Salar de Uyuni

From Wikipédia
Jump to: navigation, search
Salar de Uyuni
Vista do salar

Vista do salar
Bioma Deserto de sal
Área 10 582 km²
Países  Bolívia
Parte da América do Sul
Ponto mais alto 3.656
Localização do salar no território boliviano.Imagem de satélite do salar.

Localização do salar no território boliviano.
Uyuni landsat.JPG
Imagem de satélite do salar.


Salar de Uyuni (ou Salar de Tunupa) é a maior planície de sal do mundo, com 10.582 quilômetros quadrados. Ele está localizado nos departamentos de Potosí e Oruro, no sudoeste da Bolívia, perto da borda da Cordilheira dos Andes e está a uma altitude de 3.656 metros acima do nível médio do mar.[1]

O Salar foi formado como resultado de transformações entre diversos lagos pré-históricos. Ele é coberto por alguns metros de uma crosta de sal, que tem um nivelamento extraordinário com as variações de altitude média de menos de um metro ao longo de toda a área do Salar. A crosta serve como uma fonte de sal de cobre e de uma piscina de salmoura, que é extremamente rica em lítio. Ele contém de 50 a 70% das reservas mundiais de lítio,[2] recurso que está no processo de ser extraído. A área grande, o céu claro e o nivelamento excepcional da superfície fazem do Salar um objeto ideal para calibrar os altímetros de satélites de observação da Terra.[3] [4]

O Salar serve como a principal via de transporte em todo o Altiplano boliviano e é um importante terreno fértil para várias espécies de flamingos cor de rosa. A região também uma zona de transição climatológica entre as imponentes nuvens tropicais congestus cumulus e cumulus bigorna que se formam na parte oriental na planície de sal durante o verão e não pode permear além de suas bordas ocidentais mais secas, perto da fronteira com o Chile e o deserto de Atacama.

Formação e características[edit | edit source]

Há cerca de 40 mil anos a área do atual deserto de sal fazia parte do lago Michin, um gigantesco lago pré-histórico. Quando o lago secou, deixou como remanescentes os atuais lagos Poopó e Uru Uru, e dois grandes desertos salgados, Coipasa (o menor) e o extenso Uyuni. O Salar de Uyuni tem aproximadamente 10582 km² de área,[5] ou seja, é maior que o lago Titicaca, situado na fronteira Bolívia-Peru e que apresenta aproximadamente 8300 km².

Estima-se que o Salar de Uyuni contenha 10 bilhões de toneladas de sal, das quais menos de 25 mil toneladas são extraídas anualmente. Além da extração de sal, o deserto de sal também é um importante destino turístico. Seus principais pontos de visitação são o hotel de sal, desativado, e a Ilha do Pescado, com suas formações de recife e os cactos de até 10 metros de altura.

O deserto de sal é composto por aproximadamente 11 camadas com espessuras que variam entre 2 e 10 metros, sendo a mais externa de 10 metros. A profundidade total é estimada em 120 metros e é composta de uma mistura de salmoura e barro lacustre. O deserto de sal é também uma das maiores reservas de lítio do mundo, além de conter importantes quantidades de potássio, boro e magnésio. A origem do sal provavelmente está relacionada com a imensa quantidade de vulcões na envolvente do Salar de Uyuni já que situa-se sobre uma região de altiplano, 3650 m acima do nível do mar. A concentração do sal é também facilitada pelo fato de ser uma região muito árida.

Fauna e turismo[edit | edit source]

Flamingos andinos na Laguna Colorada.

No início de novembro, quando começa o verão, é lar de três espécies sul-americanas de flamingos: o chileno, o andino e o flamingo de James. Os flamingos aparecem no verão pois é quando se inicia o período de chuvas e também quando acontece o descongelamento das geleiras nos Andes que deixa o deserto de sal coberto de água, tornando-o um imenso lago com profundidade média de 30 cm.

Neste período, ele parece um enorme espelho que se confunde no horizonte com o céu. Assim os passeios ficam restritos a algumas áreas. Entretanto, entre abril e novembro todo o deserto de sal fica acessível, pois torna-se um imenso deserto seco com uma paisagem ainda mais exótica.

Além do deserto de sal, ilha do Pescado e as lagoas coloridas onde se vê os flamingos, é possível num mesmo percurso conhecer lagoas de águas termais, sendo uma delas formada de piscinas e a outra natural. Também existem gêiseres que exalam vapor a uma temperatura de 38°C, a mesma temperatura da água.

"Ilha" Incahuasi no centro do Salar.
Panorama do Salar.

Ver também[edit | edit source]

Referências

  1. Uyuni Salt Flat Encyclopædia Britannica. Página visitada em 1 de dezembro de 2007.
  2. Keating, Joshua (21 de outubro de 2009). Bolivia's Lithium-Powered Future: What the global battery boom means for the future of South America's poorest country. Foreign Policy.
  3. Borsa, A. A. "GPS Survey of the salar de Uyuni, Bolivia, for Satellite Altimeter Calibration", American Geophysical Union, Fall Meeting.
  4. Lamparelli, R. A. C.. (2003). "Characterization of the Salar de Uyuni for in-orbit satellite callibration". IEEE Trans. Geosci. Remote Sens. 41 (6): 1461–1468. DOI:10.1109/TGRS.2003.810713. Bibcode2003ITGRS..41.1461C.
  5. Encyclopædia Britannica - Uyuni Salt Flat.

Ligações externas[edit | edit source]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Salar de Uyuni