São Tomé das Letras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Tomé das Letras
Vista da cidade

Vista da cidade
Bandeira desconhecida
Brasão de São Tomé das Letras
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Aniversário 1 de março
Fundação Não disponível
Gentílico são-tomeense[1]
CEP 37418-000
Localização
Localização de São Tomé das Letras
Localização de São Tomé das Letras em Minas Gerais
São Tomé das Letras está localizado em: Brasil
São Tomé das Letras
Localização de São Tomé das Letras no Brasil
21° 43' 19" S 44° 59' 06" O21° 43' 19" S 44° 59' 06" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008 [2]
Microrregião Varginha Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008 [2]
Municípios limítrofes Três Corações, Cruzília, São Bento Abade, Conceição do Rio Verde, Luminárias, Baependi[3]
Distância até a capital 350 km
Características geográficas
Área 369,515 km² [4]
População 6 655 hab. Censo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2010[5]
Densidade 18,01 hab./km²
Altitude 1 440 m
Clima Tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,717 alto Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento/2000 [6]
PIB R$ 48 981,861 mil Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008[7]
PIB per capita R$ 7 119,46 IBGE/2008[7]
Página oficial

São Tomé das Letras é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil. Sua população, segundo o censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2010, era de 6 655 habitantes.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Seu nome deve-se a uma lenda sobre o suposto encontro no final do século 18 de uma estátua de São Tomé em uma gruta por João Antão, um escravo fugido de João Francisco Junqueira, juntamente com uma carta de escrita perfeita (impossível a um escravo analfabeto). Outra versão da lenda diz que a carta teria sido entregue na gruta a João Antão por um senhor de vestes brancas. Apresentando a carta ao seu antigo dono, como ordenado pelo senhor de vestes brancas, João Antão teria conseguido sua alforria, pois João Francisco Junqueira teria ficado bastante impressionado pelo relato do escravo e teria mesmo ordenado a construção de uma igreja ao lado da referida gruta, que hoje se encontra no que é o Centro de São Tomé das Letras. Acredita-se que o filho de João Francisco Junqueira, Gabriel Francisco Junqueira, esteja sepultado debaixo do altar da igreja, a atual Igreja Matriz.[8] Já o "das Letras" do topônimo refere-se às inscrições rupestres que ainda podem ser vistas na gruta onde teria sido encontrada a estátua de são Tomé.[9]

História[editar | editar código-fonte]

Os índios cataguás habitaram a região até o século 18, quando foram expulsos pelos bandeirantes. Em 1785, começou a ser construída a Igreja Matriz, em estilo barroco com pinturas de Joaquim José da Natividade no estilo rococó. Durante o século 19, a cidade se tornou uma cidade-dormitório, pois só era ocupada pelos fazendeiros da região nas épocas de festa, permanecendo o resto do ano com as casas fechadas e vazias. A partir do início do século 20, a extração das "pedras de são tomé" (quartzito) se tornou a principal atividade econômica da cidade. Em 1991, a famosa imagem de são Tomé foi roubada da Igreja Matriz.[10]

Geologia[editar | editar código-fonte]

São Tomé das Letras é uma localidade tipicamente serrana, edificada sobre um largo depósito mineral de quartzito do neoproterozoico[11] , que é conhecido como "pedra de são tomé" e que é utilizado largamente na pavimentação de bordos de piscinas, na construção de algumas casas no município, no calçamento das ruas e na elaboração do artesanato local.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Seu ar rústico, típico do interior de Minas Gerais, e sua localização montanhosa e elevada a 1 440 metros acima do nível do mar (permitindo a observação de praticamente toda a região ao redor) fazem com que a cidade seja destino preferido de muitos turistas entusiastas da natureza e de gentes ligadas às artes em geral, tendo sido inclusive cenário para a minissérie Filhos do Sol da extinta Rede Manchete. A cidade também atrai visitantes em busca de supostas aparições de ovnis na cidade.[12]

Existem diversas opções de visita obrigatória, como a Gruta São Tomé, Gruta do Carimbado, Casa da Pirâmide, formações rochosas (a Pedra da Bruxa é a mais famosa), as cachoeiras Eubiose, Véu de Noiva, Paraíso, Lua, Antares entre outras, e corredeiras como Shangri-lá, Sobradinho e inúmeras outras em toda região.

As estradas da região são de terra em boas condições. Há muitas trilhas para bicicletas e encontros periódicos de praticantes de motocross e off road.[13] Entre os caminhos mais interessantes, estão as estradas até Carrancas e Aiuruoca.

Alguns acreditam que São Tomé seja um dos sete pontos energéticos da Terra, o que atrai, para o lugar, místicos, sociedades espiritualistas, científicas e alternativas, o que dá razão a outro nome da cidade: "Cidade Mística".

Além disso, a cidade tem o centro histórico tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais desde 1996. Embora adulterado, ainda possui grande significado cultural e ecológico. A Igreja Matriz começou a ser construída em 1785 e possui retábulos do período rococó e o forro marcado pela excelência da pintura do artista colonial Joaquim José da Natividade. A Igreja de Pedra, tombada em 1985, também é do século XVIII.[14]

Estrada Real[editar | editar código-fonte]

O histórico caminho da Estrada Real passava pela porção sudeste do território do município, não cruzando a área urbana, no caminho entre as cidades vizinhas de Baependi e Cruzília.[15]

Cachoeiras[editar | editar código-fonte]

Algumas das principais quedas d'água do município são:

  • Cachoeira da Lua
  • Vale das Borboletas
  • Floresta dos Duendes
  • Cachoeira Véu da Noiva e Paraíso
  • Cachoeira Antares
  • Cachoeira Eubiose
  • Cachoeira do Flávio
  • Xangrilá

Imagens[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre São Tomé das Letras

Referências

  1. São Tomé das Letras - Minas Gerais Biblioteca IBGE (s/data). Visitado em 21/1/2014.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (2009). Mapa Político do Estado de Minas Gerais (PDF). Visitado em 10 de maio de 2010.
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de número cinco (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  5. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  8. Trivago. Disponível em http://www.visitesaothome.com.br/index.php?q=cidade. Acesso em 13 de abril de 2015.
  9. Guia de cachoeiras.com.br. Disponível em http://www.guiadecachoeiras.com.br/conteudo_cidades.php?cidade=S%C3O%20TOM%C9%20DAS%20LETRAS&cod_cidade=128&cod_tipo=2. Acesso em 13 de abril de 2015.
  10. Guia de cachoeiras.com.br. Disponível em http://www.guiadecachoeiras.com.br/conteudo_cidades.php?cidade=S%C3O%20TOM%C9%20DAS%20LETRAS&cod_cidade=128&cod_tipo=2. Acesso em 13 de abril de 2015.
  11. Estrutura, litoestratigrafia e metamorfismo do Grupo Carrancas na frente orogênica da Faixa Brasília Meridional
  12. Ovnihoje.com. Disponível em http://ovnihoje.com/2013/11/09/exposicao-sobre-ufologia-sao-tome-das-letras-mg-brasil/#axzz3XE2GShmw. Acesso em 13 de abril de 2015.
  13. Expedição offroad vai percorrer a Estrada Real - Carpress
  14. São Tomé das Letras - IEPHA, 12 de fevereiro de 2010 (visitado em 3-3-2010)
  15. Estrada Real - Instituto Estrada Real

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.