São Raimundo Nonato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Raimundo Nonato
"SRN"
"São Raimundo"
"Capital da Arqueologia Piauiense"
São Raimundo Nonato.JPG

Bandeira de São Raimundo Nonato
Brasão de São Raimundo Nonato
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 26 de junho
Fundação 26 de julho de 1912 (102 anos)
Gentílico sanraimundense
Padroeiro(a) Raimundo Nonato
CEP 64770-000
Prefeito(a) Avelar de Castro Ferreira (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Raimundo Nonato
Localização de São Raimundo Nonato no Piauí
São Raimundo Nonato está localizado em: Brasil
São Raimundo Nonato
Localização de São Raimundo Nonato no Brasil
09° 00' 54" S 42° 41' 56" O09° 00' 54" S 42° 41' 56" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Sudoeste Piauiense IBGE/2008[1]
Microrregião São Raimundo Nonato IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Brejo do Piauí e João Costa
Sul: Fartura do Piauí
Leste: Coronel José Dias e São Lourenço do Piauí
Oeste: São Braz do Piauí e Bonfim do Piauí
Distância até a capital 536 km
Características geográficas
Área 2 427,894 km² [2]
População 32 327 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 13,31 hab./km²
Altitude 332 m
Clima Semiárido Tropical
Sub-Úmido Seco (C1)[4]  
BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,661 médio PNUD/2010 [5]
Gini 0.661 PNUD/2010 [5]
PIB R$ 215978 IBGE/2012 [6]
PIB per capita R$ 6 515,15 IBGE/2012 [6]
Página oficial

São Raimundo Nonato é um município brasileiro do estado do Piauí, distando 576 km de Teresina, capital do Estado. Criado em 1912, o município tem atualmente cerca de 32.327 habitantes (Censo 2010) e 2606,8 km², constituindo-se no município polo da microrregião homônima. Sua economia é baseada nos setores primário (agricultura e pecuária) e terciário (serviços) [7] .

No mês de agosto ocorrem festas em homenagem ao padroeiro do município, São Raimundo Nonato.

Em São Raimundo Nonato encontra-se localizado parte do Parque Nacional Serra da Capivara, um parque que envolve ao todo quatro municípios, sendo protegido pela UNESCO e que tem 129.140 hectares e um perímetro de 214 quilômetros, um dos maiores da Região Nordeste.

Atualmente três instituições públicas de ensino superior prestam serviço no município, são elas: Universidade Estadual do Piauí, Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia do Piauí e a Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Localização[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 09°00'54" sul e a uma longitude 42°41'56" oeste, estando a uma altitude média de 332 metros.

Está localizado na Macrorregião dos Semiáridos Piauienses, compreendendo uma área irregular de quase três mil quilômetros quadrados. Tem como limite os municípios de Brejo do Piauí e João Costa ao norte, ao sul com Fartura do Piauí, a leste com Coronel José Dias e São Lourenço do Piauí e, a oeste com São Braz do Piauí e Bonfim do Piauí [8] .

Subdivisões Administrativas[editar | editar código-fonte]

Subdivisão geográfica[editar | editar código-fonte]

Subdivisão de planejamento[editar | editar código-fonte]

O “Planejamento Participativo para o Desenvolvimento Sustentável” é um recurso, cunhado pelo Governo do Estado do Piauí, que visa desenvolver um amplo e participativo processo de planejamento territorial. Além de definir estratégias de desenvolvimento de médio e longo prazo, tal planejamento tem como ênfase a elaboração e implementação de planos regionais, tornando fundamental a participação efetiva dos municípios e comunidades.

No plano estadual de desenvolvimento o município se situa[9] :

  • Macrorregião dos Semiáridos Piauienses;
  • Território Integrado da Serra da Capivara;
  • Aglomerado 17.

História[editar | editar código-fonte]

A região onde atualmente está localizado o município de São Raimundo Nonato era formada pelas fazendas de Domingos Afonso Mafrense, doadas aos jesuítas após sua morte. Em uma dessas fazendas, denominada Conceição, os padres jesuítas ao chegarem edificaram o Sobrado da Conceição, marco inicial da ocupação[10] .

