Século XIX

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Século 19)
Ir para: navegação, pesquisa

Milénios: primeiro milénio d.C. - segundo milénio d.C. - terceiro milénio d.C.

Século XVIII - Século XIX - Século XX

O século XIX foi um período histórico marcado pelo colapso dos impérios da Espanha, China, França, Sacro Império Romano e de Mogol. Isso favoreceu o crescimento de influência do Império Britânico, Russo, Germânico, Japonês, e dos Estados Unidos da América, estimulando conflitos militares, mas também avanços científicos e de exploração.

Depois da derrota do Império Francês e seus aliados nas Guerras Napoleônicas, o Império Britânico começou a liderar o poder mundial, a controlar um quarto da população e um quinto do território mundial. Aplicado a Pax Britannica, incentivou o comércio, e lutou contra a pirataria. O século XIX foi uma era de invenções e descobertas, com significante desenvolvimento nos campos da Matemática, Física, Química, Biologia, Elétrica, e Metalurgia que lançou as bases para os avanços tecnológicos do século XX. A Revolução Industrial começou na Inglaterra. A Era Vitoriana foi afamada pelo emprego de jovens crianças em fábricas e minas, além de valores morais rígidos. O Japão embarcou num programa de rápida modernização após a Restauração Meiji, antes de derrotar a China, sob a Dinastia Qing, na primeira Guerra Sino-Japonesa.

Avanços medicinais, o conhecimento da anatomia humana e a prevenção de doenças que ocorreram no século XIX, foram responsáveis pela rápida aceleração do crescimento populacional no Hemisfério Ocidental. A população europeia dobrou durante o século XIX, de cerca de 200 milhões para mais de 400 milhões. A introdução de ferrovias, desde o primeiro grande avanço no transporte terrestre por séculos, melhorando o modo de vida das pessoas e favorecendo os grandes movimentos de urbanização nos países ao redor do globo. Várias cidades ultrapassaram populações dum milhão ou mais, durante esse século. Londres transformou-se na maior cidade do mundo e na capital do Império Britânico. Sua população expandiu de 1 milhão, em 1800, para 6.7 milhões até o final do século.

Os territórios que restavam não descobertos, incluindo as vastas extensões do interior da África e Ásia, foram descobertos durante esse século. No entanto, o mesmo não ocorreu com zonas extremas da Região Ártica e Antártica. Em 1890, havia precisos e detalhados mapas do globo. O Liberalismo tornou-se o movimento de reforma proeminente na Europa.

A Escravidão foi grandemente reduzida ao redor do mundo após o sucesso da Revolta Escrava no Haiti. A Inglaterra forçou bárbaros piratas a parar com suas práticas de sequestro e escravização, banindo a escravidão em todo seu domínio, além de cobrar que sua marinha encerrasse com o comércio global de escravos. O primeiro império a abolir a escravidão foi o Império Português, seguido pela Inglaterra, que foi apenas em 1834.

A América, após sua Guerra Civil, aboliu a escravidão em 1865, a escravidão brasileira foi abolida em 1888 (ver Abolicionismo). Assim como, a servidão foi abolida na Rússia.

O século XIX também viu a rápida criação, desenvolvimento de muitos desportos, particularmente na Inglaterra e nos Estados Unidos. Assim como a Associação de futebol, União de Rugby, basebol e muitos outros desportos foram desenvolvidos durante esse período, enquanto o Império Britânico facilitou a propagação rápida de desportos como o críquete para diferentes partes do mundo.

Além de marcar a queda da ocupação Otomana dos Balcãs que levou à criação da Sérvia, Bulgária, Montenegro e Romênia na sequência da Segunda Guerra Russo-Turca, seguiu-se a grande Guerra da Crimeia.

Política e conflitos bélicos[editar | editar código-fonte]

Guerras e revoluções[editar | editar código-fonte]

Três de Maio de 1808 em Madrid: Os fuzilamentos da montanha do Príncipe Pío.

- Invasões Napoleonicas a Portugal -1ª 1807-1808 Junot -2ª 1809 Soult -3ª 1810-1811 André Masséna mais conhecido por Masséna

Ciência[editar | editar código-fonte]

A Primeira Revolução industrial provoca profundas mudanças na economia e na tecnologia.

