Sanhaço-de-encontro-azul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaSanhaço-de-encontro-azul
CallisteWhitelyiKeulemans.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Subclasse: Neognathae
Ordem: Passeriformes
Família: Thraupidae
Género: Thraupis
Espécie: T. cyanoptera
Nome binomial
Thraupis cyanoptera
(Swainson, 1834)

O sanhaço-de-encontro-azul (Thraupis cyanoptera) é um pássaro raro da família dos Tiês (Thraupidae), encontrado em florestas de ‎planícies verdes. É qualificado como Quase Ameaçado por ter uma moderada-pequena população que está em ‎declínio devido à contínua destruição e degradação de seu habitat. Sendo habitats naturais desta espécie: regiões ‎subtropicais ou tropicais úmidas de baixa atitude.‎ Sua principal característica é a coloração azul nas pequenas coberturas de suas asas.

Características[editar | editar código-fonte]

Reproduz-se na primavera-verão. O ninho é construído pelo casal numa forquilha a uma altura que varia de 2 a 15 m ‎ou mais, tendo o formato de um cesto aberto, formado por fibras vegetais, crinas de animais, musgos e líquens. A postura ‎varia de 2 ou 3 ovos de cor branco-esverdeada, com manchas marrons, castanhas ou negras, medindo 25 x 17 mm ‎em seus eixos e pesando 3,3 g cada um. A incubação é realizada pela fêmea durante 12 a 14 dias; os filhotes ‎ recebem alimentação dos pais durante 20 dias, quando deixam o ninho e continuam a receber os cuidados ‎do casal por mais alguns dias, seguindo depois como membros do mesmo bando.‎

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Frutos, sementes, insetos, larvas, vermes e aracnídeos de pequeno porte.‎

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Ocorre no sudeste do Brasil - Espírito Santo, leste de Minas Gerais, norte ao sul do Rio Grande do Sul, ‎principalmente no litoral da Serra do Mar, relatórios de outras localidades quase certamente se referem ao sanhaço-cinzento (Thraupis sayaca).‎

A conversão agrícola, desmatamento para mineração e plantação, são ameaças históricas para o seu habitat. As ‎principais ameaças atuais são a urbanização, industrialização, expansão agrícola, colonização, e a construção de ‎estradas e ferrovias.‎

Histórico de Estágios: 2004 - Quase Ameaçada 2000 - Baixo Risco/Quase Ameaçada 1994 - Baixo Risco/Quase Ameaçada 1988 - Quase Ameaçada

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]