Santa Luzia (São Roque do Pico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Santa Luzia  
—  Freguesia  —
Paisagem Protegida de Interesse Regional da Cultura da Vinha da ilha do Pico, A Montanha do Pico como pano de fundo, em primeiro plano vasta área de floresta da Macaronésia.
Paisagem Protegida de Interesse Regional da Cultura da Vinha da ilha do Pico, A Montanha do Pico como pano de fundo, em primeiro plano vasta área de floresta da Macaronésia.
Santa Luzia está localizado em: Açores
Santa Luzia
Localização de Santa Luzia nos Açores
38° 28' 20" N 28° 17' 18" O
País  Portugal
Região Flag of the Azores.svg Açores
Concelho SRQ.png São Roque do Pico
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 30,69 km²
População (2011)
 - Total 422
    • Densidade 13,8/km2 
Gentílico: santa-luziense
Código postal 9940-125 Santa Luzia SRP
Orago Santa Luzia

Santa Luzia é uma freguesia portuguesa do concelho de São Roque do Pico, com 30,69 km² de área e 422 habitantes (2011). Densidade: 13,8 hab/km². Localiza-se a uma latitude 38.55 (38°33') Norte e a uma longitude 28.4 (28°24') Oeste, estando a uma altitude de 118 metros.

Paisagem de Santa Luzia, Salgueiros em 1º plano e mata endémica da Macaronésia com povoamento por Erica azorica e Myrica faya em segundo plano (folhas mais escuras).

Esta localidade foi em 1617[1] elevada à categoria de freguesia, sob a invocação de Santa Luzia, tendo-se na altura construído uma ermida que durante 101 anos, até 1718, guardou a imagem da referida santa.

No dia de 1 de fevereiro de 1718 iniciou-se uma crise sísmica e eruptiva que destruiu praticamente tudo o que era construção humana e cobriu a terra com uma espessa camada de lava que se estendeu em grande largura e por uma extensão de nove quilómetros até ao mar, destruindo o templo então ali existente, datado de 1617 e dedicado à evocação da referida Santa Luzia. É esta Ermida de Santa Luzia que se encontra na génese da actual Igreja de Santa Luzia.

Este povoado que se estende desde o interior da ilha até à orla marítima é composto por várias localidades, como é o caso do Canto do Mistério, dos Mistérios de Santa Luzia, dos Fetais, do Lajido do Meio, do Meio Mundo, da Miragaia, da Ponta da Baixa, da Ponta Negra, da Rua de Cima, do Lajido, dos Arcos e do Cabrito, localizados estes junto ao mar.

Nos lugares mais próximos da Beira-mar existem varias ermidas como é o caso da Ermida de Nossa Senhora da Pureza, cuja construção recua ao século XVII, a Ermida da Rainha do Mundo, cuja construção recua ao também ao século XVII, a Ermida de São Mateus da Costa cuja construção recua ao século XVIII.

Além destas construções a marca humana na paisagem da freguesia é ainda possível ver-se no Império do Divino Espírito Santo de Santa Luzia, fundado em 1721, na Igreja de Santa Luzia, cuja construção do templo inicial data de 1617, quando a localidade de Santa Luzia se constituiu como freguesia,[2] a Ermida de São Domingos que já existia a quando do testamento feito em 1670 por Domingos Nunes da Costa ao seu filho padre, procurando assim desta forma onera-lo com as missas que se viessem a celebrar na ermida.[3] A Ermida de São Vicente que data de 1746, o Porto do Cabrito e o Solar dos Salgueiros.

Esta localidade encontra-se registada nas erupções vulcânicas de grande amplitude ocorridas nos Açores, com registos eruptivos corridos em dois períodos históricos. Um no século XVI e outro no século XVII.[4]

Em Santa Luzia localiza-se uma das Zonas da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, neste caso a Zona Norte, onde ao longo de muitos séculos se produziu um dos mais famosos vinhos Verdelhos dos Açores, que era exportada para a Europa continental, chegando a encontrar-se à mesa dos czares da Rússia. Este vinho tenha o segredo da sua qualidade nas lavas negras, onde a pedra de cor preta e praticamente ausentes de terra eram fortemente aquecidas pelo cor do Sol, dando assim origem a este vinho licoroso elevando-lhe o teor alcoólico.

Património construído[editar | editar código-fonte]

Localidades[editar | editar código-fonte]

Referências