São Leopoldo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Leopoldo
"Berço da Imigração Alemã no Brasil"
"O Gigante do Vale"
"São Leo"
Bandeira de São Leopoldo
Brasão de São Leopoldo
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 25 de julho de 1824 (190 anos)
Gentílico capilé ou leopoldense
Lema Fé, Cultura e Trabalho
Prefeito(a) Dr. Aníbal Moacir da Silva (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Leopoldo
Localização de São Leopoldo no Rio Grande do Sul
São Leopoldo está localizado em: Brasil
São Leopoldo
Localização de São Leopoldo no Brasil
29° 45' 36" S 51° 08' 49" O29° 45' 36" S 51° 08' 49" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes Estância Velha, Novo Hamburgo, Portão e Sapucaia do Sul
Distância até a capital 28 km
Características geográficas
Área 102,313 km² (BR: 5119º)[2]
População 214 210 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 2 093,67 hab./km²
Altitude 15 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,805 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 4 193 003,819 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 19,442 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura https://www.saoleopoldo.rs.gov.br/

São Leopoldo é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul localizado na Microrregião de Porto Alegre.

História[editar | editar código-fonte]

Foi habitada por índios carijós e por imigrantes açorianos. Era um vilarejo conhecido como Feitoria do Linho-cânhamo quando chegaram os primeiros 39 imigrantes alemães à região, em 25 de julho de 1824, enviados pelo imperador brasileiro Dom Pedro I para povoá-la. Tradicionalmente, é reconhecida como sendo o berço da colonização alemã no Brasil[6] [7] [8] , título este reconhecido, inclusive, por lei federal[9] , no entanto, há vertente que considere que o verdadeiro berço da imigração alemã no Brasil seja a cidade de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.

A desativada Real Feitoria do Linho Cânhamo fora um estabelecimento agrícola do governo onde eram produzidas cordas, mas que não dera muitos resultados, tendo falido, entre outros motivos, devido à corrupção dos administradores.

Essa feitoria localizava-se à margem esquerda do Rio dos Sinos. A data de 25 de julho de 1824 passou a ser considerada a data de fundação de São Leopoldo. Instalados na feitoria até que recebessem seus lotes coloniais, este núcleo foi batizado "Colônia Alemã de São Leopoldo" em homenagem à Imperatriz Leopoldina, a esposa austríaca de dom Pedro I. Nesta época, era então governador do estado o Visconde de São Leopoldo[10] [11] .

Durante a Revolução Farroupilha, a colônia ficou dividida entre os imperialistas liderados por Daniel Hillebrand e os revolucionários liderados por Hermann von Salisch. Nesta época a colônia prestou suporte à Porto Alegre sitiada provendo a cidade com suprimentos transportados em barcas pelo rio dos Sinos.

A colônia se estendia por mais de mil quilômetros quadrados, indo em direção sul-norte de Esteio (hoje) até o Campo dos Bugres (Caxias do Sul, hoje). Em direção leste-oeste de Taquara (hoje) até o Porto dos Guimarães, no Rio Caí (São Sebastião do Caí, hoje). Aos poucos, novas levas de imigrantes ocuparam os vales dos rios dos Sinos, Cadeia e Caí, lançando o progresso através da dedicação ao trabalho, o que ensejou que a colônia alemã se emancipasse de Porto Alegre já em 1º de Abril de 1846, apenas 22 anos depois de fundada.

Concorreu para este fato serem os alemães, além de Landmänner (agricultores), também Handwerker (artesãos). Daí, uma variada produção que acabou sendo o embrião industrial do Vale do Rio dos Sinos. É em homenagem a esses imigrantes que o dia 25 de julho é feriado municipal. Em 1865, a colônia recebeu a visita do imperador brasileiro dom Pedro II. Em 1874, foi inaugurada a estrada de ferro ligando a cidade a Porto Alegre, facilitando o escoamento dos produtos da colônia.

Em diversos pontos da sua grande área do passado, surgiram núcleos de desenvolvimento que posteriormente emanciparam-se, tornando-se prósperas cidades atualmente. Ao todo, foram oito novas cidades geradas. O município de São Leopoldo, portanto, deu origem a toda a região atualmente denominada "Vale do Rio dos Sinos".

