STS-31

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
STS-31
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Espaçonave Discovery
Lançamento 24 de abril de 1990
8:33:51 a.m. EDT
39-B
Aterrissagem 29 de abril de 1990
6:49:57 a.m. PDT
-
Órbitas 80
Duração 5 dias, 1 hora,
16 minutos e 6 segundos
Altitude orbital 330 milhas náuticas (611 km)
Inclinação orbital 28.45 graus
Distância percorrida 2 068 213 milhas (3 328 466 km)
Imagem da tripulação
Sts-31 crew.jpg
Último
Último
Próximo
Próximo

A STS-31 foi a trigésima quinta missão a utilizar um ônibus espacial (vaivém em Portugal), o Discovery. Foi lançada em 24 de abril de 1990, e retornou em 29 de abril do mesmo ano. Sua missão mais importante foi colocar em órbita terrestre o telescópio espacial Hubble.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Parâmetros da missão[editar | editar código-fonte]

Principais fatos[editar | editar código-fonte]

O lançamento da STS-31 ocorreu em 24 de Abril de 1990, às 8:33:51 a.m. EDT. O lançamento havia sido marcado para os dias 10, 12 e 18 de Abril. A primeira data marcada no FRR era anterior ao que se mostrava nos planejamento anteriores. O lançamento em 10 de Abril foi interrompido em T-4 minutos devido a uma válvula defeituosa na Unidade Auxiliar de Potência (APU) número um. A APU foi substituída e as baterias de carga foram recarregadas. A contagem foi subitamente interrompida em T-31 segundos quanto o software do computador falhou em desligar uma linha de uma válvula de combustível do equipamento de suporte em terra. Os engenheiro desligaram a válvula e a contagem continuou. O peso no lançamento era de 249 109 lb (112 994 kg).

A carga primária era o telescópio espacial Hubble (HST), lançado em uma órbita de de 612 km. A altitude do ônibus espacial nesta missão foi a segunda maior até o momento, para que o HST pudesse ser liberado perto de sua altitude operacional, fora da atmosfera. O Discovery orbitou a Terra 80 vezes nesta missão.

O propósito principal desta missão era o lançamento do telescópio espacial astronômico Hubble. Ele foi projetado para funcionar fora da atmosfera terrestre, de modo a evitar a turbulência e obscuridade desta para observar objetos celestes nas faixas ultravioleta, infravermelho e na luz visível. Esta foi uma parceria entre a NASA e a ESA.

O Hubble, visto de dentro da Discovery, sendo colocado na órbita.

O resto da missão foi voltado a fotografias e a experimentos a bordo. Para lançar o HST em uma órbita que lhe garantiria longevidade, o Discovery atingiu uma altitude de 600 km. A alta altitude permitiu que o grupo fotografasse características geográficas da Terra que não são aparentes em órbitas mais baixa. A imagens com movimento foram tiradas por duas câmeras IMAX . As atividades de experimento incluíam um estudo de tecnologia biomédica, pesquisas com materiais, medições de contaminação e ionização radioativa, e um projeto estudantil estudando os efeitos dos arcos elétrico em condições de microgravidade. A reentrada da Discovery de sua órbita mais elevada que o padrão exigiu uma queima para saída de órbita com duração de 4 minutos e 58 segundos, a mais longa na história dos ônibus espacial.

As cargas secundárias foram a câmera IMAX no compartimento de carga, para documentar as operações no exterior da cabine da tripulação e a câmera IMAX de mão para ser utilizada no interior da cabine; o Ascent Particle Monitor (APM) para detectar minúsculos materiais no compartimento de carga; o Crescimento de Cristais de Proteína (PCG) para prover informações a respeito do crescimento de cristais de proteína em condições de microgravidade; o Experimento de Monitoração de Radiação III (RME III) para medir os níveis de raios gama na cabine do grupo; Investigações sobre o Processamento de Membranas de Polímeros (IPMP) para determinar o controle de porosidade em um ambiente de microgravidade; o experimento do Programa de Envolvimento de Estudantes (SSIP) para estudar os efeitos da microgravidade sobre os arcos elétricos, e o experimento Air Force Maui Optical Site (AMOS).

A aterrissagem ocorreu em 29 de Abril de 1990, às 6:49:57 a.m. PDT, Runway 22, na Edwards Air Force Base, CA. Distância de rolagem: 2,705 m). Tempo de rolagem: 61 segundos. Primeira utilização de freios de carbono na aterrissagem]]. O veículo retornou ao KSC em 7 de Maio de 1990. O peso na aterrissagem foi de 85 782 kg.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
STS-36
Programa de Ônibus espaciais
Sucedido por
STS-41