Sóstenes da Macedónia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sóstenes (em grego: Σωσθένης; ? — 277 a.C.) foi um rei (ou estratego) da Macedônia na época confusa em que a Grécia foi invadida pelos gauleses.

Durante a invasão gaulesa da Grécia, a Macedónia teve vários reis, que governaram por pouco tempo. Ptolemeu Cerauno, filho de Ptolemeu I Sóter e Eurídice, filha de Antípatro,[1] era jovem e inexperiente nos assuntos da guerra;[2] sob seu comando o exército macedônio foi cortado em pedaços e destruído pelos gauleses e ele foi morto.[3] Meleagro, irmão ou tio de Ptolemeu Cerauno,[1] [4] foi o próximo rei,[1] [4] iniciando seu reinado no quinto mês do primeiro ano da 125a olimpíada,[1] mas governou por apenas poucos dias[4] (dois meses, segundo Eusébio[1] ), antes de ser derrotado.[1] [4] Seu sucessor foi Antípatro Etesias,[1] [4] sobrinho de Cassandro,[1] que reinou por quarenta e cinco dias, seguido de Sóstenes.[1] [4]

Sóstenes botou Antípatro para correr porque não o considerava como um general capaz de enfrentar a ameaça dos gauleses.[1] Sóstenes derrotou Breno e morreu após reinar dois anos.[1]

Após Sóstenes, a Macedónia tornou-se uma anarquia, segundo Eusébio de Cesareia, sendo disputada por Ptolemeu, Alexandre e Arideu,[1] ou foi governada por Ptolemeu, Alexandre e, finalmente, Pirro, rei do Épiro; o total de tempo de todos estes reis (Meleagro a Alexandre) foi de três anos.[4]

A Macedônia só voltaria à estabilidade com Antígono Gônatas, filho de Demétrio Poliorcetes e Fila, filha de Antípatro.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m Eusébio de Cesareia, Crônicas, 89, A partir dos escritos de Porfírio, o filósofo, nosso adversário
  2. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXII, 3.1
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXII, 3.2
  4. a b c d e f g Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXII, 4.1


Precedido por
Antípatro Etesias
Rei da Macedónia
Sucedido por
anarquia,
seguida de Antígono Gônatas