De acordo com vestígios arqueológicos encontrados, todo o vale do Rio Piauí, onde a região localizava-se, era habitado por silvícolas integrantes da tribo dos Tapuias em diversos aldeamentos.

A chegada dos religiosos foi acompanhada por colonos e aventureiros que, ao tomarem posse de áreas da região, entraram em conflito com a tribo de Tapuias. O litígio foi agravado à medida que os colonizadores foram se tornando numerosos, pois usando de sua superioridade numérica e de armamentos tentavam escravizar os silvícolas.

O conflito deflagrado entre colonos, índios e aventureiros pela posse da terra levaram a que Dom João Amorim Pereira, então Governador da Capitania do Piauí, ordenasse ao Comandante José Dias Soares a conquista da região, autorizando-lhe a distribuir parte das terras conquistadas aos seus comandados. O difícil trabalho de tomada das terras pelo Comandante Zé Dias – como era conhecido – durou cerca de oito anos nos quais sua tropa enfrentou perigos diversos e teve que promover abertura de estradas para deslocamento da expedição.

Em conjunto com os jesuítas foi tentada a pacificação e a catequização dos indígenas, com parco sucesso, tendo ocorrido uma revolta durante uma distribuição de alimentos e vestuários aos Tapuias, que foi sufocada com saldo de vários mortos e feridos. Tal fato resultou na emigração da maioria dos índios para região às margens do Rio Tocantins.

Consolidada a conquista e cessados os perigos, José Dias Soares e seus filhos Domingos Dias Soares e Gabriel Dias Soares estabeleceram-se no local onde hoje está situada a cidade de Caracol, dando-lhe o nome de Formiga. Com a chegada dos desbravadores os índios Tapuios se afastaram, iniciando-se o processo de povoamento, com a construção das primeiras moradias e a exploração dos vastos maniçobais. O Comandante distribuiu as terras pacificadas para seus companheiros da expedição, ocupando ele próprio, a fazenda Caracol, possuidora de solo fértil e boas pastagens para criação de gado, onde firmou residência com sua família.

Iniciou-se então um ciclo de prosperidade na região. Foram criadas diversas fazendas, ampliando-se a lavoura e a criação de gado. O povoado desenvolveu-se com a construção de casas, abertura e alinhamento de ruas, criação de uma praça onde foi organizada uma feira de periodicidade semanal, aos sábados, na qual os lavradores e colonos vendiam e compravam produtos.

Em de 6 de julho de 1832 foi criado, por Decreto da Regência do Império, o distrito eclesiástico de São Raimundo Nonato com sede no lugar denominado Confusões, posteriormente transferida, em 1836 para o povoado Jenipapo. Foi elevado à categoria de Vila com a mesma denominação de São Raimundo Nonato pela Resolução Provincial nº 257, de 9 de agosto de 1850, por desmembramento dos municípios de Jaicós e Jerumenha, constituída pelo distrito sede e instalada em 4 de março de 1851 [10] .

Por intermédio da Lei Municipal, datada de 12 de janeiro de 1904, foram criados os distritos de Caracol e João Alves.

Finalmente foi alçado à condição de município, com a denominação de São Raimundo Nonato, pela Lei Estadual nº 669 de 26 de junho de 1912 [6] .

Economia[editar | editar código-fonte]

Composição econômica do município
Impostos
9,4%
Serviços
77%
Agropecuária
1%
Indústria
12,6%

Predominantemente a economia municipal se sustenta nas atividades do setor de prestação de serviços, que responde por 77% do PIB do município. Em seguida aparece o setor de indústrias com 13% do PIB [6] .

O município produz um Produto Interno Bruto a preço corrente de 215.978,00 mil reais anuais, o que constitui uma renda per capita anual de 6.515,58 mil reais, e de 542,97 reais mensais. O município possui o maior PIB do Território Integrado da Serra da Capivara, seguido por São João do Piauí[7] .

