Sérgio Reis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sérgio Reis
Sérgio Reis em 2005 na festa de lançamento da telenovela América
Informação geral
Nome completo Sérgio Bavini[1]
Também conhecido(a) como Serjão
Nascimento 22 de junho de 1940 (74 anos)
Origem São Paulo (SP)
País Brasil
Gênero(s) MPB, pop, sertanejo, iê iê iê
Ocupação(ões) Cantor, compositor e ator
Instrumento(s) voz, viola
Período em atividade 1960-atualidade

Sérgio Reis, nome artístico de Sérgio Bavini (São Paulo, 22 de junho de 1940), é um cantor, compositor sertanejo e ator brasileiro, famoso pelo seu repertório diversificado.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Paulistano nascido no tradicional bairro de Santana, fez parte da Jovem Guarda na década de 1960, criando em 1967 a música "Coração de papel". Gravou seu primeiro disco de música sertaneja com a música "Menino da gaita" em 1972. Seguiu-se o sucesso de "Menino da Porteira", "Adeus Mariana", "Disco Voador", "Panela Velha", "Filho Adotivo", "Pinga ni Mim" e várias outras canções. Seu disco "O Melhor de Sérgio Reis", lançado em 1981, vendeu mais de 1 milhão de cópias. O cantor optou por adotar o sobrenome de sua mãe, pois não achava o sobrenome de seu pai adequado para o ramo artístico.

No ano de 2002, Sérgio Reis prestou uma homenagem a Roberto Carlos, com o CD intitulado "nossas canções", onde "Serjão" interpretou músicas gravadas pelo Rei Roberto Carlos, de autoria deste em parceria com Erasmo Carlos e de outros compositores.

No ano de 2003, Sérgio Reis gravou seu primeiro DVD, intitulado "Sérgio Reis e filhos - violas e violeiros", e como o próprio título diz, "Serjão" teve seus filhos como músicos na apresentação.

Em 2010, para comemorar os mais de 40 anos de parceira, Sérgio Reis e Renato Teixeira lançaram o álbum (CD e DVD) ao vivo Amizade Sincera, que reuniu clássicos da música sertaneja.

Em 3 de março de 2012, o cantor caiu de uma altura de aproximadamente dois metros durante apresentação em show na cidade de Três Marias, em Minas Gerais e permaneceu internado para exames mais detalhados [2] .

No dia 20 de novembro de 2014, o cantor recebeu o Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja pelo álbum Questão de Tempo.[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1967 - Coração de Papel
  • 1969 - Anjo Triste
  • 1973 - Sérgio Reis
  • 1974 - João de Barro
  • 1975 - Saudade de Minha Terra
  • 1976 - Retrato do Meu Sertão
  • 1977 - Sérgio Reis - Disco de ouro
  • 1977 - O Menino da Porteira
  • 1977 - Relaciones Internacionales
  • 1978 - Mágoa de Boiadeiro
  • 1978 - Natureza
  • 1979 - Sérgio Reis
  • 1980 - Sérgio Reis
  • 1980 - Sérgio Reis - Disco de ouro
  • 1981 - Boiadeiro Errante
  • 1982 - O Melhor de Sérgio Reis
  • 1982 - Os Grandes Sucessos de Sérgio Reis
  • 1982 - A Sanfona do Menino
  • 1983 - Sérgio Reis - Disco de ouro
  • 1983 - Sérgio Reis
  • 1984 - Sérgio Reis
  • 1985 - Sérgio Reis
  • 1985 - O Melhor de Sérgio Reis - Vol. 2
  • 1987 - Sérgio Reis
  • 1988 - Sérgio Reis
  • 1989 - Sérgio Reis
  • 1990 - Pantaneiro
  • 1991 - Sérgio Reis
  • 1993 - Sérgio Reis
  • 1993 - Sérgio Reis - Acervo Especial
  • 1994 - Ventos Uivantes
  • 1995 - Grandes Sucessos de Sérgio Reis
  • 1995 - Os Originais - Sérgio Reis
  • 1996 - Marcando Estrada
  • 1996 - O Rei do Gado
  • 1997 - Vida Violeira
  • 1997 - Boiadeiro
  • 1998 - Sérgio Reis - Coleção JT
  • 1998 - Sérgio Reis - Do Tamanho do Brasil
  • 1998 - Essencial
  • 1999 - Sérgio Reis - Popularidade
  • 1999 - Essencial de Sérgio Reis
  • 1999 - Melhor de Sérgio Reis
  • 2000 - Série Bis - Jovem Guarda
  • 2000 - Sérgio Reis - Dose Dupla
  • 2000 - 40 anos de Estrada
  • 2000 - Sérgio Reis & Convidados
  • 2000 - Sérgio Reis
  • 2001 - Sérgio Reis - 100 anos de Música
  • 2002 - Sérgio Reis - Nossas Canções
  • 2003 - O Divino Espírito do Sertão
  • 2003 - Sérgio Reis e Filhos - Violas e Violeiros
  • 2007 - Tributo a Goiás
  • 2008 - Coração Estradeiro
  • 2009 - 50 Anos Cantando o Brasil
  • 2010 - Amizade Sincera (ao vivo, com Renato Teixeira)
  • 2013 - Questão de Tempo

Carreira como ator[editar | editar código-fonte]

Como ator, trabalhou em algumas telenovelas, como Pantanal e A História de Ana Raio e Zé Trovão, na extinta TV Manchete, e Paraíso" e "O Rei do Gado, na Rede Globo. Seu último trabalho como ator foi na telenovela Bicho do Mato, na Rede Record.

Na telenovela "O Rei do Gado", o personagem de Sérgio fazia uma dupla sertaneja com o personagem de Almir Sater, e a dupla era denominada na telenovela "Pirilampo & Saracura", tendo gravado, inclusive, canções para a trilha sonora.

Trabalhos na televisão[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

Em 2010, então filiado ao Partido da República (PR), lançou-se candidato a deputado federal por Minas Gerais, mas desistiu da disputa[4] .

Nas eleições à Câmara dos Deputados de 2014, concorreu a uma vaga de deputado federal pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB) por São Paulo[5] , elegendo-se com 45.330 votos[6] . Seu mandato de quatro anos terá início em 1 de fevereiro de 2015.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]