São João Nepomuceno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São João Nepomuceno
"Cidade Garbosa"
Bandeira de São João Nepomuceno
Brasão de São João Nepomuceno
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de maio
Fundação 27 de novembro de 1815
Gentílico são-joanense ou sanjoanense
Lema Juntos Podemos Mais
Prefeito(a) Célio Filgueiras Ferraz (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de São João Nepomuceno
Localização de São João Nepomuceno em Minas Gerais
São João Nepomuceno está localizado em: Brasil
São João Nepomuceno
Localização de São João Nepomuceno no Brasil
21° 32' 24" S 43° 00' 39" O21° 32' 24" S 43° 00' 39" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008 [1]
Microrregião Juiz de Fora IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Descoberto, Leopoldina, Argirita, Maripá de Minas, Rochedo de Minas, Bicas, Chácara, Goianá, Rio Novo[2]
Distância até a capital 322 km
Características geográficas
Área 407,896 km² [3]
População 26 227 hab. Est. IBGE/2014[4]
Densidade 64,3 hab./km²
Altitude 390 m
Clima Tropical de Altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,708 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 177 362,250 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 6 832,14 IBGE/2008[6]
Página oficial

São João Nepomuceno é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Fica localizado na microrregião de Juiz de Fora, por sua vez localizada na mesorregião da Zona da Mata mineira. Não se deve confundi-lo com o município de Nepomuceno, situado próximo a Lavras, também em Minas Gerais. Sua população estimada em 2007 era de 25.011 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

São João Nepomuceno é mencionada como uma aplicação ou capela vinculada à freguesia de São Manuel do Pomba em uma carta de 1810 pela qual José Antônio de Mendonça é nomeado Guarda-Mor substituto naquela região. No entanto, é provável que essa capela primitiva, na verdade, tenha sido um templo particular, existente na fazenda da família Henriques, da qual eram líderes o Padre Jacó Henriques Pereira e seu irmão, o Alferes Manuel Henriques, ambos provenientes de Capela Nova, na antiga vila de Queluz de Minas, hoje Conselheiro Lafaiete, no centro de Minas Gerais. Uma tradição na cidade conta que a capela de São João Nepomuceno que originou sua atual igreja matriz teve seu lugar de construção determinado pelo encontro de três cavaleiros que, em um dia combinado, saíram de suas respectivas propriedades e dirigiram-se para um ponto de confluência de suas respectivas terras. Os três cavaleiros foram o já mencionado Guarda-Mor José Antônio Furtado de Mendonça, Antônio Dutra Nicácio e Manuel Rodrigues de Nazaré. Todos os três, alguns anos antes desse suposto encontro, saíram de Capela Nova ou adjacências e instalaram-se em sesmarias próximas à área da cidade que ajudaram a fundar, e eram descendentes de imigrantes açorianos chegados a Minas no início ou em meados do século 18. No dia 27 de novembro de 1815, o Guarda-Mor Furtado e sua esposa doaram dez alqueires de terra para a constituição do patrimônio da "nova capela de São João Nepomuceno". Acredita-se que, somente depois dessa data, é que o templo originário da atual igreja matriz começou a ser erguido, dando origem à atual cidade. Por este motivo, é possível dizer que o núcleo urbano de São João Nepomuceno foi fundado nesta última data. Para a construção da nova capela, também contaram os esforços do Alferes Domingos Ferreira Marques e Domingos Henriques de Gusmão. Este último era sobrinho do já mencionado Padre Jacó, e filho do Alferes Manuel Henriques. Uma tradição também conta que foi Domingos Henriques de Gusmão quem teria levado para o novo templo a imagem em madeira do santo tcheco, que primitivamente ficava na ermida de São João Nepomuceno existente na Fazenda do Patrimônio, localizada em Capela Nova e de propriedade de seu tio, o Padre Jacó Henriques. Esta imagem até hoje ocupa uma posição de destaque no altar da atual igreja matriz. São João Nepomuceno tornou-se oficialmente um distrito de Rio Pomba em 1818. E, ao longo do século 19, experimentaria uma série de promoções à condição de vila emancipada e de retorno à categoria de distrito, em decorrência das idas e vindas das disputas políticas entre os partidos Liberal e Conservador do Império. Dessa forma, emancipou-se de Rio Pomba em 1841, para dez anos depois perder sua autonomia e tornar-se um distrito de Mar de Espanha, permanecendo nesta situação de 1851 até 1868, quando voltou a se emancipar. No entanto, a segunda emancipação durou apenas dois anos, pois São João voltou à condição de distrito em 1870, só que, desta vez, de Rio Novo. Até que, em 30 de novembro de 1880, a localidade adquiriu sua emancipação política definitiva.

