Santa Maria in Monserrato degli Spagnoli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Igreja Nacional Espanhola de Santiago e Montserrat
Santa Maria in Monserrato degli Spagnoli
Fachada da Igreja de Santa Maria in Montserrato.
Estilo dominante Barroco
Arquiteto Antonio Cordiani
Francesco da Volterra
Construção 1598
Diocese Roma
Local Roma,  Itália

A Igreja Nacional Espanhola de Santiago e Montserrat, mais conhecida em italiano como Santa Maria in Monserrato degli Spagnoli (ou em espanhol: Santa María de Montserrat de los Españoles) é uma igreja titular, e a igreja nacional de Espanha em Roma. Embora muito modificada pelo decorrer dos séculos, sobretudo na decoração interior, conserva um bom número de obras de arte de destacados autores.

História[editar | editar código-fonte]

A Virgem de Montserrat é uma das manifestações marianas mais difundidas. A imagem original é venerada no Mosteiro de Montserrat, na Catalunha.

Os reis espanhóis foram grandes devotos seus, já desde os Trastámara (Sennora con humildat e deuoto coraçón prometo a Montserrat yr facer mi oraçión, anota Pero López de Ayala). Assim, Fernando de Antequera quis subir ao santuário de Montserrat no dia antes de morrer; Carlos V e Filipe II morreram com uma vela abençoada da Moreneta nas mãos; este último pagou a obra civil da esplanada actual do mosteiro (naquela época, ao ter que usar caminhos de mula, teve um custo similar ao do Escorial). A ela se dedicaram nomes de templos (Peru, Chile,..) ou ilhas, montanhas, departamentos, e numerosas igrejas, ermidas e capelas em todo o mundo.

O edifício actual da igreja de Montserrat de Roma foi acabado no século XVI com o nome de Chiesa de Santa Maria in Monserrato, na rua de l'Ospedale, rua essa que acabou por tomar o seu nome (chamada viale Monserrato hoje). De origem era uma instituição que tinha como fim principal servir de centro de acolhimento aos peregrinos espanhóis em Roma, em especial daqueles pobres ou enfermos, e para representantes de diversa procedência e nível social, principalmente da Catalunha, Valência, Baleares e Aragão.

Edifício[editar | editar código-fonte]

O friso da fachada

O projecto arquitectónico da igreja é de Antonio da Sangallo, o Jovem. Os trabalhos de edificação sofreram diversas interrupções devido à falta de recursos, mas os arquitectos que continuaram as obras (Bernardino Valperga, Francesco da Volterra, etc.) respeitaram o projecto original. As obras começaram em 1518, o altar maior foi consagrado em 1594, a abóbada da nave foi finalizada em 1598, mas até 1675 não se concluiu a do abside, construindo-se e sacralizando então um novo altar-mor. Foi restaurada por completo entre 1818-21 e construído ex novo o altar-mor, sendo reconsagrado em 1822.

Na igreja estão sepultados os papas Alexandre VI e Calisto III, e o rei Afonso XIII (transferido para o Mosteiro e Sítio do Escorial, em 1980).

.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santa Maria in Monserrato degli Spagnoli