Santana de Parnaíba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santana de Parnaíba
Igreja Matriz - Centro Histórico

Igreja Matriz - Centro Histórico
Bandeira de Santana de Parnaíba
Brasão de Santana de Parnaíba
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 14 de novembro
Fundação 1580
Gentílico parnaibano
Lema Berço dos Bandeirantes
Prefeito(a) Elvis Leonardo Cezar (INTERINO) [1] [2] [3] (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santana de Parnaíba
Localização de Santana de Parnaíba em São Paulo
Santana de Parnaíba está localizado em: Brasil
Santana de Parnaíba
Localização de Santana de Parnaíba no Brasil
23° 26' 38" S 46° 55' 04" O23° 26' 38" S 46° 55' 04" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Metropolitana de São Paulo IBGE/2008 [4]
Microrregião Osasco IBGE/2008 [4]
Região metropolitana São Paulo
Municípios limítrofes Pirapora do Bom Jesus, Cajamar (N), São Paulo, (L) Barueri, (S) Itapevi (NO), Araçariguama (O).
Distância até a capital 42 km[5]
Características geográficas
Área 183,816 km² [6]
População 108 875 hab. Censo IBGE/2010[7]
Densidade 592,3 hab./km²
Altitude 719 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,814 muito alto PNUD/2010 [8]
PIB R$ 3 068 714,481 mil IBGE/2008[9]
PIB per capita R$ 27 713,49 IBGE/2008[9]
Página oficial

Santana de Parnaíba é um município do estado de São Paulo, localizado na Região Metropolitana da capital paulista, microrregião de Osasco. A população estimada em 2009 era de 114 321 habitantes e a área é de 184 km², o que resulta numa densidade demográfica de 468,73 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

Onça-pintada - Monumento aos Bandeirantes.

Em 1580, Susana Dias, neta do cacique Tibiriçá, juntamente com seu filho, Capitão André Fernandes, funda uma fazenda à beira do rio Anhembi (atual rio Tietê), a oeste de São Paulo, próximo a cachoeira denominada pelos indígenas de "Parnaíba" (lugar de muitas ilhas).

Devido a sua posição estratégica no vale do rio Tietê, torna-se ponto de partida das bandeiras que seguiam rumo ao Oeste Paulista e ao Mato Grosso e em 1625 o povoado é elevado à condição de vila, com a correspondente criação do município.

No século XVIII, a vila entra em decadência devido ao fim das bandeiras. O isolamento geográfico da vila provocado pelas quedas de água do rio Tietê e pelo relevo acidentado de seu território fazem que a vila não figure nas rotas de comércio e colonização que ligam São Paulo às nascentes cidades de Jundiaí, Sorocaba e Itu.

Em 1901, a Usina Hidrelétrica Edgard de Sousa é inaugurada no Rio Tietê mas não é suficiente para revitalizar a cidade, que perde grande parte dos seus territórios para seus antigos distritos de Cajamar, Pirapora do Bom Jesus e Barueri ao longo do século XX.

A partir da década de 1980 o município volta a ganhar dinamismo econômico com a melhoria das ligações rodoviárias com o restante da Grande São Paulo e com o impulso provocado pela implantação de diversos condomínios residenciais, notadamente Alphaville.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2007

População total: 114.321

  • Urbana: 114.321
  • Rural: 450
  • Homens: 69.290
  • Mulheres: 70.538
  • IDH-M Renda: 0,880
  • IDH-M Longevidade: 0,790
  • IDH-M Educação: 0,906

(Fonte: IPEA DATA)

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima da cidade, como em toda a Região Metropolitana de São Paulo, é o subtropical. Verão quente e chuvoso. Inverno relativamente frio e subseco. A média de temperatura anual gira em torno dos 20Cº, sendo o mês mais frio julho (média de 12°C) e o mais quente fevereiro (média de 23°C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1382 mm.

Gráfico climático para Santana de Parnaíba
J F M A M J J A S O N D
 
 
241
 
27
18
 
 
222
 
27
18
 
 
156
 
27
17
 
 
82
 
25
15
 
 
64
 
23
13
 
 
59
 
21
12
 
 
42
 
21
11
 
 
44
 
23
12
 
 
74
 
23
13
 
 
127
 
24
14
 
 
128
 
25
16
 
 
142
 
26
17
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Canal do Tempo

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia de Santana de Parnaíba é ligada ao setor de serviços e comércio, notadamente na região de Alphaville.

O desenvolvimento industrial da cidade não aconteceu de forma tão marcante quanto na vizinha Barueri, mas há indústrias em atividade, em especial no bairro de Fazendinha.

O turismo vem se desenvolvendo na cidade, auxiliado pelo conjunto colonial do centro histórico.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O conjunto arquitetônico colonial do Centro Histórico possui mais de duzentas casas e construções datadas dos séculos XVII e XVIII, destacando-se a Igreja Matriz de Sant'Ana. Trata-se do maior conjunto colonial existente no estado de São Paulo.

No "Circuito dos Alambiques" é possível conhecer o processo de fabricação da cachaça artesanal.

A cidade promove festas populares que atraem um grande número de turistas, o carnaval da cidade é muito conhecido e atrai pessoas de várias regiões.

Anualmente, é promovido pela Secretaria de Cultura e Turismo do município o espetáculo teatral do Drama da Paixão reconhecido nacionalmente. A peça é encenada às margens do Rio Tietê, nas proximidades da Barragem Edgard de Sousa por atores da própria cidade.

Bens tombados[editar | editar código-fonte]

  • Centro Histórico (século XIX) [10]
  • Capela Nossa senhora da Conceição, Morro do Voturuna (1687)
  • Museu Histórico e Pedagógico Casa do Anhanguera, Praça da Matriz, 9 (início do século XVIII)
  • Casa da Cultura "Monsenhor Paulo Florêncio da Silveira Camargo", Sobrado do Anhanguera, Praça da Matriz, 19 e 25 (século XVIII)
  • Morro do Voturuna, Estrada Capela Velha
  • Árvore centenária, entre a ponte sobre o Rio Tietê e o Centro Histórico
  • Morro do Major
  • Capela do Suru, Estrada do Suru

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Presidente da Câmara Elvis Cezar deve assumir prefeitura nesta segunda-feira Folha Paulistana. Visitado em 7 de dezembro de 2013.
  2. Apurado resultado de eleições suplementares em dois municípios paulistas Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Visitado em 7 de dezembro de 2013.
  3. [http:/http://www.tre-sp.jus.br/noticias-tre-sp/2013/Dezembro/prefeito-eleito-de-santana-de-parnaiba-tem-candidatura-cassada-pelo-tre-sp/ Prefeito eleito em Stna de Parnaíba é cassado] TSE-Sp. Visitado em 23 de Dezembro de 2013.
  4. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Visitado em 28 de janeiro de 2011.
  6. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  7. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  8. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 31 de julho de 2013.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  10. ASSAOC – Associação Amigos das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo. Rede de Informações Culturais do Estado de São Paulo. Visitado em 16 de agosto de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santana de Parnaíba