Samuel Sewall

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Samuel Sewall
Retrato de Samuel Sewall.
Nascimento 28 de março de 1652
Hampshire, Inglaterra
Morte 1 de janeiro de 1730 (77 anos)
Residência Boston, Massachusetts
Nacionalidade  Inglaterra
Ocupação magistrado
Principais trabalhos Julgamento das Bruxas de Salém.

Samuel Sewall (28 de março de 1652 - 1 de janeiro de 1730) foi um juiz de Massachusetts, mais conhecido por seu envolvimento no julgamento das bruxas de Salém, pelo qual mais tarde pediu desculpas, e seu ensaio The Selling of Joseph (1700), que criticava a escravidão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sewall nasceu em Hampshire, Inglaterra, em 28 de março de 1652, filho de Henry e Sewall Jane, e neto de Henry Sewall, o prefeito de Coventry, na Inglaterra. Ele emigrou da Inglaterra para a colônia de Massachusetts em 1661 e se estabeleceu em Boston. Um devoto puritano, ele freqüentou a Universidade de Harvard (formado em 1671), esperando estudar o ministério, ele acabou por deixar de prosseguir uma carreira no mundo dos negócios. Ele também entrou para a política local, e foi elevada à posição de assistente de juiz na magistratura que em 1692 julgou pessoas em Salem acusadas de bruxaria. Sewall foi talvez o mais notável entre os magistrados envolvidos neste julgamento, uma vez que, foi o único magistrado que, alguns anos mais tarde, lamentou publicamente o seu papel, indo tão longe a ponto de chamar o público para um dia de oração, jejum e reparações.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]