Santa Praxedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Praxedes
Santa Praxedes.
Século XVII. Por Simone Pignoni, atualmente no Museu do Louvre, em Paris.
Virgem
Nascimento  ?
Morte 165[1]  em ?
Veneração por Igreja Católica
Principal templo Basílica de Santa Prassede, em Roma
Festa litúrgica 21 de julho
Gloriole.svg Portal dos Santos

Praxedes, também Praxedis ou Praxede, é o nome de uma santa tradicional cristã do século II.

História[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre a vida de Santa Praxedes e os poucos relatos existentes tem discrepâncias entre si. De acordo com a Legenda Áurea de Jacobus de Voragine, Praxedes era irmã de Santa Pudenciana, "São Donato" e São Timóteo. Durante uma das perseguições aos cristãos, as irmãs cuidavam de enterrar os corpos dos mártires e de distribuir comida aos mais pobres. O breve relato de Voragine afirma ainda que elas morreram em 165, "durante o reinado dos imperadores Marcus e Antonino II"[2] [1] .

Sabine Baring-Gould, no verbete sobre São Novato, afirma que a "santa virgem" Praxedes era filha de São Pudêncio, irmã de Santa Pudenciana e que seus irmãos eram São Novato e São Timóteo. A morte de Novato aparece ali como sendo em 151[3] .

Local de sepultamento[editar | editar código-fonte]

Os restos mortais de Praxedes e Pudenciana foram enterrados na Catacumba de Priscila, conhecida como "rainha das catacumbas" pela quantidade de mártires e papas ali enterrados. Posteriormente, eles foram associados a uma igreja de Roma, Titulus Pudentis, presumivelmente chamada assim por conta do pai das irmãs, São Pudêncio, e que era conhecida também como Ecclesia Pudentiana, a atual igreja de Santa Pudenziana. De acordo com a Enciclopédia Católica, "As duas figuras femininas oferecendo suas coroas para Cristo no mosaico da abside de Santa Pudenziana são, provavelmente, Pudenciana e Praxedes"[4] .

No século IV, a igreja titular do Titulus Praxedis foi construída e foi associada à veneração de Santa Praxedes. As relíquias da santa e de sua irmão foram então transladadas para esta igreja, que foi reconstruída pelo papa Pascoal I (r. 817-824) e renomeada Santa Prassede[4] .

Referências

  1. a b de Voragine, Jacobus. In: William Granger Ryan. The Golden Legend Vol. 1. [S.l.]: Princeton UP, 1995. 374 pp. ISBN 978-0-691-00153-1. Visitado em 26 October 2010.
  2. Antonino Pio reino de 138 até 161; Marco Aurélio, a partir de 161. O site Catholic Online cita que "Marcus Antoninus" (Marco Aurélio, cujo nome completo era Marcus Aurelius Antoninus Severus), mas não indica a fonte da informação - St. Praxedes Catholic Online. Visitado em 26 October 2010.
  3. Baring-Gould, Sabine. The Lives of the Saints. [S.l.]: BiblioBazaar, 2009. 269–70 pp. ISBN 978-1-113-80661-1. Visitado em 26 October 2010.
  4. a b Wikisource-logo.svg "Praexedes and Pudentia" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santa Praxedes