São Teotónio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Teotónio
Estátua de São Teotónio, Valença, Portugal
Nascimento 1082 em Ganfei, Valença, Portugal
Morte 18 de fevereiro de 1162 (80 anos) em Coimbra, Portugal
Veneração por Igreja Católica
Canonização 1163, Roma por Papa Alexandre III
Festa litúrgica 18 de fevereiro
Padroeiro Viseu e Diocese de Viseu
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Teotónio (Ganfei, Valença, 1082Coimbra, 18 de Fevereiro de 1162) foi um religioso português do século XII, tendo sido canonizado pela Igreja Católica.

Reconhecido por todo o Ocidente, contava-se entre os seus amigos pessoais São Bernardo de Claraval[1] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tendo sido confiado aos cuidados de seu tio, Crescêncio, bispo de Coimbra[2] , foi formado em teologia e filosofia em Coimbra e Viseu. Nessa última cidade tornou-se prior da Sé de Viseu em 1112.

Foi em peregrinação a Jerusalém, e aí quiseram que ele fosse superior da comunidade dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho da Terra Santa mas ele recusou, regressando a Portugal[3] . Assim como, ao regressar quiseram-lhe oferecer o lugar de bispado de Viseu, o que recusou.

São Teotónio celebrando a Missa perante D. Afonso Henriques e seu séquito.

No contexto da independência portuguesa (1139) em relação ao Reino de Leão, São Teotónio tornou-se um dos aliados do jovem Infante Dom Afonso Henriques (o proclamador da independência e primeiro Rei de Portugal) na sua luta contra a mãe, Infanta Dona Teresa de Leão, dizendo a lenda que teria chegado a excomungá-la. Mais tarde, seria conselheiro do então já Rei de Portugal, Dom Afonso I.

Entretanto, foi de novo em peregrinação à Terra Santa, onde quis ficar; regressou porém a Portugal (1132), desta vez a Coimbra, onde foi um dos co-fundadores, juntamente com outros onze religiosos, do Mosteiro de Santa Cruz (adoptando a regra dos referidos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho), do qual se tornou prior. Esta viria a ser uma das mais importantes casas monásticas durante a Primeira Dinastia.

Em 1152, renunciou ao priorado de Santa Cruz; em 1153 Papa Adriano IV quis fazê-lo bispo de Coimbra tal como seu tio, o que uma vez mais recusou.

Morreu em 18 de Fevereiro de 1162, que é ainda hoje o dia em que é celebrado pela Igreja Católica. Foi sepultado numa capela da igreja monástica supracitada que ajudou a fundar, mesmo ao lado do local onde o primeiro Rei de Portugal, Dom Afonso Henriques (ou Dom Afonso I), se fez sepultar.

Em 1163, um ano depois da sua morte, o Papa Alexandre III canonizou-o; São Teotónio tornava-se assim o primeiro santo português a subir ao altar, sendo recordado sobretudo por ter sido um reformador da vida religiosa nessa Nação nascente que então era o Reino de Portugal (1139-1910); o seu culto foi espalhado pelos agostinianos um pouco por todo o mundo. É o santo padroeiro da cidade de Viseu e da respectiva diocese; é ainda padroeiro da cidade de Valença, sua terra natal. É também o santo que dá nome a um colégio situado em Coimbra, chamado Colégio de São Teotónio.

No concelho de Odemira, a mais extensa freguesia do país recebeu também o nome deste santo. Desta vila, São Teotónio é também o santo padroeiro, sendo as festividades religiosas realizadas anualmente no dia 18 de Fevereiro.

Referências

Precedido por
Maurício
Brasão episcopal
Administrador apostólico da Diocese de Viseu

1112
Sucedido por
Odório