O município apresenta estável quadro de evolução de seu panorama econômico, só entre os anos 2000 e [[[2010]] a taxa da população acima de 18 anos, considerada economicamente ativa passou de 65,42% para 66,80%. Em contrapartida, nesse mesmo período, a taxa de desemprego apresentou um leve decréscimo, passando de 6,20% em 2000 para 5,56% em 2010 [5] .

Índice de Gini[editar | editar código-fonte]

O Coeficiente de Gini é um indicador que mede o grau de concentração de renda. Aponta a diferença entre os rendimentos dos mais pobres e dos mais ricos. Quanto mais próximo de zero esse índice indica a melhora na igualdade socioeconômica da região.

Entre 1991 e 2010 a renda per capita média do município cresceu 87,90%, passando de R$ 81,22, em 1991, para R$ 152,61, em 2010. A proporção de pessoas pobres, ou seja, com renda domiciliar per capita inferior a R$ 140,00, passou de 78,48% para 62,64%.

Apesar do crescimento na renda per capita do município, o período entre os anos de 1991 e 2010 não foi notado melhora absoluta no índice de gini. Ao longo dessas duas últimas décadas esse indicador sofreu pequenas variações, em 1991 era de 0,58, em 2000 diminuiu para 0,54, e em 2010 passou para 0,55[5] .

Aspectos Gerais[editar | editar código-fonte]

Geologia[editar | editar código-fonte]

Fauna do Rio Piauí no Bosque de Algarobas

O contexto geológico do município é formado de dois domínios distintos[8] :

  • As rochas cristalinas do embasamento pré-cambriano;

O embasamento cristalino é constituído por gnaisses diversos pertencentes ao Complexo Sobradinho-Remanso, além de filitos, mármore, quartzitos e xistos da Unidade Barra Bonita e, por fim; os granitos.

  • As coberturas sedimentares do Fanerozóico.

As coberturas sedimentares são representadas por arenitos e conglomerados do Grupo Serra Grande; folhelhos e siltitos da Formação Pimenteiras; arenitos e conglomerados da Formação Cabeças e; areias, argilas, cascalhos e lateritas dos Depósitos Colúvio- Eluviais.

Apresenta um relevo de acentuadas ondulações e bastante irregular na sua maior parte. Destacam-se como característicos do relevo do município os grandes cânions da Serra da Capivara, onde segundo algumas teorias já foi uma região extremamente úmida e alagada. A altitude pode variar dos 150 metros até 600 metros acima do nível do mar.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

O bioma predominante é o da caatinga, representada pela sua subvariação arbórea e arbustiva. Com uma vegetação típica dos chamados chapadões piauiense o município possui uma flora bastante diversifica, formada em sua grande maioria por árvores de médio e grande porte, o que é bastante incomum na caatinga estépica, típica do clima semiárido.

Considerado zona de transição climática, o semiárido do sudoeste piauiense caracteriza-se também pela ocorrência dos campos de cerrados, vegetação predominante na [[Região Centro-Oeste do Brasil|Região Centro-Oeste e em todo o extremo sul do Piauí.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Em ampla análise, o município pertence à bacia do Rio Parnaíba, a mais extensa entre as 25 bacias existentes no nordeste. No contexto regional integra a sub-bacia do Rio Piauí, rio que nasce sobre o Planalto Meio Norte, região de Caracol.

Os principais cursos d´água que drenam o município são os riachos, Canário e Baixão do Sítio, além do Rio Piauí, o qual tem seu leito represado logo acima da sede municipal. Dentro do perímetro urbano existem ainda duas lagoas naturais, são elas, Lagoa do Mato e Lagoa de Santa Fé[11] .

No plano hidrogeológico, três principais domínios podem ser destacados[8] :

  • Rochas Cristalinas;

As rochas cristalinas representam o que é denominado comumente de “aqüífero fissural”. Compreendem uma enorme variedade de rochas pré-cambrianas do embasamento cristalino, representadas por granitos e as pertencentes à Unidade Barra Bonita e Complexo Sobradinho-Remanso. Como basicamente não existe uma porosidade primária nesses tipos de rochas, a ocorrência de água subterrânea é condicionada por uma porosidade secundária representada por fraturas e fendas, o que se traduz por reservatórios aleatórios, descontínuos e de pequena extensão.

