SNK Playmore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
SNK Playmore
Indústria Videogame
Fundação 1978 (fechada em 22 de outubro de 2001)
2002 (como Playmore)
2003 (Playmore mudou o nome SNK Playmore)
Sede Osaka,  Japão
Pessoas-chave Eikichi Kawasaki (Fundador)
Soichiro Hosoya (Presidente)
Produtos Console de videogame
Arcade
Jogos eletrônicos
Faturamento ¥7,666 milhões (Em julho de 2004) [1]
Página oficial SNK Playmore Japão
SNK Playmore EUA

SNK Playmore (antiga SNK) é uma empresa japonesa de videogames. SNK é um acrônimo para Shin Nihon Kikaku, ou "Projeto Novo Japão". A empresa foi fundada em Osaka em julho de 1978 por Eikichi Kawasaki com o propósito de criar e produzir programas eletrônicos e componentes de informática para uma série de usos. Seu produto mais famoso é o sistema de jogos arcade e doméstico Neo-Geo e várias das séries de jogos para ele como Metal Slug, Samurai Shodown, Fatal Fury, Art of Fighting e The King of Fighters.

História da SNK[editar | editar código-fonte]

A SNK respondeu por grandes êxitos na década de 1980, como Vanguard, P.O.W. e o famoso Ikari Warriors. As versões caseiras para os videogames da época saíram logo depois, devido ao grande êxito.

A SNK sempre visou à inovação. Na época do auge dos videogames caseiros, a prioridade da SNK ainda era inovar nos arcades, e foi assim que ela criou a placa chamada MVS (Multi Video System).

Esta placa funcionava como os videogames da época: jogos em cartuchos. Ela vinha com uma placa aclopada (o cartucho) e, trocando-se esta placa, trocava-se o jogo, diferindo dos arcades convencionais da época, em que somente se podia alterar o jogo trocando-se a máquina inteira. Outra dádiva que a MVS fornecia para o proprietário na época era o poder de aclopar até 4 jogos na placa, mudando-os quando bem entendesse mediante um interruptor no interior do gabinete. Esta foi uma boa tática da SNK, pois o proprietário poderia diferenciar os jogos para seus clientes a seu bel prazer.

A MVS tem 2 processadores: O Motorola-68000 de 16 bits e o Z-80 de 8 bits. Estes chips, apesar de muito poderosos, eram baratos para a época, e a criação de jogos baseada nas instruções de ambos os processadores era de fácil programação. Outro ponto positivo é que estes processadores eram conhecidos pelas empresas produtoras de jogos, pois eles já haviam aparecido em outros arcades e consoles da época justamente pela facilidade de produção.

A MVS tinha um poderoso processador gráfico. 330 Megabits foi como um slogan por aparecer em todos os jogos que usavam esta placa. A MVS era a placa mais poderosa para processamento de vídeo da época. Enquanto os videogames caseiros tinham 16 Megabits de memória, a MVS tinha 330 Megabits. Ou seja, enquanto os videogames caseiros podiam produzir 64 cores e 80 sprites, a MVS conseguia a proeza de 4096 cores e 380 sprites.

Devido ao êxito obtido na época com a MVS, a SNK resolveu dar mais um grande passo, criando o Neo Geo. O Neo Geo funcionava exatamente igual à MVS: dentro do videogame, apenas os processadores. Todo o resto estava dentro do cartucho. Isto resultou em um fato curioso, que acabou se tornando uma peculiaridade do Neo Geo: o cartucho era quase do mesmo tamanho que o videogame! Cada controle também era do tamanho do próprio console, e desenhado para se parecer com um controle de arcade, com uma "manivela" e quatro grandes botões, ao contrário dos botões direcionais e delicados dos consoles da época. Ele tinha 2 processadores, um de 16 bits, e o outro de 8 bits; porém, o Neo Geo tinha um defeito grave: era muito caro.

Depois que a Capcom inovou lançando o Street Fighter II, tendo um êxito estrondoso, a SNK entrou na mesma linha de jogos, intitulados Fighting Games, criando muitos de êxito: Art of Fighting, Fatal Fury, Samurai Shodown, The King of Fighters e outros menos conhecidos. Mas a SNK também foi um marco importante para a inovação dos jogos de luta, aprimorando os sistemas, criando barras de golpes fortes, onde se precisa enchê-la toda para se fazer um super golpe, dentre outros.

A partir daí, a SNK começou a vender muito bem. Uma nota para se ressaltar era que o Neo Geo, juntamente com o Turbo Grafx, apresentavam o recurso de memory card, mostrando como a SNK se preocupava com inovação. Com este recurso, o jogador poderia levar seu progresso para os arcades e continuar o seu jogo de onde parou. Isso, já naquela época. Este era o poder da SNK.

Subsidiárias e empresas relacionadas[editar | editar código-fonte]

Neo Geo do Brasil antiga subsidiária brasileira, chegou a vender o console Neo-Geo CD, funcionou entre os anos de 1993 e 1998.

SNK Playmore H.K. Co., Ltd. é responsável pelo licenciamento de personagens, assim como a venda dos aparelhos e jogos para a Ásia (com exceção do Japão e da Coreia do Sul).

SNK Playmore USA Corporation é responsável pela venda dos jogos nas Américas.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. SNK Playmore Company Profile (em Inglês) SNK Playmore site oficial. Visitado em 11 de janeiro de 2006.
  2. SNK Playmore USA company information (em Inglês) Snkplaymoreusa.com. Visitado em 17 de julho de 2006.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]