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade de São Leopoldo situa-se na região da Encosta Inferior do Nordeste do Rio Grande do Sul. Faz parte do Polo de Cidades com maior comunidade GLBT, situando-se a 34 km da capital gaúcha, através da rodovia BR-116 e a 80 km da cidade de Caxias do Sul através da RS-240.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é subtropical úmido, com verões quentes e invernos amenos de acordo com o padrão mundial, e invernos frios de acordo com o padrão brasileiro, sem estação seca (tipo "Cfa" na Classificação climática de Köppen). A temperatura média em janeiro é 35,5 °C e em julho 09,3 °C, com as temperaturas recordes de 40,7° em 1943 e em -4,0° em 1918. A média anual é de 19,4° aproximadamente, e a neve é relativamente rara, tendo sido observada no século XIX em 1879 e nos séculos XX & XXI nos anos de 1910, 1984, 2000 e 2006. É comum a presença de "veranicos", que fazem a temperatura subir para quase 30 graus por alguns dias em pleno inverno. A média anual de chuva é de 1324 mm. No dia 08/06/2012 São Leopoldo registrou a temperatura de -3,9 °C na Estação Meteorológica do Parque Imperatriz, operada pela MetSul.

Bairros[editar | editar código-fonte]

São Leopoldo tem 24 bairros. São eles: (população no ano de 2010)

  • Arroio da Manteiga - 21 000 habitantes
  • Boa Vista - 1 957 habitantes
  • Campestre - 6 619 habitantes
  • Campina - 13 599 habitantes
  • Centro - 12 929 habitantes
  • Cristo Rei - 3 809 habitantes
  • Duque de Caxias - 9 694 habitantes
  • Fazenda São Borja - 2 555 habitantes
  • Feitoria - 36 808 habitantes
  • Fião - 1 540 habitantes
  • Jardim América - 5 788 habitantes
  • Morro do Espelho - 2 526 habitantes
  • Padre Reus - 1 687 habitantes
  • Pinheiro - 3 130 habitantes
  • Rio Branco - 5 779 habitantes
  • Rio do Sinos - 4 705 habitantes
  • Santa Teresa - 8 041 habitantes
  • Santo André - 5 890 habitantes
  • Santos Dumont - 24 543 habitantes
  • São João Batista - 2 456 habitantes
  • São José - 2 415 habitantes
  • São Miguel - 7 545 habitantes
  • Scharlau - 14 456 habitantes
  • Vicentina - 13 140 habitantes

Loteamentos/vilas[editar | editar código-fonte]

O município conta com 198 loteamentos/vilas.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município de São Leopoldo está situado entre os dez mais expressivos no produto interno bruto do Rio Grande do Sul, e possui um diversificado parque industrial globalizado, além de expressivo setor comercial e de serviços. Há diversas líderes mundiais multinacionais instaladas na cidade, como as alemãs Stihl, SAP, Ensinger e Gedore. É uma das 50 melhores cidades do país para se viver. Situa-se também, na cidade, o maior polo de informática do estado do Rio Grande do Sul, vinculado à Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Política[editar | editar código-fonte]

O atual prefeito da cidade é o médico ginecologista, Dr. Aníbal Moacir da Silva (PSDB).

Prefeitos no período republicano[editar | editar código-fonte]

Número Período Prefeito Partido
1 1892-1900 Mj. Epifânio de Paula Fogaça
2 1900-1901 Cp. Florêncio da Silva Câmara
3 1901-1902 Luiz Lourenço Stabel
4 1902-1916 Guilherme Gaezel Neto
5 1916-1919 Gabriel Azambuja Fortuna
6 1919 Cel. João Ferreira Firmo
7 1919-1923 Mansueto Bernardi PRR
8 1923-1924 Frederico Wolffenbüttel
9 1924-1927 Cel. João Corrêa da Silva
10 1928-1943 Cel. Theodomiro Porto da Fonseca
11 1944-1945 Dr. Carlos de Souza Moraes
12 1945-1946 Dr. Arthur Ebling
13 1946-1947 Dr. Carlos de Souza Moraes
14 1947 Arthur Ferreira Filho PRR
15 1947-1950 Dr. Mário Sperb
16 1951-1954 Germano Hauschild
17 1955-1959 Paulo Costa da Silva Couto
18 1959 Maria Emília de Paula
19 1959-1962 Dr. Siegbert Saft
20 1963-1968 Glodomiro Martins
21 1969-1972 Dr. Olímpio Albrecht PDT
22 1973-1976 Henrique da Costa Prieto PDT
23 1977-1980 Dr. Olímpio Albrecht PDT
24 1981-1983 Manoel Luiz Nunes PDT
25 1984-1988 Waldir Artur Schimidt PMDB
26 1989-1992 Dr. Olímpio Albrecht PDT
27 1993-1996 Waldir Artur Schimidt PMDB
28 1997-2000 Ronaldo Feijó Ribas PTB
29 2001-2004 Waldir Artur Schimidt PMDB
30 2005-2012 Ary José Vanazzi PT
31 2013- Dr. Aníbal Moacir da Silva PSDB

