STS-51-G

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
STS-51-G
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Espaçonave Discovery
Lançamento 17 de Junho de 1985,7:33:00 a.m, EDT
39-A
Aterrissagem 24 de Junho de 1985, 6:11:52 a.m. PDT
-
Órbitas 110
Duração 7 dias, 1 hora, 38 minutos, 52 segundos
Altitude orbital 209 milhas náuticas (387 km)
Inclinação orbital 28,45 graus
Distância percorrida 2 916 127 milhas (4 693 051 km)
Imagem da tripulação
Atrás E-D: Nagel, Lucid, Baudry, Al-Saud Frente E-D: Creighton, Brandenstein, Fabian
Atrás E-D: Nagel, Lucid, Baudry, Al-Saud
Frente E-D: Creighton, Brandenstein, Fabian
Último
Último
Próximo
Próximo

A STS 51-G foi a décima oitava missão a utilizar um ônibus espacial e o quinto vôo do Discovery. Foi a primeira ida ao espaço de um astronauta saudita, Sultan Salman Al-Saud, integrando a tripulação como especialista de carga.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Parâmetros da missão[editar | editar código-fonte]

Pontos altos da missão[editar | editar código-fonte]

A Discovery decolou da rampa de lançamento A, Complexo de lançamento 39, no Centro Espacial Kennedy, às 7:33 a.m. EDT de 17 de Junho de 1985. Os maiores itens no compartimento de carga eram três satélites de comunicações. Também voou nesta missão o Spartan 1 recuperável, seis pacotes Getaway Special, um High Precision Tracking Experiment (HPTE) para a Iniciativa de Defesa Estratégica ("Star Wars"), um forno de processamento de materiais, e experimentos biomédicos franceses. Todos os três satélites foram lançados com sucesso e se tornaram operacionais. Seus motores PAM-D de perigeu dispararam e todos alcançaram sua órbita geossíncrona, aonde eles executaram operações de checagem. O Spartan 1 foi lançado e recuperado. Todos os experimentos foram realizados com sucesso. A Discovery aterrissou no Edwards AFB às 9:12 a.m. EDT de 24 de Junho de 1985, após uma missão com duração de 7 dias, 1 hora e 39 minutos.

Os membros do grupo eram Daniel C. Brandenstein, comandante; John O. Creighton, piloto; Shannon W. Lucid, Steven R. Nagel, e John M. Fabian, especialista da missão; e Patrick Baudry, e Prince Sultan Salman Al-Saud, especialista da carga. Lançaram o Arabsat 1-B (Arab Satellite Communications Organization); Morelos 1 (México); e Telstar 3-D (AT&T). Todos os três utilizavam estágios propulsores PAM-D para atingir suas órbitas geossíncronas de transferência após o lançamento da Discovery. A duas naves posteriores são variantes da série HS-376 de satélites estabilizados por giro. Ambos usam o motor Morton Thiokol Star 48 para circularizar a órbita e se alinhar com o equador no perigeu. O Morelos 1 provia 12 canais operando na banda-C e 6 canais operando na Ku band. Ele pode prover programas de televisão comerciais e educacionais, serviços de telefone e fax, e serviços de transmissão de informações e negócios para as partes mais remotas do México. O Telstar 3-D opera na banda-C apenas e tem 24 canais funcionando. Usando sua tecnologia single sideband única, um Telstar pode retransmitir cerca de 86,400 ligações telefônicas de two-way. Ambas as naves espaciais tem cerca de 22 pés (6.7 m) de altura e 7 pés (2.1 m) de comprimento quando lançadas, e tem uma massa de cerca de 1,450 lb (658 kg) quando operacionais.

O satélite Arabsat 1 foi construído por uma equipe internacional da Aerospatiale of France. Ele é uma nave espacial estabilizada de três eixo com duas asas contendo painéis solares liberáveis, o deixando com cerca de 68 pés (20.7 m) de comprimento e mais de 18 pés (5.5 m) de largura quando em órbita. Ele pesa cerca de 2 800 libras (1 270 kg) em sua órbita inicial, porém cerca de 1 490 libras (676 kg) são constituídas por propelantes. O satélite possui motores de baixa propulsão a bordo que utilizam hidrazina e tetróxido de nitrogênio, se transferindo de sua órbita elíptica inicial para uma órbita geossíncrona disparando este motor. O propelante restante é então utilizado para a manutenção da altitude ou para as movimentações durante a vida útil do satélite.

O Spartan 1 media 126 por 42 por 48 polegadas (3.2 po 1.1 por 1.2 m), e pesava 2 223 lb (1 008 kg). O Spartan era um transportador, designado para ser lançado do ônibus espacial e voar livre no espaço antes de ser recuperado. Ele incluía 300 lb (136 kg) de experimentos no campo da astronomia. Ele foi lançado e operado com sucesso, independente do veículo, antes de ser recuperado.

O forno de materiais, os experimentos biomédicos franceses, e seis experimentos Getaway Special foram todos realizados com sucesso, apesar de o GO34 Getaway Special ter se desligado prematuramente. A Iniciativa de Defesa Estratégica falhou durante sua primeira tentativa na órbita 37 porque o orbitador não estava na altitude correta. Ela foi completada com sucesso na órbita 64.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre STS-51-G
Precedido por
STS-51-B
Programa de Ônibus espaciais
Sucedido por
STS-51-F