Salomão Shah

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Salomão Shah (Turco Otomano: سليمان شاه Süleyman Şah - Süleyman bin Kaya Alp; (1178 – 1236)) foi líder da tribo turco-oguz dos Kayis, que habitava no noroeste do Irão ou nordeste do Iraque. Foi filho de Kutalmış (Kutalmish) e pai de Ertuğrul que, por sua vez, foi pai de Osmã, fundador da Dinastia Otomana e do Império Otomano.

Quando da invasão da região pelos Mongóis, no início do século XIII, a tribo dos Kayis foi vencida por esses invasores; ao bater em retirada com sua tribo, Salomão Shah morreu, afogado, no rio Eufrates, tendo sido sepultado próximo ao rio, numa localidade conhecida como Türk Mezari ("Tumba do Turco"), no castelo Jaber, lugar sagrado para os turcos; hoje este território faz parte da República da Síria.

Em acordo com o artigo nono do Tratado de Ancara (1921), assinado entre a Turquia e a França (que então ocupava a Síria), o castelo Jaber foi considerado território sob soberania turca.

Em 1973, o castelo Jaber seria submerso pelo reservatório da recém-construída represa de Tabka. O sítio da tumba de Salomão Shah foi transladado para uma área de 8,797 metros quadrados nas vizinhanças da vila de Karakozak, no distrito de Aleppo, em acordo com negociações entre a Turquia e a Síria.

Ainda hoje, uma tropa de soldados turcos guarda este lugar simbólico. A tumba de Salomão Shah e seus arredores são atualmente o único exclave da República da Turquia.


Precedido por
Kutalmış
Bey dos Kayi
? - 1230
Sucedido por
Ertuğrul