Sócrates, o Bom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sócrates, o Bom (em Grego, Chrestus) foi um usurpador do trono da Bitínia, ou, segundo outras versões, o rei legítimo da Bitínia cujo trono foi usurpado por seu irmão, Nicomedes IV da Bitínia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sócrates era filho de Nicomedes III da Bitínia com uma concubina de nome Hagne, de Cízico.[1] Nicomedes IV era mais velho que Sócrates.[2]

De acordo com Apiano, Sócrates era o legítimo rei da Bitínia, cujo trono foi usurpado pelo seu irmão, Nicomedes IV, filho de Nicomedes, filho de Prúsias II,[Nota 1] e recebeu o apoio de Mitrídates, que colocou um exército a seu serviço.[3] De acordo com Memnon de Heracleia, quando o senado romano apontou Nicomedes, filho de Nicomedes e Nysa como rei da Bitínia, Mitrídates VI do Ponto apoiou Sócrates, chamado de Chrestus, como rival de Nicomedes.[4]

Durante a guerra civil entre Mário e Sula, Mitrídates enviou seu general Arquelau com 40.000 soldados de infantaria e 10.000 de cavalaria contra a Bitínia, e derrotou Nicomedes, que escapou com poucos companheiros.[4]

Quando o Senado Romano declarou guerra contra Sócrates, Mitrídates o assassinou, para agradar Roma.[5]

Notas e referências

Notas

  1. Apiano pode ter pulado uma geração de Nicomedes: de acordo com outras fontes, Prúsias II foi sucedido por Nicomedes II, este por Nicomedes III, e este por Nicomedes IV.

Referências

  1. Granius Licianus, História de Roma, Livro XXXV, 29 [em linha]
  2. Apiano, As guerras mitridáticas, 13 [em linha]
  3. Apiano, As guerras mitridáticas, 10 [em linha]
  4. a b Memnon de Heracleia, Livros XV e XVI, citado por Fócio, Biblioteca de Fócio [em linha]
  5. Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 38.5 [em linha] [em linha]

Referências