Salto em comprimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Salto em distância)
Ir para: navegação, pesquisa
Salto em comprimento
Olímpico desde 1896 H / 1948 S
Desporto Atletismo
Praticado por Ambos os sexos
Campeão olímpico
Homens Greg Rutherford
 Reino Unido
Mulheres Brittney Reese
 Estados Unidos
Campeão mundial
Homens Dwight Phillips
 Reino Unido
Mulheres Brittney Reese
 Estados Unidos

Salto em comprimento (português europeu) ou salto em distância (português brasileiro) é uma modalidade olímpica de atletismo.

A prova tem uma longa tradição e apareceu pela primeira vez nos Jogos Olímpicos antigos como parte integrante do pentatlo. Na antiguidade, os atletas saltavam com halteres nas mãos, para ajudar no balanço e elevar o momento. Chionis de Esparta foi o atleta mais bem sucedido dos Jogos Olímpicos antigos, que ficou famoso pelo seu salto de 7,05 m.

O salto em comprimento esteve presente em todas as edições de Jogos Olímpicos da era moderna. O primeiro campeão olímpico de salto em comprimento foi o estado-unidense Ellery Clark, que venceu a prova com um salto de 6,35 metros. O evento de senhoras surgiu pela primeira vez nos Jogos de 1948. A primeira vencedora foi Olga Gyarmati da Hungria.

Desde Atenas 1896 até hoje, o recorde de salto em comprimento evoluiu bastante. Em 1896, o recorde era de 6,35 metros (cerca de um carro e meio); hoje em dia é de 8,95 metros (cerca de dois carros e meio), reflectindo a evolução da táctica de salto dos competidores.

O record do mundo de salto em comprimento pertenceu a Bob Beamon (EUA) durante 23 anos, com a marca de 8,90 m, obtida nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968, realizados no México. O salto foi obtido em altitude, com 2 m/s de vento traseiro e foi superado apenas em 1991, por Mike Powell que alcançou a marca de 8,95 m e mantém o actual record.

Alguns atletas lusófonos de destaque no salto em comprimento são Maurren Maggi (campeã olímpica em Pequim 2008 com 7,04m), Carlos Calado, Naide Gomes, Nélson Évora e Jadel Gregório. Carl Lewis ganhou a medalha de ouro em quatro jogos olímpicos consecutivos (1984 a 1996). Jesse Owens ganhou a prova nos Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim, com a ajuda dos conselhos do alemão Lutz Long, que acabou por arrecadar a medalha de prata.[1]

Evolução e regras[editar | editar código-fonte]

A prova divide-se nas seguintes fases:

  • corrida: precisa ser em ritmo veloz, com passadas largas e sincronizadas para obter velocidade suficiente para a fase seguinte.
  • impulso: o atleta salta.
  • voo: o atleta voa sobre um substrato arenoso.
  • queda: deve ser realizada com as pernas estendidas para a frente, joelhos levemente flexionados e os braços também estendidos para frente.

Técnicas de voo: existem duas técnicas mais utilizadas para o voo no salto em distância: o estilo grupado e o estilo em arco.[carece de fontes?]

Estilo grupado: o atleta leva as suas pernas a se juntarem logo após a impulsão e continua o restante do voo em uma posição sentada, com ambas as pernas estendidas ou com os joelhos flexionados em um ângulo mais ou menos reto.

Estilo em arco: O atleta se lança para a frente com sua perna dianteira e em seguida, movimenta-a rapidamente para baixo e para trás até que esteja com ambas as pernas juntas e um pouco além da linha de seu corpo, produzindo uma reação contrária na parte superior do corpo, estendendo-o, para que fique quase na vertical.

Findo o salto, os oficiais da prova medem a distância percorrida pelo atleta durante o voo, desde a tábua de chamada até à primeira impressão feita pelo corpo do atleta na areia da caixa.

Os atletas são desqualificados sempre que pisem a além da tábua de chamada. Hoje em dia, o bordo da tábua é coberto por plasticina para facilitar a decisão dos oficiais em casos dúbios.

Melhores saltos de sempre[editar | editar código-fonte]

Homens[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 20.02.2012

Marca * Vento** Atleta Nacionalidade Local Data
8,95 0,3 Mike Powell  Estados Unidos Tóquio 1991
8,90 A 2,0 Bob Beamon  Estados Unidos Cidade do México 1968
8,87 -0,2 Carl Lewis  Estados Unidos Tóquio 1991
8,86 A 1,9 Robert Emmiyan  União Soviética Tsakhkadzor 1987
8,74 1,4 Larry Myricks  Estados Unidos Indianapolis 1988
8,74 A 2,0 Erick Walder  Estados Unidos El Paso 1994
8,74 -1,2 Dwight Phillips  Estados Unidos Eugene 2009
8,73 1,2 Irving Saladino  Panamá Hengelo 2008
8,71 1,9 Iván Pedroso  Cuba Salamanca 1995
8,66 0,2 Louis Tsatoumas  Grécia Kalamata 2007

*(metros), **(metros/segundo)

A = Altitude acima de 1000 metros

Mulheres[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 20.02.2013

Marca * Vento** Atleta Nacionalidade Local Data
7,52 1,4 Galina Chistyakova  União Soviética Leningrado 1988
7,49 1,3 Jackie Joyner-Kersee  Estados Unidos Nova Iorque 1994
7,48 0,4 Heike Drechsler  Alemanha Oriental Lausanne 1992
7,43 1,4 Anişoara Stanciu  Roménia Bucareste 1983
7,42 2,0 Tatyana Kotova  Rússia Annecy 2002
7,39 0,5 Yelena Belevskaya  União Soviética Bryansk 1987
7,37 N/A Inessa Kravets Equipa Unificada Kiev 1988
7,33 0,4 Tatyana Lebedeva  Rússia Tula 2004
7,31 1,5 Yelena Khlopotnova  União Soviética Almaty 1985
7,31 -0,1 Marion Jones  Estados Unidos Zurique 1998
7,27 -0,4 Irina Simagina  Rússia Tula 2004
7,26 1,8 Maurren Higa Maggi  Brasil Bogotá 1999

*(metros), **(metros/segundo)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]