Sérgio Conceição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sérgio Conceição
Informações pessoais
Nome completo Sérgio Paulo Marceneiro Conceição
Data de nasc. 15 de novembro de 1974 (40 anos)
Local de nasc. Coimbra, Portugal
Altura 1,77 m
Informações profissionais
Clube atual SC Braga
Posição Treinador
Clubes de juventude
1986-1991
1991-1993
Académica
FC Porto
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1993-1994
1994-1995
1995-1996
1996-1998
1998-2000
2000-2001
2001-2003
2003
2003-2004
2004-2007
2007
2008-2009
Portugal Penafiel
Portugal Leça
Portugal Felgueiras
Portugal FC Porto
Itália Lazio
Itália Parma
Itália Internazionale
Itália Lazio
Portugal FC Porto
Bélgica Standard de Liège
Kuwait Al Qadisiya
Grécia PAOK
30 (2)
24 (3)
24 (3)
56 (9)
63 (7)
25 (5)
41 (1)
7 (0)
11 (0)
73 (21)
10 (0)
37 (5)
407 (57)
Seleção nacional
1995-1996
1996-2003
Portugal Sub21
Flag of Portugal.svg Portugal
7 (1)
56 (12)
Times que treinou
2012–2013
2013–2014
2014-2015
Portugal Olhanense
Portugal Académica
Portugal SC Braga
Última atualização: 9-4-2013

Sérgio Conceição (Coimbra, 15 de novembro de 1974) é um ex-futebolista português e treinador de futebol. Depois de ter iniciado a sua carreira futebolística na Académica e ter passado igualmente pelas camadas jovens do FC Porto, foi emprestado ao Felgueiras, equipa na altura da I divisão, para ganhar experiência. Na temporada 1995/1996, com apenas 21 anos, destacou-se como um dos melhores elementos da equipa de Felgueiras, tendo actuado em 30 desafios, marcando quatro golos.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Sérgio Conceição, que tanto joga a extremo-esquerdo como extremo-direito, foi assim chamado de novo ao FC Porto. Treinado por António Oliveira, assumiu-se como titular indiscutível da equipa que se sagrou campeã em 1996/1997. Na época seguinte, foi ainda mais influente marcando oito golos no campeonato, que o FC Porto voltou a ganhar, conquistando ainda a Taça de Portugal ganha ao Braga.

As boas exibições de Sérgio Conceição valeram-lhe a transferência para o campeonato italiano por 10 milhões de euros, um dos mais ricos e competitivos da Europa. Durante as temporadas 1998/99 e 1999/2000, o médio português representou a Lázio de Roma, um dos mais importantes clubes italianos. No primeiro ano venceu a Taça das Taças, uma importante prova europeia e marcando 5 golos em 33 jogos na Série A, e na segunda época o campeonato de Itália.

Na temporada seguinte, contra a sua vontade, o futebolista foi vendido ao FC Parma, clube mais modesto onde também se assumiu como titular. A sua cotação levou a que rapidamente, em 2001/2002, regressasse a um clube grande, no caso a Inter de Milão, onde permaneceu por duas épocas.

Regressado novamente a Lazio de Roma, acabando por rescindir, de acordo mútuo, o contrato com aquele clube e regressar a Portugal, assinando, desta vez, contrato com o FC Porto até ao final da época de 2003/2004, onde não foi muito feliz voltando a rescindir o contrato.

Assina por um clube belga, o Standard Liège, onde foi a principal figura da equipa e ganha a chuteira de ouro, sendo considerado o melhor jogador da época 2004/2005,tendo protagonizado um caso polemico de agressão a um arbitro dentro de campo do que lhe valeu uma punição de alguns meses derivado do seu arrependimento.

Depois de um episódio curto no Al Qadisiya da Arábia Saudita, depois de se ter transferido do Standard Liège na época de 2007/08, ele mudou-se para o futebol grego, indo então jogar para o PAOK, equipa treinada por Fernando Santos.

Selecção Nacional[editar | editar código-fonte]

Em Novembro de 1996 Sérgio Conceição, pela mão de Artur Jorge, fez a sua estreia pela selecção nacional, num jogo em que Portugal ganhou 1-0 à Ucrânia. A partir daí, apesar de nem sempre ser titular, passou a ser convocado frequentemente para os desafios da selecção. O ponto alto da sua carreira na selecção aconteceu no Euro 2000, disputado na Bélgica e Holanda, quando fez um hat-trick, marcando aos 35, 54 e 71 minutos com que Portugal derrotou a Alemanha. Na qualificação para o Mundial 2002, Conceição marcou 4 golos sendo alguns decisivos. Mas na fase de grupos na Coreia do Sul não marcou qualquer golo e Portugal não chegou sequer aos oitavos-de-final.

Dirigente[editar | editar código-fonte]

Em Novembro de 2009 anunciou o fim da carreira como futebolista profissional para assumir o cargo de director desportivo do PAOK.[1]

Treinador[editar | editar código-fonte]

No final de maio de 2010, Conceição deixou o PAOK e voltou para o Standard Liège, tendo feito parte da equipa de treinadores do clube. Em 1 de janeiro de 2012, começou a sua carreira de treinador principal, substituindo Daúto Faquirá no clube português S.C. Olhanense,[2] [3] onde esteve até Janeiro de 2013. Treinou então a Associação Académica de Coimbra /OAF, sucedendo a Pedro Emanuel, até 2014.[4] Actualmente treina o Sporting Clube de Braga.

Homenagem[editar | editar código-fonte]

Em sua homenagem existe o Estádio Sérgio Conceição em Taveiro, Coimbra.

Referências

  1. PAOKfc.gr. Δήλωση του Sergio Conceicao (em grego). Visitado em 13 de novembro de 2009.
  2. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas relvado.aeiou.pt
  3. rtp Sérgio Conceição é o novo treinador do Olhanense
  4. Sérgio Conceição é o novo treinador da Académica Publico. Visitado em 9 de abril de 2013.
Bandeira de PortugalSoccer icon Este artigo sobre futebolistas portugueses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.