Sacrifício animal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Ilustração de 1652 do ashvamedha de Kaushalya, no épico Ramayana.

Sacrifício animal é o nome dado à matança ritual de um animal como parte de um culto ou religião. Foi praticado por diversas culturas ao redor do mundo como forma de apaziguar um ou mais deuses ou alterar o curso da natureza; historicamente quase todas as culturas apresentaram, em algum momento, alguma forma de sacrifício humano, dos hebreus aos antigos gregos e romanos, dos astecas aos hindus.

Resquícios dos antigos rituais de sacrifício animal ainda são evidentes em muitas culturas, como nas touradas ibéricas, o kapparos no judaísmo, ou aos procedimentos de abate ritual como o shechita ou ḏabīḥah, no judaísmo e no islamismo, respectivamente.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barik, Sarmistha (2009), "Bali Yatra of Sonepur" in Orissa Review, Vol.LXVI, n.º 2, setembro, pp. 160-162.
  • Burkert, Walter (1972), Homo Necans pp. 6-22
  • Pasayat, C. (2003), Glimpses of Tribal an Folkculture, Nova Delhi: Anmol Publications Pvt. Ltd., Pp. 67-84.
  • Pasayat, C. (2009), "Kandhen Budhi" in Orissa Review, Vol.LXVI, No.2, September, pp. 20-24.
  • Petropoulou, M.-Z. (2008), Animal Sacrifice in Ancient Greek Religion, Judaism, and Christianity, 100 BC to AD 200, Oxford classical monographs, Oxford University Press, ISBN 9780199218547.
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.