Santa Cruz (Madeira)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Cruz
Brasão de Santa Cruz Bandeira de Santa Cruz
Brasão Bandeira
Aeroporto da Madeira5.JPG
Aeroporto da Madeira
Localização de Santa Cruz
Gentílico santa-cruzense
Área 81,50 km²
População 43 005 hab. (2011[1] )
Densidade populacional 527,67 hab./km²
N.º de freguesias 5
Presidente da
Câmara Municipal
Filipe Sousa (Ind.)
Mandato 2013-2017
Fundação do município Povoamento entre:
1425 — 1440
Elevação a vila e sede de concelho:
25 de junho de 1515 (499 anos)
Elevação a cidade:
2 de agosto de 1996 (17 anos)
Região Autónoma Madeira
Ilha Madeira
Antigo Distrito Funchal
Orago O Salvador e Santa Cruz
Feriado municipal 15 de Janeiro (Santo Amaro)
Código postal 9100 Santa Cruz
Site oficial www.cm-santacruz.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Santa Cruz é um município português na ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira, com sede na cidade e freguesia homónima. Tem 81,50 km² de área e 43 005 habitantes[1] , subdividido em 5 freguesias. O município é limitado a norte e a oeste pelo município de Machico, a oeste pelo Funchal e a sueste tem litoral no oceano Atlântico. As ilhas Desertas, localizadas alguns quilómetros a sudeste da ilha da Madeira, fazem parte deste município.

Neste concelho localiza-se o Aeroporto Internacional da Madeira.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

(…) passando huma volta que faz a terra, entraram em huma fermosa angra na praya, na qual viram hum fermoso e deleitoso valle coberto de arvoredo por sua ordem composto, onde acharam em terra huns cepos velhos derribados do tempo, dos quaes mandou o capitam fazer huma cruz, que logo fez alvorar em hum alto de huma árvore, dando nome ao logar Sancta Cruz, onde ao depois se fundou huma nobre villa.
 
Gaspar Frutuoso, Saudades da Terra (respeitando-se a grafia original do autor)

A origem toponímica do concelho deve-se aos descobridores, que quando chegaram a estas terras, viram uns cepos velhos derrubados pelo tempo, dos quais o capitão mandou fazer uma cruz e pendurá-la no alto de uma árvore, dando ao lugar o nome de Santa Cruz. Para comemorar a construção da cruz, por ocasião do descobrimento, fez-se levantar no local um cruzeiro, em mármore, que foi posteriormente destruído, em 1889.

História[editar | editar código-fonte]

A povoação de Santa Cruz é uma das mais antigas de toda a ilha, datada dos inícios do século XV.

O concelho foi criado em 26 de junho de 1515, sendo elevada à categoria de cidade a 2 de agosto de 1996.

Igreja matriz de Santa Cruz.

A nível do património arquitetónico, destacam-se a Igreja Matriz de Santa Cruz, mandada construir por D. Manuel I, que começou por ser um pequena capela, edificada em 1533, e que possui um portal gótico; a Capela Madre de Deus no Caniço, fundada em 1536; a Capela da Consolação, do século XVI, reformulada nos séculos XVIII e XX e que apresenta trabalhos em madeira talhada e embutida, alfaias religiosas em prata e várias imagens; a Capela de Santa Isabel, do início do século XVIII, que possui um belo altar-mor em talha dourada; a Igreja da Misericórdia, datada do século XVI[2] ; a Capela de Nossa Senhora da Conceição, do início do século XVII; a Capela de Nossa Senhora dos Remédios e a Capela de Nossa Senhora da Piedade, do fim do século XVII, e a Igreja Paroquial de Gaula, de meados do século XVIII, que conserva um recheio de alfaias litúrgicas, de que faz parte uma cruz processional do século XV, em prata.

Economia[editar | editar código-fonte]

Zona balnear de Santa Cruz e aeroporto.

Neste concelho predominam, principalmente, as atividades ligadas ao setor terciário, nas áreas do comércio, dos serviços de hotelaria e do turismo, com o Hotel Vila Galé a ser o principal polo de atração na pitoresca vila de Santa Cruz. No setor secundário, destacam-se as indústrias da panificação, da conserva de peixe e de carpintaria.

Na agricultura (sector primário) predomina o cultivo da batata, de culturas hortícolas extensivas, de culturas hortícolas intensivas, de frutos frescos e subtropicais, de flores e da vinha. A pecuária tem também um peso importante na economia concelhia, nomeadamente a que está ligada à criação de aves (havendo vários aviários), de coelhos e de suínos. Cerca de 30% (119 ha) do seu território são cobertos de floresta e cerca de 359 hectares correspondem a terrenos dedicados à agricultura.

Geminações[editar | editar código-fonte]

Santa Cruz possui as seguintes cidades-gémeas:[3]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Santa Cruz.
População do concelho de Santa Cruz (1849 – 2011)
1849 1900 1930 1960 1981 1991 2001 2011
7 285 16 358 24 852 29 042 23 261 23 465 29 721 43 005

Distribuição da população[editar | editar código-fonte]

Segundo os censos de 2001, a população do concelho totaliza 29 721, distribuídas pelas cinco freguesias da seguinte maneira:

  1. Camacha: 7 991 hab.
  2. Caniço: 11 586 hab.
  3. Gaula: 3 092 hab.
  4. Santa Cruz: 6 070 hab.
  5. Santo António da Serra: 982 hab.

Referências

  1. a b Instituto Nacional de Estatística. Censos de 2011 (em português). Página visitada em 18 de fevereiro de 2012.
  2. História da Misericórdia de Santa Cruz. Página visitada em 20 de setembro de 2013.
  3. Geminações da RAM. Diário de Notícias da Madeira. Página visitada em 14 de outubro de 2009.
  4. Estado é “insensível”. Jornal da Madeira. Página visitada em 18 de setembro de 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santa Cruz (Madeira)


Concelhos da Região Autónoma da Madeira Bandeira da Região Autónoma da Madeira
Calheta Câmara de Lobos Funchal Machico Ponta do Sol Porto Moniz Porto Santo Ribeira Brava Santa Cruz Santana São Vicente
Calheta Câmara
de Lobos
Funchal Machico Ponta
do Sol
Porto
Moniz
Porto
Santo
Ribeira
Brava
Santa
Cruz
Santana São
Vicente