San Antonio de Palé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Mapa da ilha de Ano Bom (ou Annobón), com San Antonio de Palé ao norte.

San Antonio de Palé é a capital e maior vila da ilha de Ano Bom, território insular da Guiné Equatorial, antigamente posse do Império espanhol na África. A cidade localiza-se ao norte da ilha e sua economia gira em torno da pesca e dos produtos produzidos na própria ilha.

San Antonio de Palé é também conhecida como Palé, Palea, San Antonio, Ambô, Annobon, Santo Antônio da Praia e San Antonio de la Playa.

Uma cidade pequena que possui apenas 600 habitantes, dos quais a maioria fala um dialeto próprio da ilha. Se localiza no extremo norte da ilha, que é a região mais plana e também mais seca desta. Nela há um aeródromo, um centro médico, uma escola, um farol, uma estação de rádio e uma Igreja Católica.

Fundada por exploradores portugueses, passou para o controle espanhol em 1778, assim como todo o resto da ilha de Ano Bom. Em 1801 os ingleses levantaram lá um pequeno forte, e, mais tarde, em 1827, a área ao redor de San Antonio se tornou uma base britânica para comércio de escravos. A cidade também foi um centro de evangelização de escravos fugitivos de Angola. Missionários capuchinhos e carmelitas foram os fundadores da cidade, em 1580.

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Guiné Equatorial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.