Santiago do Escoural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde Agosto de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
 Portugal Santiago do Escoural  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Santiago do Escoural
Brasão de armas
Santiago do Escoural está localizado em: Portugal Continental
Santiago do Escoural
Localização de Santiago do Escoural em Portugal
38° 32' 24" N 8° 09' 56" O
País  Portugal
Concelho MMN1.png Montemor-o-Novo
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 138,93 km²
População (2011)
 - Total 1 335
    • Densidade 9,6/km2 

Santiago do Escoural é uma freguesia rural portuguesa do concelho de Montemor-o-Novo, com 138,93 km² de área e 1 335 habitantes (2011). Densidade: 9,6 habitantes por km².

Foi elevada a vila pela lei n.º 555 de 5 de Junho de 1916, sob a designação de Escoural.

Fica situada na Serra de Monfurado.

História[editar | editar código-fonte]

Santiago do Escoural nasceu entre 1423 e 1427 foi seu fundador o Condestável Cavaleiro que construiu em suas terras a primeira casa e uma capela, pertencendo esta à ordem de Santiago. Provavelmente foi este o motivo porque lhe chamaram Santiago. Os recenseamentos oficiais até 1828 indicam que a sua população era de 40 fogos e 112 habitantes. Em 1836 já tinha mais de 1 200 habitantes. Mais tarde acrescentaram-lhe o nome (do Escoural), tirando esta ideia das escoriações dos minérios, descobertos em seus arredores. Está protegida pela Serra do Monfurado, com todo o aglomerado de espécies raras em via de extinção. Tem como Património a gruta com arte parietal. Do Homem de Neanderthal desde o paleolítico Médio (cerca de 50 000 anos) até ao Neolítico Final(Homo Sapiens Sapiens), descoberta em 1960, é única da Europa. No Escoural há ainda o Centro Interpretativo da Gruta, Igreja Matriz, Anta de Nossa Senhora do Livramento, Capela de São João Baptista e de São Brissos, Convento de Nossa Senhora do Castelo das covas infernais de Monte Furado, Quinta da Torre do Carvalhal e Quinta de Nossa Senhora do Rosário.

Lugares da freguesia: Caeiras, Biscaia, Enxaras, Casa Branca e São Brissos. Em 1930 tinha cerca de 6 000 habitantes e uma rede comercial bastante avançada. Tinha 11 salsicharias, 3 latoeiros, 2 lojas de roupa, 17 sapateiros, 16 costureiras, 2 bordadeiras, 1 ferrador, 5 queijarias, 10 carpinteiros, 8 padarias de cozer pão, 4 pensões, 3 azenhas, 5 moinhos, 5 vacarias, 5 oficinas de ferreiro, 5 oficinas de abegãos, 20 adegas, 12 mercearias e padarias de venda de pão, 6 frutarias, 3 doceiras e 9 barbeiros. Actualmente é vila, embora muito mais pequena que então.

Com aproximadamente 2 000 habitantes, mantém a mesma beleza. Com uma gastronomia de grande valor que se encontra em qualquer um dos restaurantes aqui existentes: migas de carne de porco, cozido à Portuguesa Alentejano, açorda, gaspacho, sopa de cação limado, sopa de tomate, ensopado de borrego, borrego assado no forno, doçaria conventual e tradicional: Bolo de mel dos monges, assim como o pão de rala, os pasteis de grão, as filhoses, o londrino, o bolo de requeijão, a delícia dos monges, tarte do Escoural. [1]

Localidades[editar | editar código-fonte]

  • Afilhardeira
  • Amieira
  • Anta
  • Azenha
  • Azenha de Baixo
  • Barbosa
  • Biscaia
  • Boavista
  • Caeiras
  • Canas
  • Capela
  • Carneiro
  • Casa Branca
  • Casas de Baixo
  • Casas de Cima
  • Casões
  • Castelo
  • Catarina Vaz
  • Courela da Azenha
  • Courela da Bota
  • Courela da Casa Nova
  • Courela da Misericórdia
  • Defesa
  • Enxaras
  • Escoural
  • Lagar
  • Lagar de Cima
  • Majufa
  • Malavesins
  • Monte da Carvoeira
  • Monte da Casinha
  • Monte da Courela
  • Monte da Majufa
  • Monte da Moagem Velha
  • Monte de Telheiros
  • Monte do Pomar Guarda
  • Monte dos Cagulos
  • Monte dos Hectares
  • Monte Flores
  • Monte Racha Capelos
  • Mouzinhos
  • Poço da Rua da Prata
  • Quinta de Santa Maria
  • Quinta do Balão
  • Quinta Nova
  • Ribeiro
  • Rocha
  • São Brissos
  • Serrinha
  • Tapada
  • Torre de Monges
  • Valinha

Património[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1] Ecosdomonfurado.blogspot.com.
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.