Sam, The Kid

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sam the Kid)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Sam The Kid
Informação geral
Nome completo Samuel Martins Torres Santiago Mira
Nascimento 17 de Julho de 1979 (34 anos)
Origem Chelas, Lisboa[1]
País  Portugal
Gênero(s) Hip hop
Ocupação(ões) Rapper, Produtor
Período em atividade 1999 - presente
Gravadora(s) Loop Recordings, Edel
Afiliação(ões) Melo D, DJ Bomberjack, Valete, NBC, DJ Cruzfader, GQ, MadVision Project, Snake, GQ, Pacman, Daddy-O-Pop, Kalaf, SP, Chullage, TT, New Max, Macacos do Chinês, Ruky, Eva, Bonus, Bob Da Rage Sense, Lil John, Regula, Xeg, Shawlin, Marcelo D2, Ligia, Jah3, Boss AC, Mundo Complexo, Vitorino, Nigga Poison e A.S2
Página oficial Página no MySpace

Sam The Kid, nome artístico de Samuel Martins Torres Santiago Mira, (Chelas, 17 de julho de 1979) é um músico português,[2] hoje em dia é considerado um dos rappers mais influentes do panorama nacional de Hip-Hop.[carece de fontes?]

Se 2001 se revelou um ano decisivo para o crescimento do hip hop nacional, Sam the Kid foi um dos principais responsáveis pela proeza, a par de nomes como Mind da Gap, Bullet, Chullage, Micro e Valete, entre outros. O primeiro álbum, Entre(tanto) estava disponível desde 1999, mas só em 2001, e em grande parte devido ao disco instrumental Beats Vol 1: Amor, o nome Sam the Kid começou a ganhar popularidade no universo hiphop. Hoje é considerado o melhor rapper nacional, e com mais influência no circuito nacional de Hip-Hop.[carece de fontes?]

Construído a partir da história de amor vivida pelos pais de Samuel Mira, Beats Vol 1: Amor convenceu tudo e todos sem grandes dificuldades, tendo sido considerado por muitos entendidos na matéria como um dos melhores álbuns do ano da colheita nacional.[quem?] Gravado em casa, com recurso a um vasto arquivo de samples recolhidos em discos, vídeos pornográficos, telenovelas e chamadas telefónicas, privadas ou não[carece de fontes?], Sam the Kid transpôs a barreira que até então o limitara ao subúrbio do hiphop, desbravando caminho até ouvidos atentos à música, mas até então desatentos ao trabalho de Samuel.

Quando viu chegar a oportunidade de gravar o álbum de estreia, já Sam the Kid tinha em carteira uma série de gravações, feitas em casa, em formato cassete, mini-disc, CD, e até com recurso à câmara de vídeo.

Foi depois de ter ouvido 93 Til Infinity (1993) dos Souls of Mischief, que Sam começou a desenhar o seu futuro na música a lápis mais carregado. A rádio foi o primeiro veículo encontrado pelo músico para a divulgação do trabalho que já tinha em avanço, sobretudo através do programa "Repto". Anos mais tarde, em 2001, depois de várias provas de talento dadas e de dois discos editados, Entre(tanto) e Sobre(tudo), a então recém-criada Loop:Recordings, de Rui Miguel Abreu, propunha um contrato discográfico a Sam the Kid. A primeira aposta no artista foi Beats Vol 1: Amor. O álbum, Pratica(mente), teve o seu lançamento em Dezembro de 2006. No tema "poetas de karaoke" critica os artistas que cantam em inglês, embora seja também uma crítica aos próprios rappers e ao seu estilo americanizado. Com este tema Sam afirma não apenas a sua identidade como músico, mas sobretudo a liberdade de experimentar e reinventar a língua portuguesa no chamado "hip hop tuga". Em 2008, lança uma reedição de Pratica(mente), com canções inéditas e convidados como Valete, Regula, Beto ou Shaulin.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Musica Album
1999 "Lágrimas" Entre(tanto)
2002 "Não Percebes" Sobre(tudo)
2002 "Alma Gémea" Beats Vol 1: Amor
2004 "Motivação" Poesia Urbana Vol.1[3]
2006 "Poetas de Karaoke" Pratica(mente)
2007 "Abstenção" Pratica(mente)
2007 "À procura da perfeita repetição" Pratica(mente)
2007 "Negociantes" Pratica(mente)
2007 "A Partir de Agora" Pratica(mente)
2008 "Dopping" Pratica(mente)-Reedição

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.