Saeculum obscurum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Saeculum Obscurum (latim: Idade das trevas) é um termo que designa um período na história do Papado que se estendeu da primeira metade do século X, com a instalação do Papa Sérgio III em 904 por sessenta anos, e terminou após a morte do Papa João XII em 963. Algumas fontes afirmam que este período foi menor, tendo durado apenas 30 anos e terminado com 935 com o reino do Papa João XI.

O período foi primeiramente identificado e nomeado pelo Cardeal italiano e historiador eclesiástico César Barônio em seu Annales Ecclesiastici, no século XVI, cuja fonte primária foi de Liutprando de Cremona.[1] O historiador Will Durant se refere ao período de 867-1049 como o ponto "mais baixo do papado" [2] . Outros estudiosos têm utilizado termos pejorativos para este período, como Pornocracia (originalmente nomeado em alemão: Pornokratie - porno, prostituta e kratein, governo) ou ainda Governo de Meretrizes (Alemão: Hurenregiment), ambos inventados por teólogos protestantes alemães no século XIX.

História[editar | editar código-fonte]

Durante este período, os Papas eram fortemente influenciados por uma poderosa família aristocrática, Theofilato e seus parentes [3] e sob forte influência de mulheres - embora não fossem prostitutas - em especial Teodora e sua filha Marózia. A família Teofilato ocupava posições de importância crescente na nobreza romana[4] ; Teodora (mãe) e suas filhas, Teodora e Marozia tinham uma grande influência sobre a escolha do papa e dos assuntos religiosos em Roma, através de conspirações, negociatas e casamentos.[5]

De acordo com Antapodosis sive Res per Europam gestae (958-62), de Liutprando de Cremona (c. 920-72), Marozia teria sido concubina do papa Sérgio III, quando ela tinha 15 anos e mais tarde teve outros amantes e maridos[6] . Segundo Liutprando, João X foi nomeado para o cargo por Teodora, Marozia tornou-se sua amante e mais tarde o assassinou através de seu marido, Guido da Toscânia, para eleger seu favorito atual como o Papa Leão VI, que posteriormente também foi assassinado e substituído pelo filho de Marózia, como o Papa João XI.[7]

Lista dos papas durante o Saeculum obscurum[editar | editar código-fonte]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dwyer, John C.. Church history: twenty centuries of Catholic Christianity. Mahwah, USA.: Paulist Press., 1998. p. 155.
  2. Durant, Will. The Age of Faith. New York: Simon and Schuster. 1972. p. 537
  3. Brook, Lindsay. (2003). "Popes and Pornocrats: Rome in the early middle ages". Foundations 1 (1): 5–21.
  4. Poole, Reginald L. (1917). "Papal chronology in the eleventh century". English Historical Review 1917a41 (32): 204–214.
  5. Fedele, Pietro (1910 & 1911). "Ricerche per la storia di Rome e del papato al. sec. X". Archivo della Reale Società Romana di Storia Patria, 33: 177–247; & 34: 75–116, 393–423.
  6. Ide, Arthur Frederick. Unzipped: The Popes Bare All : A Frank Study of Sex and Corruption in the Vatican. Austin, USA.: American Atheist Press., 1987.
  7. Stark, Rodney. For the glory of God. Princeton, USA.: Princeton University Press, 2004.