São Gabriel do Oeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Gabriel do Oeste
"SGO"
"São Gabriel"
"Capital do leite"
"Capital da Suinocultura"
Bandeira de São Gabriel do Oeste
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 12 de maio
Fundação 12 de maio de 1980 (34 anos)
Emancipação 17 de junho de 1981 (33 anos)
Gentílico são-gabrielense
Padroeiro(a) São Gabriel Arcanjo
Prefeito(a) Adão Unirio Rolim (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Gabriel do Oeste
Localização de São Gabriel do Oeste no Mato Grosso do Sul
São Gabriel do Oeste está localizado em: Brasil
São Gabriel do Oeste
Localização de São Gabriel do Oeste no Brasil
19° 23' 42" S 54° 33' 57" O19° 23' 42" S 54° 33' 57" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Centro Norte de Mato Grosso do Sul IBGE/2008 [1]
Microrregião Alto Taquari IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Rio Verde do Mato Grosso, Camapuã, Bandeirantes, Rio Negro
Distância até a capital federal: 997 km
estadual: 137
km[2]
Características geográficas
Área 3 864,859 km² (MS: 31º)[3]
Área urbana 5,19 km² (MS: 16º) – est. Embrapa[4]
Distritos São Gabriel do Oeste (sede), Areado, Ponte Vermelha, Santa Cecília
População 24 135 hab. (MS: 19º) –  est. IBGE 2013[5]
Densidade 5,851 hab/km²
Altitude 658 m [6]
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,812 (MS: 3º) – muito alto PNUD/2000 [7]
Gini 0,440 (MS: 43º) – est. IBGE 2003[8]
PIB R$ 709,762,320 mil (MS: 12º) – IBGE/2011[9]
PIB per capita R$ 31 381,79 IBGE/2011[9]
Página oficial

São Gabriel do Oeste é um município brasileiro situado no interior do estado de Mato Grosso do Sul na região Centro-Oeste. O município possui o terceiro melhor IDH do estado de Mato Grosso do Sul, com 0,812. Está atrás apenas de Chapadão do Sul (0,826) e Campo Grande (0,814). São Gabriel do Oeste é pertencente à Mesorregião do Centro-Norte de Mato Grosso do Sul e a Microrregião do Alto Taquari, localiza-se a norte da capital do estado, distando desta cerca de 137 km. Ocupa uma área de 3 864,859 km², sendo que 5,04 km² estão em perímetro urbano, e sua população de acordo com o Censo 2011 foi de aproximadamente 23 mil habitantes contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, e estimativas para 2013 na casa de 24 mil habitantes, sendo então o 19º Município mais populoso de Mato Grosso do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

A região de São Gabriel do Oeste é palco de atividades desde meados de 1885. Registros históricos apontam que a área onde hoje se situa a sede do município foi ocupada primeiramente por criadores de gado oriundos de Minas Gerais. O precursor dessa primeira incursão foi Bernardino Ferreira da Cunha, descendentes relatam que a Fazenda Brioso - de Bernardino - chegou a ter 70.000 hectares, e abrangia toda a área que se tornaria São Gabriel do Oeste. À época, a região integrava o município de Coxim. Em 1948, parte do território de Coxim foi desmembrado — surgia o município de Camapuã, que continha os distritos de Ponte Vermelha e Areado. A ocupação das terras limitou-se às furnas - regiões mais acidentadas e providas de água, pois os chapadões do planalto não eram propícios a atividades agro-pastoris.

