Santíssimo Nome de Maria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Virgem Maria por Velázquez, 1618

Santíssimo Nome de Maria, Festa do Santo Nome de Maria, ou simplesmente Santo Nome de Maria, é um festa da Igreja Católica que se celebra em 12 de setembro. Foi instituída como festa universal pelo Bendito Papa Inocêncio XI para comemorar a vitória sobre os turcos na Batalha de Viena em 1683. A festa celebra o nome de Maria, mãe de Jesus.

A festa exemplifica o foco católico romano na Mariologia e na veneração da Bem-aventurada Virgem Maria. Em Roma uma das duas igrejas gêmeas no Fórum de Trajano é dedicada ao nome de Maria.

História[editar | editar código-fonte]

A festa era apenas realizada em Cuenca, Espanha, quando foi instituída em 1513. Era inicialmente comemorada em 15 de setembro. Em 1587, o Papa Sisto V mudou o dia da celebração para 17 de setembro. O Papa Gregório XV estendeu a festa para a Arquidiocese de Toledo em 1622. Em 1666 os Carmelitas Descalços receberam a permissão para recitar o Ofício do Nome de Maria quatro vezes por ano (dúplice). Em 1671, a festa foi estendida para toda a Espanha. Após a vitória dos cristãos, conduzida pelo rei Jan III Sobieski da Polônia, sobre os turcos na Batalha de Viena, em 1683, a festa foi estendida a toda a Igreja pelo Papa Inocêncio XI, e atribuída ao domingo após o Nascimento de Maria. Antes da batalha, o rei Jan Sobieski colocou suas tropas sob a proteção da Virgem Maria. Após a batalha, o Papa Inocêncio XI, pretendendo homenagear Maria, estendeu a festa para toda a Igreja.

Data da festa[editar | editar código-fonte]

No Calendário Ambrosiano de Milão, a festa do Santo Nome de Maria foi atribuído a 11 de setembro. No tempo do Calendário Geral Romano como em 1954, a data foi fixada como 12 de setembro. Após um curto período, quando ela foi removida, porque foi considerada uma duplicação da festa do Nascimento da Virgem Maria em 8 de setembro,[1] foi restabelecida a 12 de setembro.[2]

Referências

  1. Calendarium Romanum (Libreria Editrice Vaticana, 1969), p. 138
  2. Martyrologium Romanum (Libreria Editrice Vaticana, 2001 ISBN 88-209-7210-7)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]