  • Rochas Sedimentares;

As unidades pertencentes à categoria de rochas sedimentares são da Bacia do Maranhão e englobam as Formações Pimenteiras, as rochas do Grupo Serra Grande. As Formações Pimenteiras apresenta na sua constituição litológica, rochas de baixa permeabilidade. .

  • Coberturas Colúvio-Eluviais.

Os depósitos colúvio-eluviais correspondem a coberturas de sedimentos detríticos, que em função da reduzida espessura e descontinuidades, têm pouca expressão como mananciais para captação de água subterrânea.

Ao longo de toda a sua extensão, o município possui 97pontos d’água, considerando poços escavados, represas e lagoas. Existem ainda cerca de 56 poços tubulares de domínio público, os quais são alternativa ao abastecimento de água durante a vigência do período de estiagem[8] .

Sociedade[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Evolução Demográfica
do município
Ano População
1991 23 747
2000 26608
2007 30852
2010 32327

Como mostra os dados do PNUD, o município de São Raimundo Nonato apresenta um quadro de desenvolvimento populacional relativamente estável. Entre os anos de 1991 e 2010 a região apresentou considerável aumento no quadro populacional[7] .

Após os anos 2000 a população de São Raimundo Nonato veio crescendo a uma taxa média anual de 1,97%, acima do apresentado a nível nacional, que teve uma taxa de crescimento médio de 1,01%, no mesmo período. Nesta última década, a taxa de urbanização do município passou de 64,65% para 65,78%. Em 2010 viviam, no município, 32.327 pessoas. Atualmente, segundo estimativas do IBGE o município possui uma população de 33.613 habitantes.

A mortalidade infantil no município passou de 34,6 por mil nascidos vivos, em 2000, para 22,8 por mil nascidos vivos, em 2010. Em 1991, a taxa era de 43,8. A expectativa de vida foi um fator que também tem se destacado entre o ano 1991 e 2010, subindo de 65,2 anos para 71,8 anos[5] .

IDH[editar | editar código-fonte]

Leito do Rio Piauí no perímetro urbano

O Índice de Desenvolvimento Humano de São Raimundo Nonato é 0,661, o que situa esse município na faixa de Desenvolvimento Humano Médio. A dimensão que mais contribui para o IDHM do município é Longevidade, com índice de 0,779, seguida de Renda, com índice de 0,631, e de Educação, com índice de 0,587.

Entre 1991 a 2010, o IDH do município passou de 0,394 para 0,661. Isso implica em uma taxa de crescimento de 67,77% para o município. No município, a dimensão cujo índice mais cresceu em termos absolutos foi Educação, seguida por Renda e por Longevidade [5] .

A evolução do IDH do município se deu da seguinte forma:

Clima[editar | editar código-fonte]

Gráfico climático para São Raimundo Nonato
J F M A M J J A S O N D
 
 
99
 
34
20
 
 
115
 
34
20
 
 
140
 
34
20
 
 
91
 
34
20
 
 
12
 
34
19
 
 
3
 
33
17
 
 
2
 
33
17
 
 
1
 
34
18
 
 
5
 
35
19
 
 
31
 
36
21
 
 
86
 
35
21
 
 
112
 
34
21
Temperaturas em °CPrecipitações em mm

O município está situado na mesorregião climática do semiárido piauiense. Possui um comportamento pluviométrico bastante irregular e com características tropicais.

Em São Raimundo Nonato existe muito mais pluviosidade no inverno do que no verão. De acordo com a classificação climática de Köppen-Geiger o clima é classificado como BSh. Possui temperatura média de 26.6 °C e a pluviosidade média anual é de 697 mm[12] .