Cultura[editar | editar código-fonte]

Atualmente, São Leopoldo também é considerada uma cidade universitária, por sediar a Universidade do Vale do Rio dos Sinos, que conforme última avaliação do MEC, consta como a segunda melhor universidade privada do Brasil. É conhecida principalmente pela sua noite, que conta com inúmeras casas noturnas que atraem público tanto da própria cidade quanto das cidades vizinhas, como Estância Velha, Novo Hamburgo, Portão e Sapucaia do Sul, assim como de Porto Alegre, também conhecida pela sua gastronomia tendo diversos pontos da cidade com ótimas opções de restaurantes e bares por sua notoriedade. Dentro deste contexto, merecem destaque especial a Rua Independência ou Rua Grande, onde se concentram a maioria destas atividades e o centro comercial da cidade. E no mês de julho a cidade entra em festa para celebrar a imigração alemã e o aniversário da cidade a São Leopoldo Fest que é a maior festa do vale do rio dos sinos recebendo milhares de pessoas e turistas durante o período da festa, com sua gastronomia originaria, diversos shows com artistas e bandas famosas, comércio, artesanatos, parques de diversões, passeios, oficinas, exposições e palestras. E também é a primeira cidade da rota romântica que desperta todos seus encantos e interesses. Na cidade também há diversos museus, teatros, bibliotecas e sociedades. Um fato curioso relatado no livro da organista e concertista internacional Anne Schneider, informa que São Leopoldo é a cidade do Rio Grande do Sul onde se localiza o maior número de órgãos de tubos do estado.

Gentílico Não Oficial[editar | editar código-fonte]

O gentílico oficial para os moradores de São Leopoldo é "leopoldense", mas há uma forma carinhosa de se referir aos moradores da cidade: "capilé". O termo originalmente era usado de forma pejorativa por moradores da cidade vizinha de Novo Hamburgo, ainda na época anterior à emancipação (Novo Hamburgo e São Leopoldo mantêm uma rivalidade histórica, que data da época em que as duas áreas urbanas pertenciam a um só município, com sede em São Leopoldo). O termo "capilé" servia para designar um xarope ou refresco, e São Leopoldo sediava uma das primeiras fábricas gaúchas deste refrigerante, motivando a associação com o nome. Hoje, alguns leopoldenses abraçaram a palavra capilé e a rivalidade com Novo Hamburgo é apenas folclórica.

Museu do Trem, em São Leopoldo

Futebol[editar | editar código-fonte]

São Leopoldo é uma cidade apaixonada por futebol . A cidade tem um clube o Clube Esportivo Aimoré que manda seus jogos no Estádio João Corrêa da Silveira, conhecido por Monumental do Cristo Rei. O clube tem como principal divulgador a banda Macedusss e as Desajustados[12] que em todos os shows pelo Brasil leva o nome do clube onde quer que estejam.

Vista noturna da cidade

Religião

Está localizado na cidade o CECREi - Centro de espiritualidade cristo rei, de propriedade dos padres jesuítas, uma local onde pode-se realizar retiros e onde são feitos encontros da igreja católica regional.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). área oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Imigração Alemã no Brasil. Visitado em 23/01/2015.
  7. A Imigração Alemã. Visitado em 23/01/2015.
  8. Os Imigrantes Alemães no Brasil. Visitado em 23/01/2015.
  9. Lei Federal n. 12.394/2011 (04/03/2011). Visitado em 23/01/2015.
  10. http://www.paginadogaucho.com.br/hist/saoleo.htm
  11. http://www.saoleopoldo.net/cidade.php
  12. Macedusss e as desajustados.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre São Leopoldo