Santa Maria de Jetibá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Maria de Jetibá
Bandeira de Santa Maria de Jetibá
Brasão de Santa Maria de Jetibá
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 6 de maio de 1988
Gentílico santamariense
Prefeito(a) Eduardo Stuhr (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santa Maria de Jetibá
Localização de Santa Maria de Jetibá no Espírito Santo
Santa Maria de Jetibá está localizado em: Brasil
Santa Maria de Jetibá
Localização de Santa Maria de Jetibá no Brasil
20° 02' 27" S 40° 44' 45" O20° 02' 27" S 40° 44' 45" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Central Espírito-santense IBGE/2008 [1]
Microrregião Santa Teresa IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Santa Leopoldina, Santa Teresa, Itarana, Domingos Martins e Afonso Cláudio
Distância até a capital 80 km
Características geográficas
Área 735,552 km² [2]
População 37 720 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 51,28 hab./km²
Clima Tropical com estação seca Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,671 (ES: 51º) – médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 662,945,689 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 19,165 24 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santa Maria de Jetibá é um município brasileiro do estado do Espírito Santo. Sua população estimada em 2013 era de 37720 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1872 e 1873 desembarcaram no porto de Vitória algumas centenas de famílias alemãs. Esses alemães eram provenientes em sua maioria da Pomerânia, então pertencente à Prússia e atualmente território da Polônia. Ao todo, chegaram ao estado do Espírito Santo 4 mil pomeranos. Os pomeranos eram um povo que vivia isolado entre a Alemanha e a Polônia, com hábitos culturais extremamente diferentes do restante da população.

Embora não se considerassem alemães, os imigrantes pomeranos eram tratados como tal e foram enviados para o alto das serras, onde já tinham se instalado outros imigrantes alemães, numa região isolada por florestas. Na região das serras, antigamente habitada pelo índios botocudos (que foram dizimados), os colonos alemães passaram a se multiplicar em larga escala. Famílias com 12 a 20 filhos eram comuns e, ainda hoje, os descendentes de pomeranos formam a maioria da população na região.

Na colônia houve uma divisão étnica: de um lado do rio Jucu viviam os alemães provenientes do Hunsrück e do outro lado os colonos provenientes da Pomerânia. Todavia, os pomeranos estavam em maior número e, com o passar do tempo, os hunsrückers foram assimilados pelos pomeranos. Os colonos viviam em uma região isolada por florestas e esse isolamento criou enormes dificuldades para o desenvolvimento dessa colônia. Os pomeranos vieram para o Brasil fugindo da miséria na Europa e acabaram encontrando no Brasil pobreza semelhante.

Porém, esse isolamento contribuiu fortemente para a cultura da região: mantendo pouco contato com o restante da população brasileira, os pomeranos conseguiram manter sua cultura e idioma preservados. Ainda hoje, os descendentes dos pomeranos levam um estilo de vida muito semelhante ao dos imigrantes que ali chegaram no fim do século XIX, vivendo basicamente da agricultura de subsistência e frequentando os cultos luteranos.

Hoje estima-se que vivem no Espírito Santo aproximadamente 250 mil descendentes de imigrantes alemães, dos quais 120 mil são pomeranos.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

Até 1943, a localidade era conhecida como Jequitibá, sendo um distrito do município de Cachoeiro de Santa Leopoldina (depois denominado apenas Santa Leopoldina).

Pela lei estadual nº. 4067 de 6 de maio de 1988, o distrito é elevado à categoria de município com a atual denominação de "Santa Maria de Jetibá". Além da sede, figura no município de Santa Maria de Jetibá o distrito de Garrafão[6] .

Demografia[editar | editar código-fonte]

A maioria da população é descendente de pomeranos e alemães.[7] [8]

Cor/Raça Percentagem
Brancos 81,8%
Negros 1,9%
Pardos 15,6%
Amarelos 0,7%

Fonte: Censo 2010

Geografia[editar | editar código-fonte]

A sede da cidade é localizada a 700 metros de altitude e o ponto mais alto é a Pedra do Garrafão, com 1 450 metros de altitude. O ponto mais baixo é a divisa com Santa Leopoldina, que fica a 300 metros de altitude. Como os demais municípios da região serrana do Estado, Santa Maria de Jetibá tem um clima ameno, influenciado principalmente pela altitude. É o segundo município mais elevado do Estado em termos de altitude, perdendo apenas para Venda Nova do Imigrante, que está a 730 metros acima do nível do mar. Santa Maria de Jetibá tem um clima tropical com estação seca (tipo Aw), próximo do clima subtropical úmido (Cwa), registrando temperaturas menos elevadas no Espírito Santo, por causa da altitude.

Gráfico climático para Santa Maria de Jetibá
J F M A M J J A S O N D
 
 
188
 
29
18
 
 
103
 
28
18
 
 
125
 
27
17
 
 
88
 
26
15
 
 
60
 
25
13
 
 
36
 
24
12
 
 
49
 
24
13
 
 
48
 
25
14
 
 
66
 
25
16
 
 
125
 
26
17
 
 
193
 
27
17
 
 
209
 
26
16
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Climate-data.org

Idioma[editar | editar código-fonte]

Santa Maria de Jetibá é uma cidade bilíngue. É uma das únicas comunidades falantes do Pomerano no mundo, ao lado de Laranja da Terra, de Pomerode em Santa Catarina, e de cidades do Rio Grande do Sul, como Arroio do Padre. Já é possível adquirir um dicionário pomerano/português, criado por Ismael Tresmann, linguista famoso no Espírito Santo, além de as escolas municipais de Santa Maria de Jetibá ensinarem pomerano. A cidade também possui estação de rádio em língua pomerana, a Pommer Rádio.[9]

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade, conhecida por ser uma das mais pomeranas do Brasil, é local da conhecida Festa do Colono (Festa celebração pelo bom cultivo dos produtores de Hortifrutigranjeiros), Festa Pomerana (Festa da emancipação da cidade) e a mais atual a Fenaovo, onde os maiores produtores de ovos do Brasil expõem as novidades e pode-se comer tudo quanto é tipo de alimento a base de ovo.

Sendo um dos maiores produtores de ovo do país, Santa Maria de Jetibá tem uma grande produção orgânica De vários tipos de alimentos, mais especificamente de hortifrutigranjeiros.

A cidade conta com outros pontos turísticos como o Horto Florestal (Reserva de Preservação encontrado na comunidade de São Luís), Pomer Haus Hotel (Hotel com estilo das casas pomeranas),Pedra do Garrafão , Clube Cavalo Bahio, Casa da Secretaria de Cultura e também muito conhecida a Pousada Paraíso apenas 3 km do centro da Cidade.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 2 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Espírito Santo » Santa Maria de Jetibá » Infográficos: Histórico, IBGE.
  7. Santa Maria de Jetibá realiza a II PomerBR
  8. Santa Maria de Jetibá realiza 23ª Festa Pomerana
  9. Pommer Rádio, programação

Ligações externas[editar | editar código-fonte]