Somente na década de 1970, a região despertou para uma nova era de desenvolvimento. Percebeu-se a possibilidade de utilizar a área do cerrado para a agricultura. A partir de 1971, a região começou a ser estudada para sediar a cafeicultura. Tomando conhecimento dos planos do Instituto Brasileiro de Cafeicultores no plantio de café, um migrante campograndense chamado Gabriel Abrão comprou uma área próxima ao córrego Ponte Vermelha. Interessados em comprar lotes para a produção de café, paranaenses contataram Gabriel Abrão. Em 1973, fixaram-se na região dirigentes da empresa madeireira Maffissoni e Sorgatto S/A, de Renascença-PR. O grupo criou a sede de uma nova fazenda, localizada às margens do córrego Capão Redondo. Começava então uma nova etapa do desenvolvimento da região, com a chegada de Balduíno Maffissoni, logo seguido por outras pessoas do Sudoeste Paranaense e Oeste de Santa Catarina: Ângelo e Brizot, Silvino Bortolini, Osório Rodrigues da Silva e Alessio Boff. Do Rio Grande do Sul vieram Walter Orling e Albano Frantz. Os fazendeiros da região apoiaram Balduíno e os sulistas cheios de planos promissores para esta região. Esta fase foi o inicio de uma amizade entre Balduíno e os sulistas com os fazendeiros do Mato Grosso. Os pioneiros foram homenageados na bandeira da cidade; O dragão significa a bravura dos sulistas e suas garras tem como significado a força dos Ferreira da Cunha.

A cafeicultura, entretanto, não vingou na região. Em 1975, seria registrada a primeira colheita nos cafezais mais antigos, mas a produção foi totalmente destruída pela geada mais intensa já vista no Estado. O plano de reconstituição do café não surtiu efeitos; passou-se, então, a ter certa tendência para transformar as lavouras em pastagens. Em 1976 o povoado de São Gabriel foi elevado a distrito de Camapuã, sendo desmembrado do já antigo distrito de Ponte Vermelha. A decisão contou com a ajuda do deputado Ruben Figueiró de Oliveira. Em 1977, surgiram os primeiros experimentos em soja, iniciando-se um novo ciclo de desenvolvimento. Dois anos depois, os moradores já não aceitavam mais a dependência de Camapuã e iniciaram-se movimentos visando à criação de um município. No mesmo ano a região passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

Os estudos para delimitação foram feitos em 1980, apoiados pelos deputados Ary Rigo e Londres Machado. Em 4 de maio realizou-se o plebiscito pela Comissão de Emancipação. No dia 12 de maio, por ato do ex-governador Marcelo Miranda Soares, foi assinada a lei em que ficou criado o novo município e estabeleceu seus limites. Seu território desmembrou-se então de Camapuã, Bandeirantes, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso e Coxim. Um ato do governo federal, no entanto, adiantou as eleições previstas para 15 de novembro de 1980. Criou-se, então, um impasse administrativo, já que São Gabriel e outros oito municípios não poderiam escolher o prefeito por meios eletivos. Depois de diversas reuniões, o governo estadual criou o cargo de administrador municipal, permitindo que o município fosse instalado no dia 17 de junho de 1981. Para administrar o recém-criado município, foi empossado o paranaense Balduíno Maffissoni.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Os limites do município foram demarcados pelo Vereador Joaquim Honório Sobrinho, ¨Senhor Quincas¨. Este que foi um intenso ajudante na criação de São Gabriel do Oeste. Joaquim ficou conhecido como ¨Vereador Geográfico¨ pela população. ¨Quincas¨ foi homenageado pelos vereadores em Agosto/2008 na Câmara Municipal; Hoje o plenário da Câmara Municipal tem por nome ¨Vereador Joaquim Honório Sobrinho¨- Senhor Quincas¨.


