Sêfer Yetzirá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Sefer Yetzirah (ספר יצירה) é um texto antigo pertencente ao corpus da cabala judaica. O Livro Yetzirah é um dos remanescentes dos livros secretos hebraicos, um dos mais antigos e está ligado a literatura dos santuários e da carroagem, é uma das colunas secretas sobre a qual se baseia a kabbalah.

O tempo da escrita não é conhecido, segundo a tradição ele teria sido obra de Abraão, mas outros dizem que foi escrito no quarto século da era cristã e o provavelmente teria sido escrito entre o século II e o século VI da era cristã.

O escritor declara ter descoberto o ato da criação de forma secreta e por isso, mesmo com as muitas contradições entre a teoria da criação prescrita na bíblia em relação as que foram escritas por ele, ele teme, pois revela muitas coisas secretas na Torah.

O texto inicia com as palavras "Em trinta e três caminhos maravilhosos da sabedoria legislou YAH YHWH dos Exércitos, o Deus de Israel, o Deus vivo e Rei do Universo, Deus Misericordioso e Gracioso que se assenta para sempre, Santo é o seu nome e o seu universo."

32 caminhos, 10 números e 22 letras(alef beith)

O Autor declara que através destas contagens criou Deus o Universo e quando Abraão descobriu este segredo, compreendeu o segredo da fé. Porque Abraão nosso pai viu sobre ele a paz, viu e investigou e legislou, esculpiu, gravou acrescentou e criou com subindo as suas mãos, foi-lhe descoberto ao Senhor de Tudo que o assentou em seu interior, o abraçou e beijou sua cabeça, chamou-o Seu Amado e o chamou pelo nome e fez com ele um pacto para ele e sua descendência para sempre e como foi dito, e creu no Senhor e isto lhe foi imputado como justiça. O homem é um microcósmico, por isso em seu corpo pode-se entender a obra da criação. Assim como ao homem, no universo é um centro de onde emana em dez direções. O autor do livro declara somente 3 princípios, uma "chama de fogo, água e vento", ele não acrescentou o pó que segundo ele teria sido criado em sua opinião da água e do ar(vento).

Apesar das formas de contagem do autor serem bem variadas, não é muita clara a sua intenção em nenhuma delas. A única coisa que se consegue determinar é que o autor tentou demonstra a metodologia pela qual Deus teria criado o universo, segundo o declarado, que o mundo teria sido criado pelas palavras proclamadas por Deus.

Este livro foi de grande influência os rabinos considerados da era medieval na região de Provença.

Apesar de sua influência, é necessário declarar que este livro não é uma cerimonia cabalística, as contagens que são descritas na kabbalah são um conjunto de características que formam a divindade, estas não são as contagens existentes neste livro, neste livro trata-se somente de números principalmente porque textos que foram escritos anteriores ao século XII não pertencem a literatura da Kabbalah aceita nos dias de hoje.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]