Sæmundr fróði

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sæmundr Sigfússon ou Sæmundr fróði (Sæmundr o sábio) (1056-1133) foi um padre, estudioso e poeta islandês. Sæmundr estudou em Paris e fundou, na Islândia, uma escola que durou por muito tempo, chamada Oddi. Ele era membro do clã dos Oddaverjar e teve um filho chamado Loftur Sæmundsson

Sæmundr escreveu uma obra, provavelmente em Latim, sobre a história de reis noruegueses, por volta do ano 1120. O trabalho está perdido, hoje, mas serviu de referência a muitos autores antigos, incluindo Snorri Sturluson. O poema Nóregs konungatal resume o trabalho de Sæmundr.

A ele foi atribuída a autoria da Edda Poética, embora ele provavelmente tenha feito simplesmente uma recompilação dos escritos. Mas hoje os estudiosos rejeitam a idéia de que ele possa ter feito a Edda Poética, e até a idéia de seu papel como editor na compilação. A hipótese de que a Edda fosse de autoria de Sæmundr nasceu quando o bispo de Skálholt, Brynjólfur Sveinsson encontrou um manuscrito (o Codex Regius) que continha a Edda Poética. Em uma carta para um amigo, Brynjólfur mencionava um «grande corpo de sabedoria humana que Sæmundr, o sábio coletou».

No folclore islandês, Sæmundr (ou Sæmundur na grafia moderna) é um personagem que vive mais que o normal e engana o diabo repetidamente.