Localização[editar | editar código-fonte]

O município de está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no Centro Norte de Mato Grosso do Sul (Microrregião do Alto Taquari). Localiza-se a uma latitude 19º23'43" sul e a uma longitude 54º33'59" oeste. Distâncias:

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

Predomina o Latossolo Vermelho-Escuro de textura argilosa e caráter álico, ou seja, com elevada acidez e, na porção Leste do município, há ocorrência significativa de Neossolos, ambos com baixa fertilidade natural.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 658 m. Imensa área plana caracteriza a parte central do município, conhecida por chapadão. Possuem em suas bordas, patamares estruturais ao sul, escarpas e ressaltos topográficos a leste. A Geomorfologia do município de São Gabriel do Oeste divide-se em três Regiões:

  • Região dos Chapadões Residuais da Bacia do Paraná, com a Unidade Geoambiental Chapadão de São Gabriel.
  • Região dos Planaltos da Borda Ocidental da Bacia do Paraná, com a Unidade Segundo Patamar da Borda Ocidental.
  • Região dos Planaltos Arenítico-Basálticos Interiores. Com as unidades: Patamares do TaquariItiquira, Depressões Interiores e Divisores Tabulares dos Rios Verde e Pardo.

Uma grande característica local é a variação do solo, já que parte do município é formada é região de planalto, com um grande plano onde a agricultura predomina e as regiões circundantes são de arenito, com grande formação de erosão e assoreamento. Apresenta relevo plano, geralmente elaborado por várias fases de retomada erosiva, além de relevos elaborados pela ação fluvial.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima tropical de altitude (CWA). Quase que a totalidade do município apresenta clima úmido a sub-úmido, com índices de umidade variando de 20 a 40%. A precipitação anual varia entre 1.500 a 1.750mm e o excedente hídrico anual de 800 a 1.200mm durante cinco a seis meses, deficiência hídrica de 350 a 500mm durante quatro meses. As temperaturas médias estão acima de 20°C e abaixo de 24°C

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata. Rios do município:

  • Rio Aquidauana: afluente pela margem direita do Rio Miranda, com 620 km de extensão. Navegável da foz até a cidade de Aquidauana. Nasce na serra de Maracaju, Divisa dos municípios de São Gabriel do Oeste e Corguinho. Parte significativa do rio encontra-se no Pantanal.
  • Rio Coxim: afluente pela margem esquerda do rio Taquari. Com 280 km de extensão, nasce pouco acima de São Gabriel do Oeste, corre para o sul, deriva para leste e para o norte (um pouco à esquerda), até encontrar o Taquari, na cidade de Coxim. Faz divisa entre o município de São Gabriel do Oeste e Camapuã e São Gabriel do Oeste e Rio Verde de Mato Grosso.
  • Rio Jauru: afluente pela margem direita do rio Coxim. Nasce na serra do Taquari, fazendo divisa entre o município de Coxim e São Gabriel do Oeste.
  • Rio Novo: afluente pela margem esquerda do rio Coxim, limite entre os municípios de Rio Verde de Mato Grosso e São Gabriel do Oeste. Suas nascentes se localizam na serra de Maracaju, em torno de 33 km ao noroeste da cidade de São Gabriel do Oeste.
Vegetação

A lavoura e o Cerrado em proporções equitativas predominam no município. A pastagem plantada é representativa na constituição da cobertura vegetal.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação ao Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado)

Área

Ocupa uma superfície de 3 864,859 km².

Subdivisões

São Gabriel do Oeste (sede), Areado, Ponte Vermelha e Santa Cecília.

Arredores

Rio Verde do Mato Grosso, Camapuã, Bandeirantes e Rio Negro.

Demografia e cultura[editar | editar código-fonte]

De acordo com estimativas do IBGE em 2013, a população do município atigiu 24 135 habitantes.

Fundada por gaúchos e sul-mato-grossenses, tem como tradição os costumes gaúchos, desde o churrasco ao chimarrão. Também recebeu forte influência dos primeiros colonizadores da região, vindos de Minas Gerais no final do século XIX.

Economia[editar | editar código-fonte]

São Gabriel do Oeste é o maior produtor de suínos e avestruzes do Estado de Mato Grosso do Sul, produzindo mais de 120 mil leitões e 6 mil cabeças de avestruz.[carece de fontes?] Também é o maior produtor de soja do estado.[carece de fontes?]