Localização, distâncias e subdivisões territoriais[editar | editar código-fonte]

O município de São João Nepomuceno está inserido na mesorregião da Zona da Mata mineira, fazendo parte da microrregião de Juiz de Fora, segundo a classificação da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (FIBGE).

A cidade tem como coordenadas geográficas 21° 32’ de latitude sul e 43° 00’ 38" de longitude a oeste de Greenwich. Dista da capital do estado 322 km, no rumo sudeste-noroeste.

Limita-se ao norte com o município de Descoberto, ao sul com Rochedo de Minas e Maripá de Minas, a leste com uma parte da microrregião de Cataguases e a oeste com Rio Novo.

As principais vias de ligação rodoviária são a BR-267 e a MG-126. As distâncias da sede aos principais centros urbanos estão descritas abaixo:

Centros Nacionais: Belo Horizonte – 322 km; Brasília – 1.115 km; Vitória – 410 km; Rio de Janeiro – 247 km; São Paulo – 574 km; Pólos Regionais: Juiz de Fora – 65 km; Ubá – 88 km; Muriaé – 143 km; Além Paraíba – 120 km; Barbacena – 130 km.

Atualmente, São João Nepomuceno tem cinco distritos, são eles: a sede; o de Carlos Alves – com as comunidades de Machado e Vargem Grande; Ituí – com as comunidades de Araci e Boa Vista; Taruaçu – com as comunidades de Cruzeiro e Cafés; e Roça Grande.

A cidade tem 21 bairros: Alto dos Pinheiros, São Sebastião, Caxangá, Santa Terezinha, Centenário, Centro, Três Marias, Santo Antônio, São Cristóvão, São José, Lourdes, D. Isabel, Vila Carlos Soares, Santa Rita, Cidade Nova, Bosque dos Eucaliptos, Stiebler, Xangrilá, Bosque dos Ypês, Dom Bosco e Vila Régia.

Informações gerais[editar | editar código-fonte]

Data da fundação: 27 de novembro de 1815. Data da emancipação: 30 de novembro de 1880 (Lei número 2.677, de 30 de novembro de 1880). Dia do Município: 16 de maio. Área da unidade territorial: 407,23 km². População estimada 2004: 24.994 habitantes. Frota de veículos 2003: 5.575. Clima: Temperado. Altitude: apx.: 750 metros. Relevo: predominantemente montanhoso. Temperatura média: 22,3º Centígrados Bacia hidrográfica a que pertence: Paraíba do Sul. Pluviosidade: 1.376,2 mm.

Distritos: Carlos Alves Ituí Roça Grande Taruaçu

Povoados: Araci Braúna Cafés Cruzeiro Machados Vargem Grande

Cidades limítrofes: Argirita Bicas Chácara Descoberto Goianá Leopoldina Maripá de Minas Rio Novo Rochedo de Minas

Feriados municipais[editar | editar código-fonte]

16 de maio: dia do santo padroeiro, em torno de cuja capela a cidade começou a ser edificada.

20 de novembro: dia da Consciência Negra.

Aspectos físicos e geográficos[editar | editar código-fonte]

O relevo predominante em São João Nepomuceno é resultante do trabalho erosivo do Rio Paraíba do Sul e de seus afluentes. O município está situado nas proximidades da Serra da Mantiqueira, que forma o segundo degrau do Planalto brasileiro.

Quanto ao relevo, as áreas montanhosas são predominantes e representam 80%; as áreas em planalto representam 10% e as baixadas e as várzeas representam 10%.

A antiga mata tropical que predominava na região foi aos poucos sendo substituída por áreas de cultivo agrícola e pastagens, principalmente o plantio de café.

Atualmente, podem-se encontrar vestígios da floresta em forma de capoeira, matas secundárias e matas-galeria. São João Nepomuceno apresenta um clima quente do subtipo tropical de altitude, predominante em 43,5% do território da Zona da Mata Mineira.

Possui altitudes médias entre 400 e 1000 metros, apresentando uma temperatura média anual de 22,3o C. O inverno é ameno, com temperaturas em torno de 16,3o C e o verão possuindo uma média máxima de 28,2o C, entre dezembro e fevereiro. As precipitações são de 1.500 milímetros anuais e a estação seca se dá entre maio e setembro.

