San Theodoros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa





País fictício
San Theodoros
República de San Theodoros
Flag of San Theodoros.svg Coats of arms of None.svg
(Bandeira de San Teodoro) (Brasão desconhecido)
Feriado nacional: dia da revolução
Gran Colombia map 1824.jpg
Países vizinhos Nuevo Rico
Língua oficial    Amaru
Religião  
• Religião dominante Cristianismo 
• Padroeiro São Teodoro[carece de fontes?]
Capital Los Dopicos
• Habitantes  
Governo Democracia
• Presidente  Luis Augusto Daniel
Eventos
• Independência  26 de Novembro de 1917
Divisões  
Geografia  
• Maior Rio  Badurayal
Demografia  
• Gini
• Esper. de vida 72 anos anos
• Analfabetismo  10%
Economia  
• Moeda Jaguar
Fuso horário Fuso horário (UTC-5)
Código  
• ISO 3166-1 STD
• Ind. telef.  84
Organizações TIM
Fontes: The World Factbook, FMI, ONU, UNICEF

San Theodoros ou San Teodoro é um país da América CentralSan Theodoros é amplamente coberta por mata virgem e atravessada pelo rio Badurayal.

O País[editar | editar código-fonte]

San Theodoros, tem o rosto de muitos países da América Latina, é semelhante a vários países pobres da América Latina. Muito provavelmente foi assemelhado a Bolívia ou no Paraguai, protagonistas da Guerra do Chaco a instabilidade típica de certos países dessa região: golpes e contra-golpes militares sucedem-se uns aos outros com regularidade, grande corrupção e o fosso entre a riqueza e pobreza - enquanto muitos vivem em uma cidade tecnológica, outros vivem na miséria. Este país tem um rival hostil, chamado Nuevo Rico.

San Theodoros parece ter-se tornado independente por volta de 1917 pela mão do General Olivaro e Pablo Martins Alves Anrine. a partir da altura em que o General Tapioca assumiu o poder e também pela influência europeia da Bordúria, de quem é parceira.

Revolução de 1983[editar | editar código-fonte]

No ano de 1983 o General Algazar derubou o Tapioca em um golpe no ano seguinte houve eleições Livres


Álbuns com referências a San Theodoros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Thomas Jones. Short Cuts. Visitado em 25/10/2013.