Sé (distrito de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distrito paulistano da
Área 2,1 km²
População (93°) 23.651[1] hab. (2010)
Densidade 102,69 hab/ha
Renda média R$ 978,31
IDH 0,858 - elevado (45°)
Subprefeitura
Região Administrativa Centro
Área Geográfica Centro Histórico
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

A é um distrito situado na Zona Central de São Paulo, no município de São Paulo, no estado de São Paulo, no Brasil. Forma, juntamente com o distrito da República, o chamado Centro Histórico da cidade de São Paulo.

Trata-se do distrito em que está localizado o Pátio do Colégio, ponto no qual a cidade foi fundada em 1554; a Praça da Sé, onde está localizado o "marco zero" do Município e a Catedral Metropolitana de São Paulo; a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo; a sede do Tribunal de Justiça de São Paulo; o Edifício Martinelli; a Prefeitura Municipal; a Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBovespa S.A.); a sede do Ministério Público do Estado de São Paulo; o Edifício Altino Arantes (Banespa); o Mercado Municipal e o Mosteiro de São Bento, entre outros pontos de interesse.

O distrito é atendido pelas linhas 1 (Azul) e 3 (Vermelha) do Metrô de São Paulo e pelo Expresso Tiradentes da São Paulo Transportes Sociedade Anônima.

Curiosamente, dentro desse distrito, está situada a parte mais conhecida do Bairro da Liberdade, embora também haja um distrito com este nome. A parte mais movimentada da Rua Galvão Bueno, a Praça da Liberdade e a Estação Liberdade do Metrô estão localizados, oficialmente, dentro do distrito da Sé.

Formação[editar | editar código-fonte]

Grosso modo, a área do Distrito da Sé corresponde à área de ocupação mais antiga da cidade (iniciada no Século XVI), conhecida como o "Centro Velho" (não confundir com o "Centro Histórico"), que formou-se numa espécie de colina ou platô em forma de "V", cercada pelos rios Anhangabaú, de um lado, e Tamanduateí, de outro. A grosso modo, esta área era delimitada pelas vias de ligação entre quatro pontos principais: as igrejas da , do Carmo, de São Bento e de São Francisco (o que corresponde às atuais ruas Senador Feijo, Anita Garibaldi, Roberto Simonsen, Boa Vista e Líbero Badaró).[2]

O Distrito da Sé distrito forma, junto com o da República, o chamado Centro Histórico de São Paulo. Porém, neste último, a ocupação efetiva iniciou-se apenas no século XIX e só ganharia força no início do século XX, após a construção do Viaduto do Chá.

Evolução demográfica do distrito da Sé [3]

Limites[editar | editar código-fonte]

Distritos limítrofes[editar | editar código-fonte]

Principais atrações[editar | editar código-fonte]

Vista de parte da Zona Central de São Paulo, a partir da Torre do Banespa

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. População Recenseada, Taxas de Crescimento Populacional e Densidade Demográfica
  2. POMPEU DE TOLEDO, Roberto. A Capital da Solidão. São Paulo. Objetiva, 2003, p. 98 e 221.
  3. Tabelas. Página visitada em Junho de 2009.