Salgado Filho (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Salgado Filho
""Terra do Vinho e do Queijo""
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 14 de dezembro
Fundação 14 de dezembro de 1964 (49 anos)
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Alberto Arisi (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Salgado Filho
Localização de Salgado Filho no Paraná
Salgado Filho está localizado em: Brasil
Salgado Filho
Localização de Salgado Filho no Brasil
26° 10' 12" S 53° 21' 39" O26° 10' 12" S 53° 21' 39" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Francisco Beltrão IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes divisa com Manfrinópolis, Flor da Serra do Sul, Bom Jesus do Sul,E Santo Antonio do Sudoeste.
Distância até a capital 525 Km km
Características geográficas
Área 183,080 km² [2]
População 4 403 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 24,05 hab./km²
Altitude 519 m
Clima subtropical sub.
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,759 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 54 867,159 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 651,55 IBGE/2008[5]
Página oficial

Salgado Filho é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada em 2004 era de 4.821 habitantes.

Histórico e informações gerais[editar | editar código-fonte]

Salgado Filho fica localizado no sudoeste do Paraná, entre os municípios de: Flor da Serra do Sul, Bom Jesus do Sul, Santo Antônio do Sudoeste e Manfrinópolis, nas proximidades de Francisco Beltrão (cidade polo). Está a uma altitude de 519 metros em relação ao nível do mar, latitude 26° 10' 50 Sul e longitude 53° 22' 45 W-GR, com uma área de 138 km², relevo ondulado com grande número de elevações montanhosas e encostas, vários rios, pluviosidade média de 230,65 mm, clima subtropical úmido mesotérmico, verões quentes com tendência de concentração das chuvas (temperatura média superior a 22 °C), invernos com geadas pouco frequentes (temperatura média inferior a 18 °C), sem estação seca definida e densidade demográfica de 29,29 hab/km².

Com predominância de família de origem italiana e alemães, mas presença também de poloneses e caboclos, quase todos oriundos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Teve designado o nome de Salgado Filho, em homenagem ao político gaúcho, Joaquim Pedro Salgado Filho, deputado federal e senador pelo estado do Rio Grande do Sul e Ministro do Trabalho (1932-1938) e da Aeronáutica (1941-1945).

Em 1952 passou a pertencer como distrito de Barracão, sendo oficializado como tal em 1955, pelo decreto nº 13/55, e mais tarde sendo criado Município, pela Lei Estadual nº 4.788/63, de 29 de novembro de 1963, sendo instalado em 14 de dezembro de 1964; com as primeiras eleições realizadas em 15 de novembro de 1964, elegendo o primeiro Prefeito de Salgado Filho, Dr. Adolfo Rosewicz.

Com as família de italianos e alemães, Salgado Filho acolheu muitas manifestações e usos tradicionais e populares que deram origem a eventos de cunho regional, interestadual, tais como: Bailes de Kerb, Rodeio Crioulo Interestadual, Festival Municipal da Canção e Festa do Vinho e Feira do Queijo.

A vocação agrícola é peculiar de todas as famílias, que se utilizam de várias culturas, transformando-as artesanalmente para ser servido em encontros familiares, festas comunitárias e sustento próprio. O sabor diferenciado e a qualidade dos produtos foram chamando a atenção de visitantes, passando a serem procurados por consumidores da região, fazendo com que algumas famílias se despertassem para novas alternativas de renda.

O solo e o clima propícios para cultivo da fruticultura, o conhecimento em vinhedos, formados no Rio Grande do Sul, de onde são originados a maioria das famílias, despertou-se o interesse pelo cultivo de videira da uva e vinho. O incentivo começou durante o governo de Sperandio Ângelo de Conto (1983-1989), e retomado com firmeza no governo Amarildo Smaniotto (1997-2000), o qual através da lei nº 012/97, concedeu aos produtores rurais do Município, incentivos e estímulos de videira e formação de parreiras com doação de mudas de videira e em comodato, palanques de concreto, política adotada também pela atual administração Irceu Picini/Sperandio Ângelo de Conto (2001-2004). Dando continuidade ao processo produtivo houve a necessidade de implantação de agroindústrias de açúcar mascavo, de queijos, vinho, de embutidos de suínos, formadas por famílias de produtores rurais os quais fabricavam para o consumo próprio, e agora aumentaram a produção, comercializando seus produtos.

E uma oportunidade para a comercialização é a Festa do Vinho e Feira do Queijo, realizada anualmente no 3º finais de semana de julho onde são comercializados o bom queijo, vinho, açúcar mascavo, embutidos de suínos e demais produtos coloniais, onde é servido também comidas típicas italiana e gaúcho (costelão) e servido o delicioso café colonial, a tradicional Missa Italiana, escolha da Rainha da Festa, acontecem shows com artistas de renome nacional, sem esquecer os grandes bailes.

Para se ter uma ideia do que a Festa do Vinho e Feira do Queijo representa para o município de Salgado Filho, a população do município segundo o IBGE em 2000, é de 5.337 habitantes (2158 urbana / 3179 rural), e na VII edição da Festa do Vinho e Feira do Queijo (julho de 2001), passaram pelo evento mais de 40.000 pessoas, representando quase oito vezes a população do município. Podemos imaginar os benefícios que a festa traz aos produtores rurais, ao comércio e aos municípios desta terra conhecida carinhosamente como “TERRA DO VINHO E DO QUEIJO”.

Salgado Filho, terra de povo alegre, trabalhador e que valoriza muito o seu passado, presente e futuro.

Agropecuária, comércio e indústria[editar | editar código-fonte]

De origem agropecuária, onde a maioria das famílias tem uma economia agrícola de subsistência voltada diretamente à terra, com vários produtos a serem destacados: milho, feijão, soja, fumo, frutas, ovos, trigo, uva, aves, bovinos, suínos, ovinos, caprinos e agroindústrias. No comércio de Salgado Filho, desde o início até os dias de hoje, prevalece as casas de trocas de mercadorias, destacando os mercados, lojas, farmácias, lanchonetes, casa de construção e atacado de alimentos.

No setor industrial se destaca a transformação e matéria-prima em um bem de consumo e utilidade, nos setores de móveis, confecções, farinha e produtos agro industrializados.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.