O século se caracteriza por romper definitivamente com a fusão que a História havia tido com a literatura. Leopold von Ranke se compromete com a história crítica e cética. Se deixa influenciar pelas correntes filosóficas predominantes do momento, tais como o liberalismo e o nacionalismo chegando a cair inclusive no etnocentrismo, racismo e particularmente no eurocentrismo. As reflexões sobre a sociedade de Saint-Simon produziram as tendências que modificariam as tendências historiográficas: O Positivismo e o Materialismo histórico, também influenciado pela dialética hegeliana. Ambas entendem que o comportamento da história se encontra submetido a leis. A primeira concebe o desenvolvimento da história como processos ordenados, a segunda o concebe como resultado de estratos sociais. Além disso, os resultados apresentados por Charles Darwin representam uma importante ruptura com os paradigmas religiosos. Ao demonstrar a Origem das Espécies Darwin coloca o ser humano em pé de igualdade com toda a natureza, questionando as ideias de sua origem divina até então dominantes.

Medicina[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento da medicina se relaciona diretamente com a migração, superlotação das cidades e as precárias condições de vida da classe trabalhadora própria da Revolução Industrial. Sua consequência foi a proliferação das doenças infecciosas (sífilis, tuberculose) ou relacionadas com a má alimentação (pelagra, raquitismo, escorbuto). Esses problemas são cruciais para entender a origem da medicina social de Rudolf Virchow e o sistema de saúde pública de Edwin Chadwick que dariam lugar a atual medicina preventiva. A mesma Revolução Industrial, junto com numerosas guerras e revoluções, gerariam um desenvolvimento científico generalizado que contribuiria com a instauração de condições técnicas para o triunfo da assepsia, da anestesia e da cirurgia.

As Revoluções burguesas, promovendo cidadãos livre-pensadores, constróem uma nova medicina científica e empírica, desligada do místico e artesanal. Se culmina com a opressão dos velhos cânones éticos do absolutismo e o catolicismo instaurando novos cânones, novos calendários. O século XIX verá nascer a medicina experimental de Claude Bernard, a teoria de "Omnia cellula a cellula" de Rudolf Virchow, a teoria microbiana, a teoria da evolução das espécies de Charles Darwin, e a genética de Gregor Mendel.

Invenções[editar | editar código-fonte]

A Estátua da Liberdade, em Nova York, foi inaugurada em 28 de outubro de 1886.

Teorias[editar | editar código-fonte]

Descobertas[editar | editar código-fonte]

Arte[editar | editar código-fonte]

Demografia e estatística[editar | editar código-fonte]

Períodos[editar | editar código-fonte]

Décadas[editar | editar código-fonte]

Década de 1800 | Década de 1810 | Década de 1820 | Década de 1830 | Década de 1840 | Década de 1850 | Década de 1860 | Década de 1870 | Década de 1880 | Década de 1890

Anos[editar | editar código-fonte]

Um dos símbolos de Paris é a Torre Eiffel, que foi construída para a Exposição Universal de 1889.
1801 | 1802 | 1803 | 1804 | 1805 | 1806 | 1807 | 1808 | 1809 | 1810
1811 | 1812 | 1813 | 1814 | 1815 | 1816 | 1817 | 1818 | 1819 | 1820
1821 | 1822 | 1823 | 1824 | 1825 | 1826 | 1827 | 1828 | 1829 | 1830
1831 | 1832 | 1833 | 1834 | 1835 | 1836 | 1837 | 1838 | 1839 | 1840
1841 | 1842 | 1843 | 1844 | 1845 | 1846 | 1847 | 1848 | 1849 | 1850
1851 | 1852 | 1853 | 1854 | 1855 | 1856 | 1857 | 1858 | 1859 | 1860
1861 | 1862 | 1863 | 1864 | 1865 | 1866 | 1867 | 1868 | 1869 | 1870
1871 | 1872 | 1873 | 1874 | 1875 | 1876 | 1877 | 1878 | 1879 | 1880
1881 | 1882 | 1883 | 1884 | 1885 | 1886 | 1887 | 1888 | 1889 | 1890
1891 | 1892 | 1893 | 1894 | 1895 | 1896 | 1897 | 1898 | 1899 | 1900

Referências[editar | editar código-fonte]