Século Europeu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com União Europeia como superpotência emergente. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central. (desde março de 2014)
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Século Europeu é um termo, que foi primeiramente usado por Mark Leonard no seu livro Por Que a Europa Dirigirá o século XXI (publicado nos Estados Unidos embaixo do título Poder Perpétuo: Por Que a Europa Dirigirá o século XXI) e é usado para descrever a crença que o século XXI ficará um século antes do atual modo europeu de fazer coisas ficará dominante no mundo. Especialmente o processo de integração europeu que culminou na União Europeia é destacado. Este autor explicitamente rejeita isto, a União Europeia dominará o mundo sendo um império poderoso.

O próximo século é representado por Leonard como um século o qual a maior parte do mundo copiará o atual modo europeu de fazer coisas como leis internacionais, promovendo valores democráticos, cooperação multilateral e intervenções humanitárias. O mundo ficaria um mundo de paz, prosperidade e democracia. Em grande escala esta visão parece-se com o Idealismo na teoria das relações internacionais.

O termo é usado em contraste com o século XX que é às vezes chamado o Século Americano e que muitas vezes é assumido para ter sido dominado pela política de poder (que se parece com o Realismo nas relações internacionais).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]