Agosto é o mês mais seco, com pluviosidade reduzia a quase zero, já o mês de março tem a maior precipitação, com uma média de 140 mm. Com uma temperatura média de 28.1 °C, outubro se caracteriza como o mês mais quente do ano, ao contrário de julho, o mais ameno, com temperatura média de 24.9 °C. Ao longo do ano as temperaturas médias variam 3.2 °C[12] .

Fator que também chama bastante a atenção nessa região é a elevada amplitude térmica. Para se ter uma ideia, na região do Parque Nacional da Serra da Capivara as temperaturas mínimas podem alcançar os 10°C, enquanto que as máximas podem chegar 47°C.

Em médias históricas, a irregularidade pluviométrica já oscilou entre 250,5 mm em 1932, ano de seca catastrófica, e 1.269 mm em 1974. O baixo índice pluviométrico do município é quase duas vezes inferior ao índice de evapotranspiração, que ao longo do ano pode ficar em torno dos 1.462,4 mm[13] .

O Polo Turístico das Origens[editar | editar código-fonte]

Junto a 17 outros municípios do estado, o município integra a região turística do polo das origens, onde o Parque Nacional da Serra da Capivara, junto ao Parque Nacional da Serra das Confusões, são os principais atrativos.

Tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO, o Parque Nacional Serra da Capivara representa um dos mais importantes exemplares do patrimônio histórico-cultural do país[14] .

Principais Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Parque Nacional Serra da Capivara - Patrimônio Histórico-Cultural da Unesco.
  • Museu do Homem Americano - Responsável pelo armazenamento e exibição dos achados históricos e pré-históricos do Parque Nacional Serra da Capivara.
  • Cruzeiro - Ponto turístico onde as pessoas fazem romarias e promessas.
  • Catedral de São Raimundo Nonato – Importante referencial da cultura religiosa no Território da Serra da Capivara.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Estações de rádios[editar | editar código-fonte]

Consulte abaixo a listagem das rádios que são captadas em São Raimundo Nonato:

Emissoras de TV[editar | editar código-fonte]

Consulte abaixo a listagem dos canais de televisão que são captadas em São Raimundo Nonato:

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Aderson Soares de Andrade Júnior; Edson Alves Bastos; Alexandre Hugo Cezar Barros; Clescy Oliveira da Silva; Adriano Alex Nascimento Gomes. Classificação climática do Estado do Piauí. Embrapa Meio-Norte, , 2004.
  5. a b c d e f PNUD. Consulta de Perfil Municipal Atlas de Desenvolvimento Humano - Brasil. Visitado em fevereiro de 2015.
  6. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. Produto Interno Bruto do município Site IBGE. Visitado em fevereiro de 2015.
  7. a b c Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí. [www.cepro.pi.gov.br/download/201106/CEPRO21_4fb7f12358.pdf Dados socioeconômicos dos municípios piauiense] Site CEPRO. Visitado em fevereiro de 2015.
  8. a b c d CPRM - Estudos Geológicos. [www.cprm.gov.br/rehi/atlas/piaui/relatorios/203.pdf Pontos d’água dos Municípios Piauienses] Ministério de Minas e Energia. Visitado em fevereiro de 2015.
  9. Governo do Estado do Piauí. Lei complementar no 87, de 22 de agosto de 2007 Seplan Piauí. Visitado em 20 de maio de 2014.
  10. a b Governo Municipal. História do Município de São Raimundo Nonato Site Governamental. Visitado em fevereiro de 2015.
  11. CPRM - Estudos Geológicos. [www.cprm.gov.br/rehi/atlas/piaui/mapas/203.pdf Pontos d’água dos Municípios Piauienses] Ministério de Minas e Energia. Visitado em fevereiro de 2015.
  12. a b Climate. Climatologia do município Site Web. Visitado em janeiro de 2015.
  13. FUMDHAM. Clima na Serra da Capivara Site Web. Visitado em fevereiro de 2015.
  14. Governo do Estado do Piauí. Região Turística do Pólo das Origens Site Web. Visitado em 20 de maio de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Baci-4s.jpg O município possui sítio arqueológico (arte rupestre brasileira) de interesse histórico e turístico!