. A barbárie provocou o maior cerco policial da História do Ceará [9] , praticamente, desmantelando a ALN no Ceará. Em memória de José Armando Rodrigues, uma rua da cidade tem seu nome.


Data da Criação: 18 de novembro de 1872.
Instalação: 25 de novembro de 1873. Desmembrado de Viçosa do Ceará.
Padroeiro: São Benedito. Dia: 01/01.
Arquitetura Antiga: Igreja Matriz de São Benedito (1841).

Clima[editar | editar código-fonte]

A temperatura média anual é de 21,4°C. No mês mais frio, julho, a média é de 19,8°C e no mês mais quente, dezembro, a temperatura média é de 22,7°C. Com a chegada do inverno (janeiro a junho) vem as chuvas, a pluviometria média anual é de 1.917mm, A maior do estado do Ceará, por causa da fluentes Chuvas orográficas e Semiorográficas.

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura Máxima registrada °C 25,9 25,4 24,7 24,4 23,3 22,9 23,4 25,1 26,5 26,8 26,0 26,5 25,0
Temperatura Mínima Registrada °C 17,8 18,2 19,1 18,3 18,1 18,8 16,3 16,1 16,9 17,5 17,8 18,9 17,8
Chuvas mm 250 285 348 277 208 155 129 57 14 15 48 101 1917

Altitude[editar | editar código-fonte]

São Benedito tem como sede urbana umas das mais elevadas do Nordeste brasileiro, está a 903 metros de altitude, devido a essa altitude a temperatura é amena, com invernos frios e verões mais amenos, a temperatura no inverno pode descer a 15°C, com sensação térmica ainda menor, já no verão mesmo estando muito próximo a linha do Equador, raramente ultrapassa os 30°C, um ponto interessante da região é que muitos dias do ano, principalmente nos dias de inverno, a cidade amanhece sob forte neblina.

Filhos Ilustres[editar | editar código-fonte]

Tem como filho ilustre Raimundo de Farias Brito (São Benedito, 24 de julho de 1862 — Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 1917), um escritor e filósofo brasileiro, sendo considerado como um dos maiores nomes do pensamento filosófico do país e autor de uma das mais completas obras filosóficas produzidas originalmente no Brasil, em que identificou os planos do conhecimento e do ser, voltando dogmaticamente à metafísica tradicional, de caráter espiritualista.

Produção de Rosas[editar | editar código-fonte]

O município de São Benedito é um dos maiores produtores de Rosas do Brasil , por isso é mais conhecida como a Capital das Rosas. Todo esse mérito não é para menos, todos os dias são colhidas mais de 100 mil rosas, que são exportadas para outros países como a Holanda e outros. Hoje São Benedito conta com quatro Floriculturas, as duas maiores são a Reijers e a Cearosa.

Produção de Morangos[editar | editar código-fonte]

Além da produção de Rosas, recentemente São Benedito também passou a produzir Morango, o fruto de clima frio, se adaptou no clima de São Benedito que vai de mínima 15°C a máxima 28°C, hoje o município é o maior produtor de morango do Ceará, e em breve o morango de São Benedito será exportado para a Europa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

  • Área: 301,1km².
  • Área (% em relação ao Ceará): 0,21%.
  • Altitude: 903,64m.
  • Latitude: 4°02' S
  • Longitude: 40°51’W
  • Distritos: Barreiro, Inhuçu.
  • Acidentes Geográficos: Serra da Ibiapaba, Rios Arabê, Inhuçu e Pejuaba e Riacho Garranchos.

Recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

A pluviometria média anual é de 1.827 mm

Turismo[editar | editar código-fonte]

Eventos:

Turismo Religioso:

  • Santuário de Fátima da Serra Grande
  • Santuário de São Francisco
  • Igreja Matriz

Turismo Esportivo:

  • Cachoeira da Mata Fresca
  • Cachoeira de São Cristovão
  • Floriculturas

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking IDH-M Ceará. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 09 de setembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 09 set. 2013.
  6. José Airton de Farias, "Além das Armas: Guerrilheiros de Esquerda no Ceará durante a Ditadura Militar (1968-1972)", tese de Mestrado de História defendida em 2007 na Universidade Federal do Ceará, disponível em: http://www.historia.ufc.br/admin/upload/Diserta%C3%A7%C3%A3o_Airton%20Farias.pdf
  7. Luis Mír, "A Revolução Impossível", (São Paulo: Ed. Best Seller, 1994)
  8. José Airton de Farias, "Além das Armas: Guerrilheiros de Esquerda no Ceará durante a Ditadura Militar (1968-1972)", tese de Mestrado de História defendida em 2007 na Universidade Federal do Ceará, disponível em: http://www.historia.ufc.br/admin/upload/Diserta%C3%A7%C3%A3o_Airton%20Farias.pdf
  9. Luis Mír, "A Revolução Impossível", (São Paulo: Ed. Best Seller, 1994)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.