São Félix do Coribe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Félix do Coribe
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação Não disponível
Gentílico Não disponível
Localização
Localização de São Félix do Coribe
Localização de São Félix do Coribe na Bahia
São Félix do Coribe está localizado em: Brasil
São Félix do Coribe
Localização de São Félix do Coribe no Brasil
13° 24' 07" S 44° 11' 42" O13° 24' 07" S 44° 11' 42" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Extremo Oeste Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Santa Maria da Vitória IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Santa Maria da Vitória, Coribe, Santana (Bahia), Serra do Ramalho (Bahia)
Distância até a capital 616 8 km
Características geográficas
Área 846,123 km² [2]
População 15 443 hab. IBGE/2013[3]
Densidade 18,25 hab./km²
Altitude 434 m
Clima cerrado
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,639 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 62 129,377 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 653,19 IBGE/2008[5]
Página oficial

São Félix do Coribe é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2008 era de 12.815 habitantes.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O início do povoamento do local onde hoje está plantada a cidade de São Félix do Coribe aconteceu por volta do ano de 1901, mais precisamente quando chegou a esta região, oriunda da cidade de Livramento do Brumado, fugindo de uma terrível seca, a família do Sr. Liberato de Araújo Castro, sua esposa e seus filhos, dentre eles Leônidas de Araújo Castro e Clemente de Araújo Castro, sendo estas, as primeiras pessoas a terem grande participação na formação do povoado. Leônidas se instalou na margem direita do Rio Corrente, onde foram construídas as primeiras casas sendo algumas de adobe de barro e outras de taipa. Neste local, que mais tarde foi denominada de Fazenda São Félix, começou as suas atividades agropecuárias e posteriormente, atividades políticas. Seu irmão Clemente de Araújo Castro, apesar de ter se instalado do outro lado do rio, em Santa Maria da Vitória, onde exercia atividades comerciais e depois ingressando na política, se tornou em um dos homens mais importantes daquela época, mantinha também negócios relacionados com a agropecuária e a indústria na Fazenda São Félix. Dentre esses negócios, destacamos a fábrica de manteiga Zuzú e a Indústria de beneficiamento de algodão, sendo que, esses dois empreendimentos eram movidos através de energia elétrica produzida ali mesmo, por uma usina termoelétrica que ainda fornecia energia para algumas residências em Santa Maria da Vitória.

No decorrer de alguns anos, foram chegando e fixando residência no local, pessoas de outras regiões, umas que vinham à procura de trabalho e outras atraídas pelas grandes áreas de terra propícias às atividades agropecuárias, transformando então a Fazenda São Félix em um pequeno Povoado, ocasião em que começaram a surgir algumas pessoas para explorarem também atividades comerciais.

Com a emancipação do Distrito de Coribe, houve um equivoco quanto ao limite intermunicipal, ficando o Povoado de São Félix, no centro de uma disputa entre os municípios de Santa Maria da Vitória e Coribe. Nessa época, o Povoado já contava com uma praça e algumas ruas e era administrado equivocadamente pelo município de Coribe, que chegou a calçar uma praça e a construir um Mercado e um Prédio Escolar, pois os dirigentes do município de Coribe achavam que o limite era o rio Corrente, quando na realidade era uma linha imaginária que partia da foz do rio Formoso no rio Corrente, em direção leste até o encontro com o riacho da Pedra Branca. Dirimido o equívoco, ficou comprovado que o Povoado de São Felix pertencia de fato ao município de Santa Maria da Vitória, que por alguns anos teve como um de seus principais Povoados e posteriormente fazendo parte da zona urbana, ocasião em que foram realizadas obras, tais como o calçamento de várias ruas na administração do então Prefeito de Santa Maria da Vitória, Sr. Francisco Alves.

As primeiras famílias a morarem no município, além da de Leônidas de Araújo Castro, foram as de Agnelo da Silva Braga, Manoel Rodrigues, João Gomes, Geremias da Silva Lula, João José de Barros, Ângelo Costa, Francisco Pereira de Souza, Amaro Alves de Oliveira e José Ferreira, entretanto, foi nas décadas de 70 e 80, que o Povoado mais desenvolveu, chegaram e fixaram residência, várias famílias vindas de outras regiões, as quais podemos citar a família de Arquimedes Xavier da Silva, Raimundo Pereira dos Santos, João Alves dos Santos, João “Beraba”, Antonio Vermelho, Arnaldo Ferreira, Edson José da Silva, Jorge Fogaça, José Galvão dos Passos e outras.

Foi a partir dessa época que os proprietários das terras, Clóvis de Araújo Castro, Clemente Barros e posteriormente Agnelo da Silva Braga, lotearam algumas áreas de suas propriedades e com isto o povoado cresceu e seus moradores já passaram a trabalhar e a sonhar com sua emancipação política e administrativa.

Somente em 4 de outubro de 1988, foi realizado um plebiscito cujo resultado foi favorável a sua emancipação política. Em 13 de maio de 1989, o sonho de seus moradores se tornou realidade, com terras desmembradas dos municípios de Santa Maria da Vitória e Coribe, foi criado o município de São Félix do Coribe, através da Lei nº. 5.013, publicada no Diário Oficial do estado da Bahia do dia 14 de maio de 1989, sendo a primeira eleição realizada em 15 de novembro de 1989 e a sua instalação aconteceu solenemente no dia 1 de janeiro de 1990, tendo sido nesta mesma data instalada a Câmara de Vereadores que em seguida empossou o primeiro Prefeito, Nery Pereira Batista.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2013). Página visitada em 11 de dezembro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 16 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.