Santa Izabel do Oeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Izabel do Oeste
"Bandeira - Avenida Principal"
"Praça das Palmeiras"
Avenida - Praça das Palmeiras

Avenida - Praça das Palmeiras
Bandeira de Santa Izabel do Oeste
Brasão de Santa Izabel do Oeste
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 29 de novembro de 1963
Gentílico izabelense
Prefeito(a) Moacir Fiamoncini (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santa Izabel do Oeste
Localização de Santa Izabel do Oeste no Paraná
Santa Izabel do Oeste está localizado em: Brasil
Santa Izabel do Oeste
Localização de Santa Izabel do Oeste no Brasil
25° 49' 15" S 53° 29' 02" O25° 49' 15" S 53° 29' 02" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Capanema IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Ampére, Nova Prata do Iguaçu, Salto do Lontra, Realeza (Paraná)
Distância até a capital 496 km km
Características geográficas
Área 321,169 km² [2]
População 13 134 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 40,89 hab./km²
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,767 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 123 905,387 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 542,45 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santa Izabel do Oeste[nota 1] é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada em 2004 era de 11.301 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1948, chegou no território onde hoje é Santa Izabel Do Oeste - PR, o primeiro morador João Ribeiro Cordeiro, natural de Campos Novos ( Santa Catarina), o qual se deslocou para Santa Izabel do Oeste atraído pela propaganda da terra fértil.

A chegada não foi muito fácil, pois seu João chegou no local descendo o rio Sarandi , nome dado devido a uma planta nativa da região. O Senhor João denominou o local em que estava desbravando também de Sarandi.

Juntos com o Senhor João Cordeiro veio seu cunhado João Druhm e em seguida chegaram Lauro Vidal, Antônio Maria Viana, Elzino Tolomiotti e a primeira professora D. Laura Etelvina Gonçalvez.

As roças foram feitas através de abertura na mata com picadas de facão e foice. Em 1950 , os primeiros moradores já se encontravam instalados e com condições de abrigar as famílias. Por esse motivo retomaram a terra natal (Campos Novos e São Domingos SC ) para buscar a família.

Inicialmente, o território de Santa Izabel Do Oeste pertencia ao município de Capanema e em 1961 coma emancipação de Ampere a população Izabelense passou a lutar pela própria emancipação. Em 1° de março de 1962 pela lei n° 18/62 que criava o distrito administrativo de Santa Izabel Do Oeste. O Senhor João Cordeiro foi nomeado para o cargo de subprefeito. A partir daí, formou-se um comissão pró-emancipatória composta por Lino Rockembach, José Penso, Severino Bernardes, Valdir Ribas e Nestor Bocchi.

A emancipação política do município foi conseguida pela lei n° 4788 de 29 de novembro de 1963, conforme Decreto Lei em anexo 01:

O nome do município. Santa Izabel Do Oeste, foi escolhido em homenagem à mãe do fundador e colonizador João Ribeiro Cordeiro.

O primeiro prefeito eleito foi o Senhor Lino Rockembach, o qual criou cinco distritos:

O primeiro foi Sarandi, criado pela lei Municipal n° 06 de 16 de janeiro de 1965

Esta localidade, na época era maior que a sede, possuindo três casas comerciais, um hotel, uma farmácia, uma sapataria, um gabinete dentário, um moinho, duas serrarias, dois bares e várias residências.

O Distrito de rio da Prata foi criado pela lei n° 07 de 16 de janeiro de 1965, em 26 de outubro de 1967 tornou-se Distrito Judiciário por lei estadual, sendo o único desta categoria.

Da mesma forma a Lei n° 08 de 16 de janeiro de 1965 criou o Distrito administrativo de Jacutinga; assim como a lei n° 09 criou o Distrito de Anunciação. Nesta mesma data a lei n° 10 determina a criação do quinto e último Distrito: União do Oeste.

Somente em agosto de 1964 a GETSOP fez a demarcação dos lotes rurais e do perímetro urbano. Seus limites foram definidos pela Lei n° 43 de 25 de novembro de 1968. Na mesma data a Lei n°42. Fixou os nomes das praças, os quais são todos nomes de árvores que existiam em abundância na ocasião da ocupação. Tais como: pinheiro, acácia, jacarandá, cedro, imbuía, ipê, coqueiro, carvalho, canela, marfim.

Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Santa Isabel do Oeste. O nome da cidade é homenagem à Izabel Cordeiro, mãe do pioneiro João Ribeiro Cordeiro, e também à santa padroeira da localidade (Santa Isabel). Acrescentou-se à denominação, "do Oeste", para diferenciá-la de município homônimo no Estado de São Paulo, criado no ano de 1812.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.