Na safra de 2010, o município foi o principal produtor de sorgo, respondendo sozinho por quase 5% da produção nacional.[10] Tendo na safra 2011/2012 se tornado o maior produtor brasileiro de sorgo com índices elevadíssimos de produção.

Indústrias[editar | editar código-fonte]

Por ser um polo agrícola na região com abundância de matéria prima, destaca-se a produção de Ração Animal em virtude a sua grande produção de farelo de soja e de sorgo além de forrageiras, Indústrias têxteis- Algodão, leite, frigoríficos de suínos, aves e bovinos, além de uma crescente produção e sede de uma empresa que comercializa Bolsas, Sapatos, Carteiras e Acessórios com o couro do Avestruz de produção local,o que confere em um produto de alta qualidade e que atrai pessoas de diversos lugares.

Tendo como atividade base a produção do leite longa vida São Gabriel. Contando com incentivos municipais e estaduais, a SAGA Agroindustrial é a primeira indústria deste ramo no estado de Mato Grosso do Sul. Fundada em setembro de 2002, a produção teve início em Julho de 2003, trazendo como consequências inúmeros benefícios para o setor leiteiro, como melhores preços pago aos produtores, geração de empregos diretos e indiretos, maiores investimentos, aumento do rebanho e, conseqüentemente, reflexo no comércio local e maiores recursos para o município. Também presente no município a empresa frigorífica e abatedora de suínos Aurora (Cooperativa Central do Oeste Catarinense) que tem uma Linha de produção de hambúrgueres e cortes especiais de carne suína. Emprega diretamente 3100 pessoas da própria cidade e de municípios vizinhos, além de empregos indiretos de fornecedores.

Dados do PIB Municipal[editar | editar código-fonte]

Impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes:[editar | editar código-fonte]

  • R$ 103.332.000 de reais

PIB a preços correntes[editar | editar código-fonte]

  • R$ 709.762.323 de reais

PIB per capita a preços correntes:[editar | editar código-fonte]

  • R$ 31.381,79 reais

Valor adicionado bruto da agropecuária a preços correntes:[editar | editar código-fonte]

  • R$ 153.557.129 de reais

Valor adicionado bruto da indústria a preços correntes:[editar | editar código-fonte]

  • R$ 102.192.733 de Reais

Valor adicionado bruto dos serviços a preços correntes:[editar | editar código-fonte]

  • R$ 350.140.591

Política[editar | editar código-fonte]

Gestões na prefeitura[editar | editar código-fonte]

  • 1981 - 1982 : Balduíno Maffisoni
  • 1982 - 1983 : Aldino Antonio Sangalli
  • 1983 - 1988 : Roberto Emiliani
  • 1989 - 1992 : Balduíno Maffisoni
  • 1993 - 1996 : Zezé de Camargo e Luciano
  • 1997 - 2000 : Israel Novaes do Arrocha
  • 2001 - 2004 : Adão Rolim
  • 2005 - 2008 : Adão Rolim
  • 2009 - 2012 : Sergio Marcon
  • 2013 - 2016 : Adão Rolim (ATUAL)

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Mapas e rotas. Guia 4 Rodas. Página visitada em 3 de novembro de 2011.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  4. Urbanização das cidades brasileiras. Embrapa Monitoramento por Satélite. Página visitada em 30 de Julho de 2008.
  5. Estimativa Populacional 2013. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2013). Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  6. Mato Grosso do Sul. Embrapa. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  7. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  8. Indice GINI. Cidade Sat. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Página visitada em 6 de agosto de 2011.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2008-2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 29 de outubro de 2013.
  10. IBGE - SIDRA - Tabela 1612. Obs.: selecionar "Quantidade Produzida" e "Sorgo (em grão) (Toneladas)"; selecionar ano desejado (ex. "2010"); clicar em "Unidade Territorial(6279)"; marcar "Brasil(1)" como "Sim"; marcar "Município(5551)" como "Tudo"; clicar em "OK" e aguardar geração do relatório (demorado!)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons