São Bento Esporte Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
São Bento
São Bento Esporte Clube.svg
Nome São Bento Esporte Clube
Alcunhas Leão da Colina
Alvirrubro
Torcedor/Adepto São-bentista
Mascote Leão
Fundação 04 de dezembro de 1918 (95 anos)[1]
Estádio Estádio Maria Pena
Capacidade 3.500
Presidente Brasil Dênis
Treinador Brasil Genildo
Patrocinador Brasil Multimarcas Consórcios
Competição Itapecerica-MG Campeonato Municipal de Itapecerica
Minas Gerais Copa Centro Oeste de Futebol Amador
Website FB do São Bento
Kit left arm.png Kit body whitestripes.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body redrightsash.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O São Bento Esporte Clube é um clube brasileiro de futebol, sediado na cidade Itapecerica, no Estado de Minas Gerais.[1] Tem São Bento como seu santo-padroeiro, o mesmo de sua cidade.

Manda seus jogos no Estádio Maria Pena, apelidado por sua torcida como La Bombonera em referência à semelhança do fanatismo de sua torcida com o dos Xeneizes do Boca Jrs. É o maior vencedor do Campeonato Municipal de Itapecerica, com 33 títulos conquistados desde 1951 (ano no qual iniciaram-se os campeonatos municipais). É também o único clube itapecericano com conquistas regionais: foi, por duas vezes, campeão do centro-oeste mineiro (em 1997 e 2012[1] ). Em todos os seus jogos, sua torcida carrega uma faixa vermelha com a frase "Deus no Céu, Bento na Terra" escrita na cor branca.

Resumo Histórico[editar | editar código-fonte]

Fundado em 4 de dezembro de 1918, a história do clube se confunde com a recente da cidade. Nos anos dourados, protagonizou grandes duelos amistosos contra equipes importantes, como o América Mineiro e o Botafogo-RJ. Às vésperas da Copa do Mundo de 1970 o astro da Seleção Brasileira e do Cruzeiro Piazza atuou pelo alvirrubro em amistoso contra uma combinado formado por jogadores da cidade de Bom Despacho. A hegemonia local do São Bento foi intensa nessa época, a força era tanta que os treinos do clube eram verdadeiros jogos e confrontos contra equipes locais eram sinônimos de goleadas esmagadoras.

Foi nessa época que o São Bento conquistou a maioria dos seus títulos itapecericanos, sendo que o União e o Independente não possuíam forças para competir contra o clube da Colina, que, para muitos, atingiu naquela época um patamar de profissionalismo até então não experimentado no futebol local e jamais repetido posteriormente.

Nos anos 80, devido ao fechamento do União, a recém-fundada Boaviagense tornou-se o maior adversário do Leão naquele período. Na época, as equipes de Itapecerica, disputavam o Campeonato da Cidade contra clubes convidados de cidades vizinhas, como o Flamengo e o Fluminense de Pedra do Indaiá. Também devido ao recesso do rival, foi nessa época que o São Bento recebeu em seus quadros os maiores ídolos da geração mais vitoriosa do Galo Tricolor, inclusive o centro-avante Marcão e os zagueiros Danga e Beto.

Em dezembro de 1991, a Liga Itapecericana de Futebol Amador (LIFA) foi fundada e passou a organizar os campeonatos da cidade, que antes ficavam a cargo dos clubes. Nessa nova fase, devido às más administrações que enfrentou e também em virtude da não realização de campeonatos em vários anos, o São Bento teve apenas quatro conquistas municipais: 1992, 1993, 2000 e 2012. No mesmo período, contudo, conquistou o seu primeiro título regional em 1997 e repetiu a façanha no ano de 2012.

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Seu maior rival é o União Esporte Clube. O São Bento possui larga vantagem nos confrontos diretos. O time do bairro Arranca-Toco foi fundado 20 anos depois do São Bento, chegou a ganhar dois campeonatos nos anos 50, mas esteve em jejum contra o Leão da Colina entre 1956 e 1976. Nos anos 2000, os dois clubes deixaram de bipolarizar o futebol local devido ao crescimento da Boaviagense, contudo, no ano de 2012, após 13 anos, voltaram a decidir o certame municipal. No embate, o São Bento saiu vencedor e quebrou seu jejum de títulos itapecericanos no Século XXI.

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Minas Gerais Campeonato Regional do Centro-Oeste Mineiro: 1997 e 2012.
  • Itapecerica-MG Campeonato Municipal de Itapecerica: 1951, 1952, 1954, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1981, 1982, 1984, 1985, 1987, 1988, 1992, 1993, 2000 e 2012.

- até 1991 os campeonatos eram realizados pelos clubes, sendo que em algumas oportunidades apenas São Bento e União participaram do torneio. Nessas ocasiões, o título era decidido pelo mesmo sistema que a Copa Intercontinental adotou até 1979 (melhor de 3 jogos).

Ídolos[editar | editar código-fonte]

As décadas de 50 e 60 foram marcadas pela "Academia Alvirrubra". Naquela época o São Bento contou com craques de elevada técnica como Dinga, considerado por muitos um dos maiores jogadores da história de Itapecerica, capaz de aliar técnica e raça; Geraldinho, extraordinário jogador, nunca perdera um clássico local, dono de dribles geniais e desconcertantes; Jorge Turco, sinônimo de reflexo e elasticidade, defendeu por muitos anos a meta do Leão; Luizinho Federracha foi o maior artilheiro da história do clube, velocidade e poder de finalização faziam dele um grande atacante. Esta foi a Geração de Ouro do São Bento.

Outra geração que também deixou marcas na Colina foi a que venceu o Bicampeonato da Cidade no início dos anos 90 e, posteriormente, em 1997, conquistou o primeiro título regional do futebol itapecericano. Conhecido como "Carrossel Vermelho-e-Branco", o esquadrão contava com craques como Dinamite, Onildo, Mundinho, Taquinho, contudo, sem sombra de dúvidas, os maiores astros eram Zanata, meio-campo de fino trato com a pelota, o verdadeiro maestro da orquestra, e o polêmico Maradona, um craque que dispensava comentários, aliava velocidade e habilidade, era caçado por todo o gramado e seu estilo excêntrico fora de campo chamava a atenção sem nada a dever a seu homônimo "hermano".

Atualmente[editar | editar código-fonte]

O "Campeão do Século XX" começou o ano de 2013 em lua-de-mel com a torcida devido à campanha histórica de 2012, quando o clube conquistou todos os campeonatos que disputou de forma invicta. Com absoluta certeza, o São Bento deixou para trás o jejum e o trauma de ser derrotado nas fases decisivas mesmo fazendo grandes campanhas nas fases pretéritas. No primeiro semestre, conquistou o Bicampeonato Regional, vencendo na final o SWATE de Santo Antônio do Monte. No segundo, conquistou seu 33º título itapecericano contra o União, seu maior rival.

Torcidas organizadas[editar | editar código-fonte]

  • Raça Pura
  • Fúria Jovem do São Bento
  • Maré Vermelha
  • Leões da Fiel, Louca demais (Torcida da Vila)
  • Coração de Leão (extinta)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c São Bento EC - Itapecerica - MG (em português brasileiro). Times del Brasil. Página visitada em 15 de setembro de 2012.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]