Salmaan Taseer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Salmaan Taseer
Salmaan Taseer em 2009
Nascimento 31 de Maio de 1944
Lahore
Paquistão
Morte 4 de janeiro de 2011 (66 anos)
Islamabad
Paquistão
Nacionalidade Paquistanês
Ocupação Empresário e político
Religião Islão

Salmaan Taseer, em urdu e punjabi:سلمان تاثی , (Lahore, 31 de maio de 1944Islamabad, 4 de janeiro de 2011) foi um político e empresário paquistanês. Homem de negócios influente e bem-sucedido, Taseer era o dono do conglomerado Total Media Solutions e foi o fundador da empresa de telefonia WorldCall e ministro das Indústrias do país de 2007 a 2008.

Taseer foi o governador da província de Punjab, indicado pelo presidente Pervez Musharraf, de 15 de maio de 2008 até ser assassinado em 4 de janeiro de 2011. Ele foi alvejado com 27 tiros de AK-47 nas costas por um de seus seguranças, em Islamabad. Taseer foi morto por defender publicamente o fim da Lei de Blasfêmia, que criminaliza ações tidas como contrárias ao Islã. Pouco antes de morrer, ele pedira ao governo que perdoasse uma mulher cristã, Asia Bibi, acusada de insultar o Profeta Maomé e condenada à morte por blasfêmia.[1] [2]

O primeiro-ministro Youssouf Raza Gilani anunciou um luto nacional de três dias em sua homenagem[3] .


Referências