Sérvia e Montenegro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Државна Заједница
Србија и Црна Гора
Državna zajednica Srbije i Crna Gora

Estado da Sérvia e Montenegro

República

Flag of FR Yugoslavia.svg
2003 – 2006 Flag of Serbia.svg
 
Flag of Montenegro.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Hino nacional
Hej Sloveni
Localização de Sérvia e Montenegro
Continente Europa
Capital Belgrado; O Tribunal Constitucional era em Podgorica
Língua oficial sérvio
Governo República
Presidente
 • 2003-2006 Svetozar Marović
História
 • 4 de Fevereiro de 2003 Composição
 • 5 de Junho de 2006 Secessão do Montenegro
Área
 • 2005 102,350 km2
População
 • 2005 est. 10 829 175 
     Dens. pop. 105 805,3/km²
Moeda Dinar sérvio ($, CSD)
Euro (€, EUR)
Membro de: ONU

Sérvia e Montenegro foi um estado federal com aproximadamente três anos de duração (de 2003 a 2006) situado nos Balcãs, último vestígio da antiga Iugoslávia, e composto, como o nome indica, pelas repúblicas da Sérvia e de Montenegro. Confinava a norte com a Hungria, a leste com a Roménia e a Bulgária, a sul com a Macedónia e a Albânia e a oeste com o Mar Adriático, a Bósnia e Herzegovina e a Croácia. Com a secessão de Montenegro após referendo, extinguiu-se, originando dois Estados independentes, Sérvia e Montenegro.

Política[editar | editar código-fonte]

Dissolução do Estado[editar | editar código-fonte]

Os montenegrinos votaram pela independência do país da federação em 21 de maio de 2006. A vitória foi apertada, com 55,5% dos votos, apenas 0,5 ponto percentual a mais do necessário para a decisão do referendo e reconhecimento da independência pela União Europeia e pela ONU.

Montenegro foi por quarenta anos um Estado independente, mas se tornou território do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos em 1918.

Essa não foi a única tentativa de separação. Em 1992, um referendo pedia a opinião da população, mas com 96% dos votos foi decidido que a união continuasse mantida.

Com a independência,a República da Sérvia tornou então o sucessor legal da antiga federação e da antiga Iugoslávia, enquanto Montenegro se tornou membro da ONU e de outras instituições internacionais.

Dia 3 de junho de 2006, Montenegro declarou a independência; dois dias depois a Sérvia também declarou a sua indepêdencia, terminando assim a União de Sérvia e Montenegro, o estado sucessor da República Federal Socialista da Iugoslávia.

Situação no plano desportivo[editar | editar código-fonte]

Com o estabelecimento da Seleção da Sérvia e Montenegro, a FIFA autorizou que o país participasse das eliminatórias da Copa do Mundo de 2006 e o país conseguiu a classificação. A realização do torneio foi apenas 1 mês após a dissolução da federação e como os jogos foram posteriores às declarações de independência, formaram uma única equipe. Apenas dois atletas da seleção, o goleiro titular e um atacante, eram montenegrinos.

As autoridades do futebol sérvio ficaram prontas para se separar das entidades montenegrinas depois da Copa do Mundo e antes das eliminatórias para a Eurocopa 2008.

O vice-presidente da Federação defendeu a independência de Montenegro, e disse que a seleção do país, agora separado, poderia usar o período das eliminatórias da Eurocopa para realizar jogos amistosos. O primeiro evento que a seleção de Montenegro participou como país indepedente foram as Eliminatórias da Eurocopa de 2008.

O Fim da Federação Servo-Montenegrina[editar | editar código-fonte]

Em 3 de junho de 2006, em referendo popular, optou-se pela dissolução do Estado Federal. No lugar, há dois novos países: a República da Sérvia e a República de Montenegro. E o reconhecimento da República de Montenegro só veio dois dias depois, em 5 de junho de 2006.

Bandeiras[editar | editar código-fonte]