Saburo Sakai

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Saburo Sakai
Lentaja.jpg

Saburo Sakai, provavelmente durante a Guerra Sino-Japonesa
Nascimento 25 de agosto de 1916
Saga, Japão
Morte 22 de setembro de 2000 (84 anos)
Tóquio, Japão
País Flag of Japan.svg Japão
Força Marinha
Anos em serviço 1933-1945
Hierarquia Tenente[1]
Unidade Grupo Aéreo de Tainan

Grupo Aeronaval de Yokosuda

Batalhas/Guerras Segunda Guerra Mundial

Guerra Sino-Japonesa

Saburo Sakai (Saga, 25 de Agosto de 1916 - Tóquio, 22 de setembro de 2000) foi um ás japonês da aviação no Pacífico, serviu no Serviço de Aviação Naval Japonês de 1934 a 1945, sendo considerado o maior ás japonês sobrevivente do Teatro do Pacífico na 2ª Guerra Mundial, com um total de 64 aeronaves abatidas em mais de 200 missões de combate.

Lutou em praticamente todas as frentes de batalha do pacífico. Voava o ágil caça A6M2 Zero. Entre seus vários feitos, foi o primeiro piloto japonês a derrubar uma Fortaleza Voadora B-17, nas Filipinas, em 11 de dezembro de 1941.

Carreira militar[editar | editar código-fonte]

Nascido numa família numerosa, ficou órfão de pai muito cedo, passando inúmeras dificuldades. Aos 16 anos(31 de maio de 1933), alistou-se no Exército e foi designado para o Cruzador Pesado Kirishima, servindo como artilheiro, até conseguir ser admitido na Escola de Pilotos Navais.

Saburo Sakai descreve suas experiências como um recruta da Marinha:[2]

Os suboficiais não hesitavam em administrar severos espancamentos aos recrutas quando entendiam serem merecedores de castigo. Sempre que cometia uma violação da disciplina ou um erro no treinamento, eu era arrastado fisicamente da minha cama por um suboficial. "...Eu não estou fazendo isso porque eu te odeio, mas porque eu gosto de você e quero que você seja um bom marinheiro...", com isso balançava o taco de bambu com toda a força e lhe aplicava os golpes na nádegas. A dor era terrível, e os golpes incessantes ".

Combates[editar | editar código-fonte]

Saburo Sakai a bordo de um A5M .

Abateu o primeiro avião inimigo durante a campanha na Manchúria, um I-16 soviético, enquanto pilotava um A5M Claude. Foi ferido durante a Guerra Sino-Japonesa. Pouco tempo depois, começaria a obter as primeiras vitórias significativas. Voando nos novos e formidáveis A6M Zero, avião de caça no qual escreveria seu nome na história da aviação mundial. Participou da Campanha da Filipinas, derrubando seu primeiro caça americano, um P-40 Curtiss, e em seguida uma B-17. Durante a Campanha de Bórneu, abateu um total de 13 aeronaves americanas e australianas. Na ocasião, embora tenha recebidos ordens diretas de atacar um determinado avião, absteve-se, ao constatar que o transporte conduzia apenas civis, fato que gerou certo constrangimento junto ao comando naval japonês.

Saburo Sakai sendo retirado do avião após o ataque que sofreu.

Em Agosto de 1942, sua unidade estabeleceu-se em Rabaul, para participar da Campanha de Guadalcanal. Ali em um encontro épico, abateu o ás americano James "Pug" Southerland, que pilotava um Wildcat.

Durante um voo de patrulha próximo a Tulagi, em 8 de Agosto de 1942, avistou um grupo de caças americanos e preparou-se para atacar. No entanto encontraria os novos Avengers (Grumman TBF Avenger, que ao perceberem sua aproximação o crivaram com rajadas de projéteis 12,7 mm. Um destes o atingiria na cabeça, por incrível que pareça, manteve a conciência e foi capaz de seguir com seu Zero, severamente danificado. Sabendo de sua condições a tentativa foi de arremessar seu avião contra alvos americanos que pudesse encontrar. No entanto nenhum alvo foi encontrado e ele fez a tentativa de retornar a base. Contrariando todas a probabilidades conseguiur retornar a Rabaul após 5 horas de voo[3] . Seu estadoera lamentável, os médicos conseguiram salvá-lo, no entanto perderia o olho direito.

Em 1944 quando os americanos lançaram o ataque maciço contra as Marianas, Sakai foi destacado para Iwo Jima, para o Grupo Aeronaval de Yokosuka, a despeito da cequeira ele continuou os combates aéreos, e durante este período aumentaria sua cota de abates. Em março de 1945, Sakai, então subtenente, foi recomendado pelo Almirante Soemu Toyoda, Comandante-Chefe da Frota Combinada, à promoção. Em agosto de 1945, foi promovido a Tenente, terminaria a guerra como Ás líder dos pilotos sobreviventes.

Mais tarde se tornaria instrutor de voo.

Fatos[editar | editar código-fonte]

"Um dia abordei dois B-26 e derrubei um. Cheguei a dar alguns tiros no outro antes de o perder em uma formação de nuvens. Depois da guerra descobri nos arquivos dos EUA sobre o incidente do avião que conseguiu escapar, que ele estava transportando Lyndon Johnson! Você pode imaginar como eu poderia ter mudado a história se tivesse atacado primeiro o avião dele ao invés do outro? Vários americanos que conhecem essa história chegaram para mim e disseram “Saburo, por que você não atirou no outro avião primeiro? Então nós poderíamos ter ficado de fora da guerra do Vietnam!”[4]

Pós Guerra[editar | editar código-fonte]

Escreveu suas memórias no livro intitulado Samurai(A História de um Kamikaze), deu muitas palestras motivadoras em empresas e escolas durante os anos difíceis do pós-guerra. Anos mais tarde visitaria os Estados Unidos onde se reuniu com seus antigos adversários, incluindo o artilheiro de cauda, do Avenger, que o havia ferido. Em 2000, Sakai trabalhou consultor para o popular jogo de computador Combat Flight Simulator 2 .

Saburo Sakai faleceu na estação aeronaval de Atsugi em 22 de Setembro de 2000 aos 84 anos.

Referências

  1. A patente conflita com alguns autores, M.Okumiya/Cadin, Martin - ZERO Asas Japonesas na Guerra (1941-1945)- Editora Flamboyant,s/data-pag.156, descreve que o mesmo teria atingido o posto de Tenente em Agosto de 1945, pouco antes do fim da guerra.
  2. "Samurai Warrior A New Appraisal". Visitado em 10/04/2010.
  3. Há uma certa divergência quando ao tempo que Sakai teria voado. Em seu Livro "ZERO Asas Japonesas na Guerra (1941-1945)- Editora Flamboyant", M.Okumiya/Cadin, Martin referem-se a 8 horas e meia, desde o combate até seu pouso em Rabaul, cobrindo uma distância de 560 milhas naúticas.
  4. Entrevista com saburo Sakai, feita por Scott Hards, destacado parte do Livro Samurai ; Saburo Sakai - por Martin Cadin

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • M.Okumiya/Cadin, Martin - ZERO Asas Japonesas na Guerra (1941-1945)- Editora Flamboyant,s/data
  • Coleção 70º Aniversário da II Guerra Mundial, Abril - 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre o Japão é um esboço relacionado ao Projeto Ásia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.