Economia[editar | editar código-fonte]

Encontram-se em São João Nepomuceno diversos estabelecimentos bancários (Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Caixa Econômica Federal, Credimata, Unicred, Coopemata).

A cidade é uma referência nacional no ramo do vestuário, contando com marcas próprias ou facções, como a Lápis de Cor, Bora Bora, Ecletic, Liliputi, Aldeia dos Ventos, Alphabeto, Enjoy, Toulon, Erotikil, Redley, Quiksilver, Esquadra, I Rabelo e outras.

Principais eventos culturais[editar | editar código-fonte]

Fevereiro ou março: Carnaval. São João Nepomuceno é bastante conhecida pelos seus festejos de Momo. Antigamente, o carnaval de clubes era muito concorrido, sendo que havia duas grandes associações rivais, o Democráticos e o Trombeteiros, que eram muito frequentadas pelas elites locais, e que até hoje possuem belas sedes sociais no centro da cidade, além de sedes esportivas nos arredores de São João. Outra agremiação de destaque é o Operário Futebol Clube, que também possui uma sede social no centro da cidade. São João Nepomuceno possui três escolas de samba: Avenida Carlos Alves ou ESACA (de cores verde e rosa), Esplendor do Morro (verde, vermelho e branco) e Unidos do Caxangá (vermelho e branco). Além disso, o carnaval também conta com o desfile de vários blocos caricatos, sendo que dois de particular destaque são o Bloco do Barril (que desfila na segunda-feira de carnaval, atraindo milhares de foliões) e o Bloco da Girafa.

Março ou abril: Semana santa. Além das procissões católicas tradicionais, na sexta-feira da paixão ocorre uma tradicional encenação da paixão de Cristo pela Companhia de Teatro Novos Horizontes, que costuma contar com a participação de centenas de atores, entre principais e figurantes.

Maio (semana do dia 16): Semana do município e Exposição Agro-Pecuária. No dia 16, feriado municipal, ocorre um desfile cívico-militar. Ao longo da semana, a Exposição conta com diversas atrações, inclusive shows de artistas locais e outros especialmente convidados, ocasionalmente de renome nacional.

Junho: Festival de teatro, que conta com vários grupos - muitos de fora da cidade - e inclui diversos tipos de manifestações teatrais, como comédia, drama, teatro de rua e de bar.

Atrações[editar | editar código-fonte]

Além do carnaval, há opções de turismo rural, onde fazendas, florestas, represas e principalmente cachoeiras, enchem os olhos dos visitantes. Na zona rural, a cidade conta com belas cachoeiras, sendo as mais famosas a de Ituí, a Cachoeira da Fumaça e a do Evaristo. Outra boa opção são as caminhadas pelos morros que circundam a cidade, que proporcionam uma bela vista do panorama ao redor. Os principais pontos altos da cidade são o Morro da Torre (5 km do centro), a Serra dos Núcleos (9 km do centro) e a Pedra do Relógio (no município vizinho de Descoberto - RPPN, ou Reserva Nacional do Patrimônio Particular).

Na zona urbana, algumas vistas atraentes são as belas e antigas igrejas e capelas, além de imponentes prédios, como o da Escola Municipal Cel. José Brás, as antigas Instalações da Fábrica de Tecidos Santa Marta, a antiga estação ferroviária (onde hoje funciona uma biblioteca, uma lanchonete e a rodoviária municipal), entre outros.

Personalidades são-joanenses[editar | editar código-fonte]

  • Heleno de Freitas (1920-1959), futebolista, com passagem pelo Botafogo-RJ (do qual foi o maior ídolo antes de Garrinha), Boca Juniores na Argentina, Atlético de Barranquilla na Colômbia, Vasco-RJ, e seleção brasileira de futebol. Morreu em um manicômio de Barbacena, vitimado física e mentalmente pela sífilis.
  • Emmerson Nogueira (n. 1972-) Cantor e violonista brasileiro, que, na realidade, nasceu em Belo Horizonte, mas tem família em São João Nepomuceno, onde passou a infância e adolescência, e onde atualmente possui o Estúdio Versão Acústica.
  • Edmar Moreira (n. 1939- ), empresário e deputado federal que construiu, no distrito de Carlos Alves, o gigantesco Castelo Mona Lisa, bastante comentado pela imprensa nacional em anos recentes.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (2009). Mapa Político do Estado de Minas Gerais (PDF). Visitado em 17 de maio de 2012.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (28 de agosto de 2014). Visitado em 27 de novembro de 2014.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 27 de novembro de 2014.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.