Sócrates, o Bom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sócrates, o Bom (em grego, Chrestus) foi um usurpador do trono da Bitínia, ou, segundo outras versões, o rei legítimo da Bitínia cujo trono foi usurpado por seu irmão, Nicomedes IV da Bitínia.

Sócrates era filho de Nicomedes III da Bitínia com uma concubina de nome Hagne, de Cízico.[1] Nicomedes IV era mais velho que Sócrates.[2]

De acordo com Apiano, Sócrates era o legítimo rei da Bitínia, cujo trono foi usurpado pelo seu irmão, Nicomedes IV, filho de Nicomedes, filho de Prúsias II,[Nota 1] e recebeu o apoio de Mitrídates, que colocou um exército a seu serviço.[3] De acordo com Memnon de Heracleia, quando o Senado Romano apontou Nicomedes, filho de Nicomedes e Nysa como rei da Bitínia, Mitrídates VI do Ponto apoiou Sócrates, chamado de Chrestus, como rival de Nicomedes.[4]

Durante a guerra civil entre Mário e Sula, Mitrídates enviou seu general Arquelau com 40.000 soldados de infantaria e 10.000 de cavalaria contra a Bitínia, e derrotou Nicomedes, que escapou com poucos companheiros.[4]

Quando o Senado Romano declarou guerra contra Sócrates, Mitrídates o assassinou, para agradar Roma.[5]

Notas e referências

Notas

  1. Apiano pode ter pulado uma geração de Nicomedes: de acordo com outras fontes, Prúsias II foi sucedido por Nicomedes II, este por Nicomedes III, e este por Nicomedes IV.

Referências

  1. Granius Licianus, História de Roma, Livro XXXV, 29 [em linha]
  2. Apiano, As guerras mitridáticas, 13 [em linha]
  3. Apiano, As guerras mitridáticas, 10 [em linha]
  4. a b Memnon de Heracleia, Livros XV e XVI, citado por Fócio, Biblioteca de Fócio [em linha]
  5. Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 38.5 [em linha] [em linha]

Referências